26/9/2020 - Cafelândia: o quarto PIB per capita do Paraná



Cafelândia é uma cidade situada a 145 quilômetros de Campo Mourão e a 57 quilômetros de Cascavel. É sede da Cooperativa Agroindustrial Consolada (Copacol). Pelo censo de 2010 tem 14.662 habitantes, mas na estimativa feita pelo IBGE em 2000, o número cresceu para 18.456. É o 168º município mais populoso entre os 399 do Paraná. A taxa de escolarização de crianças de 6 a 15 anos é de 98 por cento. É o quarto município mais rico do Paraná, cujo PIB per capita é de 78 mil reais. A média salárial é de 2,1 mínimos mensais. Sessenta e cinco por cento da cidade tem rede de esgoto.





O aniversário de Cafelândia é comemorado no dia 25 de novembro. A prefeitura organiza a festa com praça de alimentação, shows nacionais e barracas típicas. Tudo é realizado no Centro Esportivo Leonel Grigolo que fica ao lado do Ginásio de Esportes e perto do Estádio Municipal. O local é o ponto de lazer da população com pistas de skate e para caminhada, além de parque infantil. Ainda na programação do aniversário, a prefeitura promove uma tradicional uma "miniolimpiada".





Cafelândia conta com agência do Banco do Brasil e mais duas instituições bancárias privadas. A cidade tem cerca de 500 empresas comerciais e de prestação de serviços, além de 200 indústrias. Na área urbana são 6 mil imóveis residênciais. Outras 600 moradias ficam na zona rural. A cidade tem uma emissora de rádio e dispõe de Country Clube.





A Praça Brasília, é a principal da cidade. No local encontra-se a Casa da Cultura de Cafelândia. Possui auditório onde são realizados vários eventos, incluindo festivais de música e peças teatrais. No local também são realizados diversos cursos.





A Praça Brasília é palco dos eventos de Natal e Virada de Ano. No Reveillon tem shows ao vivo e espetáculo com fogos de artifício. Nessa festa são sorteados os prêmios da campanha do comércio da Associação Comercial. Em 2019, foram sorteados vários prêmios, entre eles um automóvel zero quilômetro.







A principal festa da cidade acontece no aniversário quando é realizada a Festa do Frango. Em agosto é servido o tradicional "Café Colonial" e ainda na Praça Brasília acontecem feiras de artesanato e culinária local. O CTG de Cafelândia é denominado de "Chão Sagrado" e é comum os gaúchos servirem o "Entrevero", prato a base de carne, mas com pinhão e legumes.



A principal avenida da cidade é a Munhoz de Mello (foto acima). Cafelândia surgiu por volta de 1950 com o nome de "Caixão". É que os primeiros moradores encontraram um caixão de defundo em um rio. Um padre italiano, Luiz Luise, que atuou na comunidade, se reunião com os moradores e definiram como padroeira a Nossa Senhora Consolata. Em 1961, assim que foi elevado a distrito de Cascavel, o lugar mudou de nome para Cafelândia do Oeste, um ano mais tarde ficou só "Cafelândia". A emancipação foi assinada em 1979, mas só elegeu o primeiro prefeito em 1983.





A Paróquia Nossa Senhora da Consolata pertence a Arquidiocese de Cascavel. Mais uma paróquia na área urbana é a de São Pedro Apóstolo. Outra está instalada no distrito de Penha (Nossa Senhora da Penha). O distrito de Penha fica a 15 quilômetros da sede urbana de Cafelândia, às margens da BR-369 (Campo Mourão/ Cascavel) próximo à Corbélia. Na entrada da cidade tem ainda a gruta de Nossa Senhora.




Bem legal, e está em quase toda a cidade de Cafelândia, é o sistema de iluminação. No mesmo poste duas luminárias. Uma para a rua ou avenida e a outra mais baixa para a calçada. Analisando bem... já faz tempo que Cafelândia não tem muita coisa a ver com o café. A área com soja é de 23.110 hectares. Milho 18.100 e trigo 4.000. O que prevalece mesmo é a produção de frangos com cerca de 6 milhões de aves por ano.





Cafelândia é considerada a Capital do Cooperativismo. Em 1963, surgiu a a Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata). No início foi para possibilitar energia elétrica na área rural. Em 1969, passou a se dedicar a agropecuária. No município a Copacol tem centro de pesquisa, a cooperativa, supermercados e agroindustrias. Na cidade também está instalado o moinho de trigo Consolata, produzindo farinha de trigo, farinha para bolos, pão de queijo e massas para macarrão.




A Copacol tem 6 mil associados e a capacidade de abate é de 320 mil aves ao dia. Em parceria com a COAGRU de Ubiratã foi criada a Unitá, que abate mais 330 mil aves dia. A Copacol é sócia da FRIMESA, para a qual fornece leite e carne de porco. A Copacol também tem um dos maiores complexos industriais para produção de tilápias da América do Sul. A indústria processa 140 mil tilápias por dia. A Copacol é responsável por colocar Cafelândia entre os 4 municípios mais ricos do Paraná em Pib per capita.





Assis Chateubriand: "Morada Amiga"



Assis Chateubriand está localizada a 144 quilômetros de Campo Mourão e a 46 quilômetros de Toledo. Pelo censo de 2010, tem 33.025 habitantes e pela projeção de 2020 está com 33.340. Ocupa a posição 46 entre os mais populosos do Paraná. Cerca de 4 mil habitantes residem na área rural.





Em Assis Chateubriand o salário médio do trabalhador gira em torno de 2,2 mínimos. O índice de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98,6 por cento. Em economia ocupa a posição 111 entre os 399 municípios do Paraná. A cidade é dotada com 44 por cento de rede de esgoto.




O que chama a atenção em Assis Chateubriand é o grande movimento de veículos na Avenida Tupãssi que em determinado trecho passa a se chamar D. Pedro II. Trata-se da principal da cidade. Um dos motivos é que ela é um trecho de rodovia que liga as cidades de Toledo, Umuarama e Goioerê. Outras duas rodovias (Palotina e Brasilândia do Sul) também entram na cidade.




Outro motivo para o grande movimento é o comércio que atrai compradores de várias cidades. Assis Chateubriand, embora esteja perto de Toledo, é servida por lojas nacionais, grandes supermercados, hospitais, agências bancárias, concessionárias de automóveis e máquinas agrícolas e grande variedade em opções para gastronomia.




Assis Chateubriand tem 4 agências bancárias. A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil ficam lado a lado. A cidade conta com duas emissoras de rádio e recebe o sinal de 8 canais de televisão.







Assis Chateubrian tem 3 hospitais. São eles o Hospital Beneficente Moacir Miqueletto (foto acima), Hospital São Lucas e Hospital Osvaldo Cruz. No total são 82 leitos.




O aniversário de Assis Chateubriand é comemorano no dia 20 de agosto. A prefeitura realiza as festividades no Centro de Eventos "Ângelo Miqueletto". Geralmente é servido um bolo gigante. A metragem leva em conta a idade do município. Em 2018, por exemplo, o bolo tinha 52 metros. Em outubro é realizada a Expo Assis.




Até 1966, Assis Chateaubriand foi o maior produtor de óleo de hortelã do Brasil. Hoje a soja domina a paisagem rural com 70 mil e 100 hectares. O milho ocupa 65.500 hectares. O trigo é plantado em 5 mil ha. A mandioca é cultivada em 2.500 ha. Destaque também para a grande produção de frangos e tilápias.




Assis Chateubriand tem cerca de 12 mil e 500 imóveis residenciais na área urbana e cerca de 1.500 na área rural. O município conta com cerca de 200 indústrias e mais de 1.400 empresas comerciais e de prestação de serviços.




A cidade começou a surgir em 1958 através da colonizadora Norte do Paraná, a mesma de Londrina, Maringá, Cianorte e Umuarama. Em 1960, o pequeno povoado que pertencia a Guaira, foi denominado de Tupãssi e virou distrito de Toledo. Em 1966 foi desmembrado surgindo Assis Chateubriand. O nome foi em homenagem ao jornalista Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, dono dos Diários Associados, em São Paulo e outras capitais. Ele era muito amigo de Oscar Martinez, dono da colonizadora. O ator Lima Duarte, na época na TV Tupi, foi o mestre de cerimônia da solenidade de emancipação.




Um dos pontos de encontro da população de Assis Chateubriand é o Parque São Francisco, localizado perto do centro da cidade. Tem lago, parque infantil, pista de caminhada, área para churrasco e um horto. Em nossa visita o parque estava fechado por causa da pandemia do coronavírus. A cidade também já esteve no Campeonato Paranaense de Futebol com o Grêmio Assis Chateubriand e o Assis Chateubriand Clube.







A história de Assis Chateubriand é divulgada com objetos e fotos no museu municipal instalado na Casa da Cultura (foto acima). O prato típico é "costela ao fogo de chão".




No centro de Assis Chateubriand uma área onde corretores, principalmente de automóveis fazem seus negócios. A população do município aguarda com expectativa o frigorífico da Frimesa que promete ser o maior no abate de suínos da América Latina. A obra encontra-se na fase inicial na saída para Toledo (set-2020).




A cidade é conhecida como "Morada Amiga". Conta com a Cooperativa C. Vale e ainda uma Cooperativa de Produtores de Cachaça.




A Paróquia São Francisco de Assis pertence a Diocese de Toledo. Foi criada em 1974.




Outra paróquia na área central de Assis Chateubriand é a Nossa Senhora do Carmo, fundada em 1964 e que fica ao lado da Câmara dos Vereadores.


Formosa do Oeste: Nome e santo escolhidos pela esposa do fundador



Formosa do Oeste é uma cidade localizada entre Campo Mourão (116 km) e Toledo (75 km), via Goioerê e Assis Chateubriand. Tem 7. 541 habitantes.




Formosa do Oeste é sede de comarca, abrangendo os municípios de Nova Aurora, Iracema do Oeste e Jesuítas.




O aniversário de Formosa do Oeste é comemorado no dia 8 de dezembro. O evento também marca a abertura do Natal. Os festejos geralmente são comemorados com shows nacionais, rodeio e atrações culturais. Toda a estrutura do evento é montada na Praça Ênio Pepino




A média salarial em Formosa do Oeste é de 2 mínimos mensais, o que coloca o município na posição 239 do Paraná. A cidade conta com unidade da Cooperativa Copacol para o recebimento de grãos e um centro de distribuição. A mesma cooperativa também atua no comércio da cidade com um grande supermercados.




O forte da agricultura é soja e milho. Na cidade são 1.874 moradias e na área rural outras 1.037. No comércio são 91 empresas com 465 empregados. (Dados da Rais). A indústria gera em torno de 100 vagas. A taxa de mortalidade infantil é de 12 por 1.000 nascidos vivos. O índice de alfabetização de crianças entre 6 e 14 anos é de 96 por cento. Entre os 399 municípios do Paraná, ocupa a posiçaõ 64 entre os mais ricos. Apenas 5 por cento da cidade tem rede de esgoto.

FOTO - Gruta Nossa Senhora de Lourdes.




Foi desmembrada de Cascavel em 1961. A localidade começou a ser formada em 1958. O nome "Formosa", foi dado por Nilza Pi(e)pino, esposa do proprietário da colonizadora Sinop, que fundou a comunidade. Ela ficou admirada e com as matas e solo fértil. Nilza morreu em acidente de avião nos anos 80 em Maringá. Até 1977 era só "Formosa". Uma lei acrescentou "do Oeste".

Com a colonização, a floresta virgem foi devastada, para dar lugar à agricultura.

FOTO ACIMA: Ainda pela cidade existem algumas grandes árvores da época da colonização.




A Paróquia Santo Antonio. O nome foi um pedido do colonizador Enio Pi(e)pino. Todas as cidades que colonizou pedia esse santo. Pertence a diocese de Toledo.

Formosa do Oeste conta com atendimento do Banco do Brasil e Banco Itaú.

As principais ruas e avenidas têm nomes de capitais brasileiras.


Nova Tebas: era para ser uma colônia grega, mas..



Nova Tebas, é uma cidade localizada a 81 quilômetros de Campo Mourão (76 quilômetros pela rodovia CM/Pitanga e mais 5 km na via de acesso). Pelo censo de 2010, o município estava com 7.398 moradores, mas pela projeção do IBGE feita em 2020, tem 5.448. Ocupa a posição 232 no Paraná. Cerca de metade da população mora na área rural. O índice de escolaridade das crianças de 6 a 14 anos é de 97,5 por cento, figurando na posição 258 no Estado. Apenas 7 por cento da cidade conta com de rede de esgoto. Em tamanho territorial o município figura na posição 119 entre os 399 do Paraná.





O aniversário é comemorado no dia 8 de dezembro com a ExpoTebas e as festividades são realizadas no Parque de Exposições denominado de "Parque dos Arremates". Em junho acontece a celebração a São Pedro Apóstolo, com churrasco, missa, bingo e leilão de gado. A cidade tem um Lago Municipal, mas no começo de setembro (2020), quando estivemos lá o local estava fechado para restauração. Na área rural, em propriedades particulares, existem várias cachoeiras. A maior delas é a Cachoeira Da Anta, com 50 metros de altura.




Na área urbana Nova Tebas tem cerca de 1.600 imóveis residenciais. Outros 1.100 estão na área rural. São 160 empresas comerciais e de prestação de serviços e 7 definidas como industriais. Não tem agências da Caixa ou do Banco do Brasil. Conta com uma instituição bancária privada. Não tem emissoras de rádio.

Na agricultura destaque para a soja com área plantada de 8.500 hectares. Trigo 3.000 hectares. Feijão 1.050. Milho 1.800. O rebanho bovino é estimado em 62 mil cabeças. Em economia Nova Tebas figura na posição 342 do Paraná. A média salarial é de 1,9 minimos mensais. Entre as empresas instaladas no município estão a Coamo (desde 1986), Frango Caipira Sertanejo e uma fábrica de artefatos de concreto.




Um dos mais antigos moradores da cidade é o "Tuca", foto acima. Em 1989, ele trocou Maringá para ser servidor público em Nova Tebas. Hoje, ele está aposentado e mora em uma chácara próximo à cidade. Tuca diz que nunca pensou em deixar a localidade.

CURIOSIDADES - Assim, como "Tuca", os habitantes relatam fatos pitorescos em Nova Tebas. Um deles foi o pedaço de um satélite que caiu na localidade. Em 1988, uma bomba derrubou uma linha de transmissão da rede de energia elétrica de Furnas, afetando dezenas de cidades pelo Brasil.





A Avenida Brasília, a principal de Nova Tebas, chama a atenção pela diferença de altura entre as pistas. A cidade começou a surgir entre os anos de 1940 e 1950 com o nome de Três Barras. Em 1957, como distrito, passou a se chamar Bela Vista. Com a emancipação, aprovada em 8 de dezembro de 1987, o nome foi trocado por Nova Tebas. Embora, Tebas, seja uma cidade da Grécia, a única rua que faz homenagem ao País é a Rua Esparta em frente a igreja matriz, mas ficou uma dúvida. Esparta, uma cidade grega começa com a letra "E" e em Nova Tebas começa com "S".




O nome da cidade é sem dúvidas uma homenagem a Grécia. Isso porque, em 1961, um grego chamado Elias Papanastácio, comprou uma área de terras para o loteamento urbano, visando fundar uma cidade. Em homenagem a sua cidade Natal, Tebas, ele decidiu chamá-la de "Nova Tebas". O sonho dele era criar uma colonia de gregos, como ocorre em outros municípios com colonias alemãs e holandades. Mas não deu certo. A maior parte dos lotes foi vendida a moradores de São Paulo. Elias fixou sua casa próximo a atual igreja São Pedro Apóstolo. A Paróquia de Nova Tebas pertence a diocese de Guarapuava e foi criada em 1975.


-

Bela vista da Caroba
Pome
Integrado

[ voltar ]