Bom Jesus do Sul: município exporta cadeiras e mesas



Bom Jesus do Sul, é uma cidade localizada na fronteira com a Argentina, distante 381 quilômetros de Campo Mourão. Tem apenas 3.796 habitantes, dos quais 2.863 residem na área rural.

Veja aqui o nosso especial sobre Bom Jesus do Sul.





Itaguajé: local histórico do Paraná



O território onde surgiu a cidade foi visitado a mais de 400 anos com as expedições castelhanas e nas penetrações das bandeiras portuguesas. Por alí surgiu um reduto de índios batizados que viviam na redução de Nossa Senhora do Loreto. Esta redução foi fundada pelos padres jesuitas Mazete e Cstaldino.

Veja aqui mais imagens e curiosidades de Itaguajé.





Pérola do Oeste: palco de lutas pela terra



Pérola do Oeste, é uma cidade localizada a 308 quilômetros de Campo Mourão. A área rural faz divisa com a Argentina.

Veja aqui mais informações sobre Pérola do Oeste.





Paranacity: capital do Urucum



A 150 quilômetros de Campo Mourão e 45 da divisa com o Estado de São Paulo está a cidade Paranacity. Tem 11 mil 131 habitantes.

Veja aqui mais informações sobre Paranacity.





Marquinho: 524 moram na cidade e 4.357 na área rural



É um dos municípios mais novos do Paraná. O primeiro prefeito foi eleito em 1996.

Veja aqui mais informações sobre Marquinho.


Cândido de Abreu: o "Paraíso das Serras"



Quase 70 por cento da população mora na área rural. Em setembro é realizada a Exposição e Venda de Orquídeas. Um dos orgulhos da cidade é a Banda Municipal (vice campeã de 2019 em concurso nacional). A prefeitura realiza em agosto um festival local de bandas e fanfarras.

Veja mais imagens e curiosidades de Cândido de Abreu.


Guamiranga: de cada 10 habitantes, apenas 2 moram na cidade



A cidade de Guamiranga está localizada a 285 quilômetros de Campo Mourão, ás margens da BR 373 que liga Ponta Grossa a Prudentópolis. O município é um dos maiores produtores de telhas, pisos e tijolos.

Clique aqui para ver fotos e curiosidades de Guamiranga.


Nova Aliança do Ivaí: o segundo município menos populoso do Paraná



Nova Aliança do Ivaí é uma cidade localizada a 140 quilômetros de Campo Mourão, região de Paranavaí. Em população é o segundo menor município do Paraná. Tem apenas 1.543 moradores.

Veja mais fotos e curiosidades de Nova Aliança do Ivaí


Antonina: mais de 300 anos



A queda na produção do mate e a Segunda Guerra Mundial acabaram por deslocar o centro portuário do estado para Paranaguá e a cidade que vivia do porto e para o porto começou a declinar aos poucos. Entretanto, as belezas naturais transformaram a cidade em uma das mais visitadas do Brasil.

Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Antonina


Em Ubiratã os ex-prefeitos "caminham" pela praça



Ao passear pela principal praça de Ubiratã é possível conhecer todos os ex-prefeitos através das estátuas. Elas foram feitas em bronze e de tamanho real. A forma como estão colocadas, sugere que "eles" caminham pelo local. Abaixo de cada estátua uma placa identifica o prefeito e o período da administração.

Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Ubiratã


Campina da Lagoa atrai pessoas de toda a região por causa Gruta de Nossa Senhora



A principal praça de Campina da Lagoa tem como destaque o coreto cercado por lâminas dágua com chafariz. É uma praça que chama a atenção pelo colorido e árvores de vários tipos. Campina da Lagoa tem agências do Bradesco e Banco do Brasil. Na cidade são 5.100 residências. Na área rural outras 850.

Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Campina da Lagoa


Munhoz de Mello: geada fez município perder 10 mil habitantes



O primeiro nome da localidade foi Interventor Manoel Ribas, mas com a emancipação passou para Munhoz de Mello, em homenagem ao então presidente do Tribunal de Justiça do Paraná. Com a geada de 1975, que dizimou os cafezais o município perdeu cerca de 10 mil habitantes.

Veja aqui mais fotos exclusivas e curiosidades sobre Munhoz de Mello.


Morretes: cidade histórica perto do mar



O povoado de Morretes foi fundado em 1721. O nome do município é devido a cidade estar cercada por morros de pequena elevação. Morretes é uma cidade histórica e rica em arquitetura colonial, com casarões antigos preservados. Possui vários restaurantes que oferecem o prato típico da região: o barreado.

Veja aqui mais fotos exclusivas e curiosidades sobre Morretes.


Em São Pedro do Ivaí tinha prêmio para quem construía casa



São Pedro do Ivaí tem 10.915 habitantes. Até 1955 era distrito de Jandaia do Sul. A cidade começou através da empresa "Junqueira" que se instalou no local com uma serraria para extração de madeira.

Veja aqui fotos e mais curiosidades de São Pedro do Ivaí


Marilena: na Festa do Milho é escolhido o "Rei do Sabugo"



Marilena, é uma cidade localizada a 232 quilômetros de Campo Mourão, e a 20 km de Rosana, na divisa com o Estado de São Paulo. Devido a localização é chamada de "tríplice fronteira" (São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul).

Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Marilena.


Guaratuba: a segunda cidade mais antiga do Paraná



Guaratuba, é o município do Paraná, mais distante de Campo Mourão. São 569 quilômetros para chegar até lá, e mais 1 quilômetro em ferryboat em trecho de mar.

Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Guaratuba.


Iporã: cidade country e do handebol



Iporã tem várias indústrias de confecções de moda "country". É chamada de cidade country, e tem até uma festa chamada Iporã Country Fest, em outubro, mês do aniversário.

Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Iporã.


Sarandi: "o que é bom, eles falam que é de Maringá"



Sarandi, grudadinha com Maringá tem 95 mil 543 habitantes. Está na posição 22 entre as maiores cidades do Paraná. Ao contrário do que muitos pensam, Sarandi, nunca foi distrito de Maringá, mas sim de Marialva, do qual foi desmembrado em 1981. Os moradores de Sarandi relatam que se sentem desprestigiados. "Quando a coisa é boa, pertence a Maringá, quando não, é falam que é de Sarandi", comentou a funcionária de um pequeno restaurante.

Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Sarandi.


Aqui os postes indicam se você está no PR, SC ou na Argentina...



A cidade de Barracão é considerada como "tríplice fronteira". Para quem não é de lá, fica difícil saber se está em Dionísio Cerqueira (Santa Catarina), ou Bernardo de Irigoyen (Missões, Argentina). As ruas e avenidas são unidas entre as três cidades. É como se fosse uma só. Barracão está localizada a 383 quilômetros de Campo Mourão.

Veja aqui nosso especial sobre Barracão.


Nova Aurora é capital do peixe e tem 3 feriados municipais



Nova Aurora está localizada a 120 quilômetros de Campo Mourão e a 63 km de Cascavel. Tem 11 mil 866 habitantes. Está na posição 160 entre os 399 do Paraná. Trinta e três por cento das famílias recebem meio salário mínimo por pessoa. O salário médio mensal é de 1.9 salários mínimos.

Veja aqui nosso especial sobre Nova Aurora.


Cascavel: um Boeing em plena área rural



Quem chega ou sai de Cascavel pela PR-485, saída para Tupãssi, vai encontrar um Boeing 737-200, da empresa áerea Vasp, fundada em 1933 e que por dívidas teve que encerrar as atividades em janeiro de 2005. O avião tem 30 metros de comprimento e 28 metros de envergadura e conta com todos os equipamentos, incluindo as turbinas. Está na área rural, ao lado de um aeroporto executivo (particular). CLIQUE AQUI E SAIBA COMO ESSE AVIÃO FOI PARAR LÁ

VEJA AQUI O NOSSO ESPECIAL SOBRE CASCAVEL


Mandaguari já foi maior que Maringá..



Mandaguari tem duas paróquias, as duas localizadas na área central da cidade, menos de um quilômetro uma da outra. As duas são tão próximas que o pessoal por lá não gosta de dizer qual é a principal. "Aqui a gente considera as duas como matriz", comentou um dos moradores. CLIQUE AQUI PARA MAIS CURIOSIDADES E IMAGENS EXCLUSIVAS DE MANDAGUARI


Palmeira, cidade com 200 anos



Quando viajamos até Curitiba, ou ao litoral, passamos por Palmeira, na região de Ponta Grossa. Ocorre que enxergamos uma pequena parte da cidade, que fica mais no alto. O centro, com prédios históricos e bastante movimento, fica na região mais baixa e não aparece para quem está na rodovia. VEJA AQUI IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PALMEIRA


Pitanga: o centro do Paraná



Pitanga é considerada a "mãe" de Campo Mourão. O município se destaca por sua grande igreja ucraniana, pelos morros e também por ser oficializada como a cidade localizada no centro do estado do Paraná, inclusive conta com um Marco Geodésico em forma de mirante. VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PITANGA

O menor município do Paraná



Jardim Olinda, tem apenas 1.403 habitantes. É a menor cidade do Paraná e está entre as 15 menores do Brasil. E não é uma localidade nova. Foi elevada à condição de município em 1964. Porém atrai muitos turistas. VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE JARDIM OLINDA


Porto Rico: praia, pesca, famosos, mansões e pousadas



Porto Rico, a 214 quilômetros de Campo Mourão, no extremo noroeste do Estado, às margens do Rio Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul, conta com apenas 2.561 habitantes. Não está entre os 230 mais ricos. Mas isso não é problema. É lá que o pessoal do dinheiro investe em compra de terrenos e imóveis de alto padrão.... VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PORTO RICO

VEJA AQUI O NOSSO NOVO SITE: PARANÁ EM FOTOS


Um castelo em Maringá???



Parece, mas na verdade é o Mosteiro dos Araútos do Evangelho. A obra em fase final, lembra um castelo medieval. Na saída para Iguaraçu (com agendamento) é possível visitar o mosteiro dos Araútos do Evangelho. VEJA AQUI OUTRAS CURIOSIDADES E INOVAÇÕES QUE ENCONTRAMOS PELO PARANÁ

Estivemos em Douradina e na famosa empresa Gazin



Douradina é uma cidade localizada na região de Umuarama. Lá começou e está localizada a sede da empresa Gazin, uma das maiores do Brasil. Veja aqui o nosso especial sobre Douradina e a Gazin

Veja aqui o nosso novo site Parana em Fotos


Um negócio fracassado fez surgir a cidade de Londrina



Quando uma empresa inglesa chegou para abrir os campos, onde hoje está Londrina, o objetivo não era plantar café, como muitos imaginam. A iniciativa visava abrir grandes campos para o cultivo de algodão, mas o negócio não deu certo. O fracasso obrigou a mudança de planos... Veja aqui o nosso especial sobre Londrina


O mais novo município do litoral



De Pontal do Paraná até a Ilha do Mel, é grande o congestionamento de embarcações. Em Pontal está localizada uma indústria que fabrica plataformas para a exploração de petróleo. A empresa passou por momentos difíceis com calotes do famoso "Eike Batista". Veja aqui o nosso especial sobre Pontal do Paraná.


Relíquia...



É difícil nos dias de hoje encontrar casas antigas de madeira com 2 pavimentos. Encontramos uma na cidade de Capanema. Pelo que dá para observar, a maior parte das paredes foi construída com "tábuas" inteiras que vão do chão ao teto. Clique aqui e veja mais curiosidades, fatos engraçados e inovações que encontramos pelo Paraná

Veja aqui o nosso especial sobre Capanema

Veja aqui a página inicial do nosso novo site Paraná em Fotos


Cidade dos Dinossauros



Foi aprovado pelos deputados do Paraná, um projeto de lei que institui o título de “Cidade dos Dinossauros” para Cruzeiro do Oeste. Além do nome, o objetivo é conquistar recursos para a preservação e turismo. Cruzeiro do Oeste virou notícia mundial com a descoberta de fósseis do dinossauro Vespersaurus Paranaensis. Veja aqui o nosso especial sobre Cruzeiro do Oeste.


Como nos velhos tempos !!



Se você estiver em Japurá e pretende chegar a São Carlos do Ivaí, cuja distância é de 21 quilômetros, o melhor negócio é a balsa, ou então percorre cerca de 80 km. Em dia "corrido" passam por alí cerca de 40 veículos, a maioria caminhões de cana. No período da noite o valor para automóveis é 3 vezes mais caro que no dia, algo em torno dos 50 reais. Veja aqui outras imagens bem legais do Nosso Paraná.


Sucuri no lago???



Paraíso do Norte, região de Paranavaí, tem um belo Parque do Lago na entrada da cidade. É permitido pescar e até nadar. O pescador que aparece nesta foto diz que viu uma baita cobra sucuri. Um morador contou que é invenção dele, para que as crianças não fiquem gritando e nadando no local e atrapalhando a pescaria.. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


A Holanda do Paraná



A seis quilômetros da cidade de Castro (com asfalto), está localizada a comunidade rural de Castrolanda. Trata-se de uma colônia holandesa que começou a ser formada em 1951. Alí fundaram a cooperativa com o mesmo nome, uma das maiores do Brasil. Castrolanda ainda tem um belíssimo museu. Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a cidade de Castro e a chamativa comunidade rural de Castrolanda, com seu maravilhoso museu.


Belo zoológico em Cascavel



Conheça mais sobre Cascavel, a quinta maior cidade do Paraná. A Avenida Brasil, a principal da cidade é uma atração à parte. Cascavel: veja aqui a cidade e zoológico


Ela é muito competente...



Josete Cristina Basílio, era a responsável por muitas delícias em bolos e salgados do conhecido Restaurante Benedita, às margens da BR-277, em Irati (caminho para Curitiba). Ocorre que após muitos anos, Josete, recebeu "uma ótima proposta". Deixou o Restaurante. Agora ela é responsável pelo café da manhã do Hotel do Lago em Dois Vizinhos. Casada, tem 3 filhos, todos com curso superior. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


Bela Vista da Caroba



Estivemos em Bela Vista da Caroba. Está localizada a 313 quilômetros de Campo Mourão. É a cidade de número 202 que visitamos no projeto de fotografar e dirigir nosso automóvel em todas as cidades do Paraná. E agora, tudo no novo site CLIQUE AQUI E VEJA FOTOS EM TAMANHO GRANDE E INFORMAÇÕES SOBRE BELA VISTA DA CAROBA E OUTRAS 202 CIDADES, SEPARADAS PELA QUANTIDADE DE HABITANTES E POR ORDEM ALFABÉTICA


Bem vindo à terra da cuca !!



Em Mercedes, na divisa com o Paraguai, a população saboreia mais uma deliciosa cuca do que o tradicional pão frances. Mais informações e fotos sobre Mercedes


Marechal Cândido Rondon: ciclovia no centro em rua estreita



A rua estreita na área central de Marechal Cândido Rondon, não impediu a implantação de uma ciclovia. O estacionamento dos automóveis foi apenas distanciado da calçada. Em trechos ainda mais complicados, a ciclovia sobe para a calçada com faixa devidamente sinalizada. Veja aqui fotos, história, informações e curiosidades de Marechal Cândido Rondon


Universidade Adventista bem pertinho de Campo Mourão



Ivatuba tem menos de 3 mil habitantes, mas conta com uma das melhores universidades do Brasil... PARANÁ EM FOTOS


Entre Rios e o maravilhoso museu



Distrito de Guarapuava, Entre Rios se destaca por suas colônias, a Cooperativa Agrária, suas construções e o belíssimo museu. Vale a pena conferir... PARANÁ EM FOTOS

   

Paraná em fotos/Coluna do Ely
a



   

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a

















































































 

 

Iguatu: terra da "Água Boa"



Iguatu é uma cidade localizada a 141 quilômetros de Campo Mourão. Nessa distância é preciso trafegar por um trecho de estrada de chão com 11 quilômetros, a partir de Anahy. Se preferir pelo asfalto, tem que passar por Corbélia e Braganey, o que aumenta a viagem para 187 quilômetros. Fizemos os dois trechos e compensa ir pela estrada de chão, porque é bem conservada. Pelo Censo do IBGE realizado em 2010, Iguatu estava com 2.234 habitantes e pela estimativa de 2020 tem 2.253 moradores. Está entre os 7 menores municípios do Paraná (392º).




Em Iguatu, as quadras da área central são grandes, acima dos 240 metros de comprimento por 80 de largura, e cada uma delas tem um formato diferenciado, ou seja não são exatamente retangulares ou quadradas. Isso faz com que apenas a avenida principal seja em linha reta. A taxa de escolarização no município é de 97,7 por cento. Apenas 2 por cento da cidade tem rede coletora de esgoto.




A principal avenida de Iguatu e a "Sete de Setembro". Iguatu é uma palavra indígena de origem Tupi, que significa "Água Boa". O nome dado pelos colonizadores se deve a boa qualidade das águas. Existe uma água mineral com o nome Iguatu, mas a empresa é de Palmas em Tocantins. No Ceará também tem uma cidade com o nome de Iguatu que conta atualmente com 103 mil habitantes.




Na área urbana Iguatu conta com cerca de 600 imóveis residenciais. Na prefeitura 55 empresas estão cadastradas como comerciais e de prestação de serviços e outras 10 como industriais. A cidade conta com um banco pelo sistema cooperativo, mas oferece vários serviços da Caixa, através da Lotérica.







A prefeitura de Iguatu está localizada fora da área central, em meio a uma área verde na saída para Anahy. Várias pessoas vão até o município para conhecer as "Cataratas do Iguatu" (parece com Cataratas do Iguaçu). As cachoeiras estão localizadas em uma propriedade particular a 8 quilômetros da cidade, mas pode ser visitada. Tem gente que vai lá para nadar e até para acampar.




A praça de Iguatu é bem arborizada, tem chafariz e brinquedos para as crianças. O aniversário do município é comemorado no dia 10 de novembro. Geralmente os festejos acontecem na praça ou em frente dela e incluem eventos de motocicletas, shows, torneio de futebol suiço e porco no rolete. O prato é servido no Estádio Municipal.




Em PIB per capita, Iguatu está na posição 241 entre os 399 municípios brasileiros, ou seja: Iguatu é mais rica que 150 cidades com população maior. O plantio de soja ocupa 3.660 hectares. A área com milho é de 3.000 ha. Outros 600 hectares são de trigo e 300 de fumo. O rebanho bovino é de 7.604 cabeças. Destaque também para a produção de frangos. Conta com unidade da Coopavel.




Iguatu começou a se formar nos anos 50 com o nome de Jaborandi. Os pioneiros foram atraídos pela grande quantidade de madeira. Em 1974 foi elevado como distrito de Corbélia. Virou município em 1990. O primeiro prefeito foi eleito em 1992, e tomou posse em janeiro de 1993. O prédio da Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi construído no mesmo local da primeira igreja de madeira, mas não seguiu o modelo antigo. Nos fundos da igreja tem uma grande reserva florestal.





Centenário do Sul: tem a vila Fidel Castro e campeão mundial



Centenário do Sul, é um município localizado a 181 quilômetros de Campo Mourão, na divisa com o Estado de São Paulo. Integra a região de Londrina. Pelo Censo de 2010 estava com 11.190 moradores dos quais 1.956 na área rural. Em 2020 a estimativa ficou em 10.764. A taxa de escolarização é de 97,9 por cento. A rede coletora de esgoto atinge 35 por cento dos imóveis. O nome Centenário do Sul, foi ideia do Engenheiro Casimiro Leão, para indicar que o local era perto do Ribeirão Centenário na parte Sul da Gleba.




No final dos anos 40, o município foi envolvido na chamada "Guerra do Porecatu". Trata-se de um confronto envolvendo posseiros, grileiros e os grandes fazendeiros. Os posseiros sem títulos das terras foram perdendo espaço para os fazendeiros. O resultado foi o conflito que envolveu outros municípios da região. A questão foi encerrada com a participação da Polícia Militar e a prisão de vários posseiros. Líderes do movimento fugiram.




O perímetro urbano de Centenário do Sul possui cerca de 4 mil imóveis residenciais. A cidade tem em torno de 300 empresas comerciais e 50 indústrias. Conta com agências da Caixa Economica Federal e Banco do Brasil. Possui uma emissora de rádio.




O ponto de encontro dos moradores é a Praça Padre Aurélio Basso, localizada entre a prefeitura e a igreja matriz. É uma praça simples, sem chafariz ou monumentos, mas é bem conservada e arborizada. No período natalino recebe uma decoração especial. O local tem sinal de internet fornecido de graça.




Centenário do Sul não tem parque de exposições. Os festejos e eventos do aniversário (14 de dezembro) são realizados na praça principal, estádio ou no Ginásio de Esportes. A festa é realizada junto com as comemorações de Natal, incluindo a chegada do Papai Noel e passeios de trenzinho. Na virada do ano, também na praça, acontece a queima de fotos com shows.




Centenário do Sul começou a ser formada nos anos 40, por causa das terras férteis, e em 1.947, virou distrito de Jaguapitã. Ganhou a emancipação em 1951 e um ano depois em dezembro de 1952 tomava posse o primeiro prefeito. Soja é o destaque na agricultura com 13 mil 400 hectares. O milho ocupa 11.020 ha. A cana é cultivada em 7 mil e 82 ha. Outros 240 ha são destinados ao feijão e 250 ha para a plantação de mandioca. O rebanho bovino e estimado em 12.938 cabeças.




Nos anos 60, Centenário do Sul chegou a ter dois cinemas: o "Centenário" e "Graciema". No distrito de Vila Progresso está localizada a Reserva Florestal de Ibicatu. O local é o escolhido por várias pessoas para o fim de semana. Além disso tem uma área de lazer "Condomínio da Pedra Preta", às margens do rio Paranapanema. São 30 lotes particulares, mas um deles é para turistas com quiosques.




O templo da Paróquia Nossa Senhora das Graças foi construído nos anos 60. Outras curiosidades de Centenário do Sul, é que no município tem um assentamento de Sem Terra denominado "Fidel Castro". Em 1976 o time da cidade ganhou a segunda divisão do Campeonato Paranaense e participou das primeira divisão em 1977 e 1978. Quem autou nesse time foi o zagueiro Marinho. Ele jogou pelo Londrina e conquistou o campeonato mundial pelo Flamengo em 1981.


Ariranha do Ivaí: um dos municípios mais novos do Paraná



Ariranha do Ivaí é uma cidade localizada na região de Ivaiporã, a 147 quilômetros de Campo Mourão. No Censo realizado em 2010, o município estava com 2.453 moradores, porém a estimativa feita em 2020, reduz a quantidade de habitantes para 2.066, dos quais mais de 1.200 moram na área rural.




Um dos destaques em Ariranha do Ivaí é o índice de 99,4 por cento de escolarização das crianças de 6 a 14 anos, o que coloca o município entre os 33 melhores do Paraná. A foto acima é da Escola Municipal "Demétrio Verenka". Em PIB per capita ocupa a posição 106. Só 4 por cento da cidade tem rede de esgoto.




A área urbana de Ariranha do Ivaí tem cerca de 570 imóveis residenciais. De acordo com cadastro da prefeitura, o município possui 55 empresas comerciais e de prestação de serviços além de 7 indústrias. Conta com uma agência bancária do sistema cooperativo. Possui uma unidade da Apae. Não tem emissora de rádio.




A parte urbana de Ariranha do Ivaí, é uma das menores do Paraná, com certa de 1 quilômetro de comprimento por 500 metros de largura, onde residem cerca de 1.200 pessoas. A área central mistura antigos imóveis de madeira com prédios mais modernos.




As principais ruas da cidade têm nomes de cidades do Paraná. A via central é a Rua Londrina e a segunda mais movimentada é a Rua Pitanga. Uma rua que foge desse padrão é a "Miguel Verenka", cuja família considerada pioneira, chegou ao local nos anos 40.




O aniversário de Ariranha do Ivai é comemorado no dia 21 de dezembro. Os eventos acontecem junto com as festividades natalinas e por isso, a prefeitura distribui kits de brinquedos para crianças cadastradas. Também acontecem apresentações de cantores locais e da região.




O principal espaço público de lazer em Ariranha do Ivaí é a praça (foto acima), localizada a 100 metros da igreja matriz, na Rua Ibiporã. Às margens da rodovia, a 500 metros da entrada da cidade, tem o Parque Aquático São Gabriel (pago). A área é dotada de toboágua, ski lona, piscina quente e fria.




Para chegar a Ariranha do Ivaí é preciso sair da PR 466 que liga Manoel Ribas a Ivaiporã e percorrer cerca de 13 quilômetros por uma estrada estreita com muito "sobe e desce" e cheia de curvas. Trecho muito perigoso com vários acidentes fatais.




O nome do município vem de um ribeirão batizado pelo pioneiros como "Ariranha", devido a grande presença desses animais. Ariranha é um mamífero da mesma família das lontras. Vive fora e dentro da água. Na agricultura o destaque do município é com plantio da soja com 13 mil hectares. O trigo ocupa 10 mil ha e o milho 1.800 ha.




Ariranha do Ivaí surgiu praticamente junto com a colonização de Ivaiporã, pela Companhia Ubá, entre os anos 40 e 60. A localidade era chamada de Arroio Bonito da Fazenda Ubá. Mais tarde passou a se chamar Ariranha. Desmembrado de Ivaporã, elegeu o primeiro prefeito em 1996. A Paroquia Nossa Senhora do Rosário, foi criada e instalada em 1976 e pertence a diocese de Apucarana.


Campo Bonito: surgiu por causa de conflito político-militar



Campo Bonito, é uma cidade que está localizada a 230 quilômetros de Campo Mourão e a 68 quilômetros de Cascavel. O acesso se dá pela BR 272 (Cascavel a Guarapuava), perto de Ibema. Da BR 277, até lá, são 8 quilômetros de trecho asfaltado. Pelo censo de 2010 tinha 4.407 moradores e na estimativa de 2020 tem 3.763. Metade da população mora na área rural. Durante o trajeto é possível observar a preservação de muitas Araucárias (famosa como pinheiro brasileiro).




Em Campo Bonito, a taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 97,4 por cento. Em PIB per capita é o 88º no Paraná. Em tamanho territorial ocupa a posição 156 entre os 399 municípios do Estado. Trinta por cento da cidade conta com rede de esgoto.




O aniversário de Campo Bonito é comemorado no dia 31 de outubro. A prefeitura promove vários eventos, entre eles, está o Festival de Música (Festcampo), que revela talentos locais. O festival é realizado no Salão Paroquial, seguido de baile. O município também serve bolo para a população e realiza feira da agricultura, baile da terceira idade, caminhada e "rua de lazer".




Campo Bonito tem apenas um banco pelo sistema cooperativo e não conta com emissora de rádio. A área urbana possui cerca de 1.000 moradias. Outras 500 estão na zona rural. A cidade tem 79 empresas comerciais e de prestação de serviços e cinco pequenas indústrias.




A principal riqueza econômica de Campo Bonito é a cultura da soja. Em todo o município são plantados 17.930 hectares. O trigo ocupa 8 mil hectares e o milho 3.800 ha. O plantio de feijão atinge 1.450 ha. O rebanho bovino é de quase 27 mil cabeças. Destaque também para a produção de frutas como figo, pêssego, laranja, tangerina, uva e banana.




O surgimento de Campo Bonito está ligado a uma Colônia Militar, criada onde hoje é a cidade de Laranjeiras do Sul. Entre 1923 e 1925, a região foi alvo de ações da chamada "Coluna Prestes". Nessa época tropas de soldados (governo) se posicionavam em Campo Bonito. A cidade começou a ser formada a partir dos anos 50. Em 1964, Campo Bonito foi elevado a distrito de Guaraniaçu. A emancipação aconteceu em 1986 e a primeira eleição em 1988. A Paróquia São Sebastião pertence a Arquidiocese de Cascavel.


Lupionópolis: cidade da grande indústria Asteca



Lupionópolis, é um município que faz divisa com o Estado de São Paulo e que pertence a região de Londrina. A cidade está localizada a 194 quilômetros de Campo Mourão. Pelo Censo do IBGE realizado em 2010, a população é de 4.592 moradores e pela estimativa realizada em 2020 está com 4.945, ocupando a posição 313 entre os 399 municípios paranaenses. Em tamanho territorial, o município figura na colocação 375.




Na década de 60 o município tinha mais de 10 mil habitantes. A geada negra que atingiu os cafezais fez com que a população da área rural caisse de 6.409 para 513 (2010). Na área urbana a população cresceu pouco em mais de 50 anos. Nos começo dos anos 60 tinha 3.554 e chegou a 2010 com 4.592, com crescimento de apenas 1.038 habitantes.




A entrada do Ginásio de Esportes "João Angelo de Souza", lembra Atenas, berço dos Jogos Olímpicos. A maior parte das ruas e avenidas centrais de Lupionópolis tem nomes de estados. Entre elas as Rua Maranhão, Rio de Janeiro e Pará. A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98 por cento. Quase 40 por cento da cidade conta com rede de esgoto.




A principal avenida é a Josino Alves da Rocha. Nessa via em um trecho de uma quadra tem o calçadão. Mas em um dos lados você pode passar com o carro. Lupionópolis tem uma agência bancária pelo sistema cooperativo. De acordo com o cadastro da prefeitura, a área urbana possui 1.817 imóveis residenciais e 139 empresas comerciais e de prestação de serviços. Outras 19 empresas são consideradas como indústrias. Não conta com emissora de rádio.




A maior empresa de Lupionópolis é a Asteca Hinomoto. A sede fica em Presidente Prudente e foi fundada em 1948 pelos imigrantes Keniti Fukuhara e Massa Honda. Em Lupionópolis a empresa começou a ser instalada em 2016. A Asteca Hinomoto é especializada em bebidas e alimentos, principalmente com os molhos da marca "ASTECA". Exporta para vários países e recemente instalou a fábrica de chopp e cerveja da marca "Landbier-Pilsen".




O maior evento na cidade é a "LUPEÃO", Festa do Peão de Boiadeiro", e é realizado na segunda semana de março. Acontece no Parque de Rodeio e Eventos. A festa é recheada de shows nacionais. O município ainda comemora o padroeiro (Cristo Rei), tem homenagem a Nossa Senhora Aparecida e eventos para comemorar o aniversário no dia 11 de maio.




Tem uma parte da cidade que mistura pastagem, agricultura e novo loteamento. O município que era rico em café, hoje destina apenas 125 hectares para essa lavoura. A soja ocupa 6 mil hectares. Em seguida está o milho com 4.101 ha. A cana de açúcar é plantada em 1.232 ha. O rebanho bovino é de 8 mil e 60 cabeças.




Um dos fatos mais lembrados na cidade aconteceu em 2017. Em janeiro daquele ano, a então governadora Cida Borghetti, utilizou suas redes sociais e parabenizou Lupionópolis pela passagem do aniversário. Acontece que o aniversário não é em janeiro e sim no mês de maio. A gafe acabou repercutindo em todo o Estado.




A formação de Lupionópolis teve inicio no final dos anos 50, quando a "Imobiliária Anis Abbudi" comprou a área de terras do Estado e fez a demarcação. Além dos lotes, a cada 10 terrenos, em 3, a imobiliária também fazia as casas. Com solo propício ao café, riqueza daquela época, muita gente foi atraída para o local, principalmente os paulistas.




Em janiro de 1951, a localidade foi elevada à condição de município. O nome "Lupionópolis", é uma homenagem ao então governador do Paraná, Moysés Lupion. O primeiro prefeito foi Ibraim Abbud Neto. A Paróquia Cristo Rei pertence a Arquidiocese de Londrina.


Quatro Pontes: pequena Alemanha no Oeste do Paraná



Quatro Pontes, é uma cidade com ruas e avenidas praticamente planas, localizada a 208 quilômetros de Campo Mourão (via Goioerê) e a 75 km de Cascavel. O principal destaque da cidade é o estilo alemão em muitas residencias, prédios públicos e algumas empresas. Na Rua Bagé, principal entrada da cidade, para quem segue de Toledo com destino a Marechal Cândido Rondon (pista em duplicação), o grande portal já faz referência à colônia alemã.




Seguindo cerca de 2 quilômetros e meio pela mesma rodovia entre Toledo a Marechal, existe outra entrada para Quatro Pontes, e mais um portal simpático com os dizeres "Que bom ter você aqui". Essa entrada é a que dá acesso a Avenida Presidente Epitácio, a principal da cidade.




Pelo Censo do IBGE realizado em 2010, Quatro Pontes tem 3.803 moradores, e pela estimativa de 2020, está com 4.029 habitantes. Embora esteja entre os 45 municípios com melhores salários no Paraná e entre os 50 em PIB per capita, a localidade foi incluída naquela proposta para deixar de ser município, porque tem menos de 5 mil habitantes. Seria um absurdo, uma vez que Quatro Pontes é mais rica que muitos municípios com até 20 mil habitantes ou superior.




A imagem acima é da Escola Municipal "Dona Leopoldina". O estabelecimento mantido pela prefeitura também segue o conceito de "construção alemã". Em Quatro Pontes, a taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 99,2 por cento, o que coloca o município entre os 50 dos 399 municípios do Paraná. O que falta na cidade é rede coletora de esgoto. Apenas 22 por cento da área urbana conta com o benefício.




O Centro de Eventos em Quatro Barras é grande e bem estruturado. A cidade só possui uma agência bancária que é a do Banco do Brasil. Não tem emissora de rádio.




No setor industrial, Quatro Pontes tem cerca de 60 indústrias, algumas delas de grande porte, incluindo dois moinhos. O principal parque industrial está localizado na saída para Toledo. Uma das empresas instaladas no local é a Cia Lorenz, que produz 600 toneladas por dia de fécula modificada e que é exportada para vários países. Além disso o município conta com algumas cerâmicas. Outra grande empresa que tem atividades em Quatro Pontes é a Cargill, que opera com a produção de rações para leitões.




Em prédio estiloso, a prefeitura de Quatro Pontes fica em frente a principal praça da cidade. O aniversário do município é comemorado em 13 de setembro. As festividades são realizadas por vários dias com atividades acontecendo na praça, centro cultural e no centro de eventos. O prato típico é o "Leitão à Quatro Pontes". Durante o período natalino tem cantata de Natal, trenzinho e na virada do ano show com fogos de artifício.




O ponto de encontro dos moradores de Quatro Pontes é a Praça Cristo Rei. Está situada entre a prefeitura e a igreja matriz. Além do belo chafariz a praça é dotada de quadras esportivas e de parque para as crianças. Tem sanitários e bebedouros. Ainda para lazer existe o Clube Campestre e Ginásio de Esportes.




Em 2020, a Avenida Santa Maria, ganhou a chamada "Rua Coberta". Foi construida no trecho entre a praça principal e a igreja matriz. O local é utilizado para eventos culturais e até pequenas feiras e exposições. Em Quatro Pontes a maior parte das ruas e avenidas são denominadas com nomes de cidades ou personalidades do Rio Grande do Sul.




Quatro Pontes tem 160 empresas comerciais e de prestação de serviços. A Associação Comercial e Industrial entrou em atividades em 1992, dois anos após a emancipação. Funcionava nas dependências da prefeitura. O prédio atual foi inaugurado em 2007, em terreno doado pelo município. A exemplo de outras cidades, o comércio realiza o "Natal Premiado". Geralmente os prêmios são de vale compras, incluindo alguns de 3.500 reais.




Quatro Pontes tem cerca de 1.200 imóveis residenciais na área urbana e outros 450 na área rural. Um detalhe curioso é que em muitas residencias não existem muros ou cercas.




Quatro Pontes começou a ser formada nos anos 50 por iniciativa da Colonizadora e Madereira Rio Paraná S/A, também conhecida por Maripá. A empresa dividiu as terras em lotes para atrair colonos de origem alemã e italiana que estavam em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. A principal atividade na época era a extração de madeira. O local foi elevado à condição de distrito de Toledo e mais tarde ficou sob a responsabilidade de Marechal Cândido Rondon. A emancipação veio em 1990 e a primeira eleição em 1992.




A principal atividade agrícola de Quatro Pontes é a cultura da soja com 7.680 hectares. A área com milho é de 5.950 hectares. Destaque para 11 milhões de litros de leite produzidos por ano. Pelo município estão espalhados vários açudes para a produção de carpa e tilápia.




A Paróquia Nossa Senhora da Glória, pertence a Diocese de Toledo. Estima-se que de cada 10 moradores 8 são alemães ou descendentes. A meta da prefeitura é passar Toledo em quantidade de estradas rurais asfaltadas.



Apucarana: a cidade que superou a Crise do Café



Poucas cidades que dependiam exclusivamente do café conseguiram crescer após a Geada Negra de 1975. A maioria perdeu habitantes e outras estagnaram. Apucarana foi uma das que venceu a crise. De origem caicangue, Apucarana significa "floresta intensa". Apucarana foi projetada em 1934 pela Companhia de Terras Norte do Paraná, para ser o ponto intermediário da produção de café entre Londrina e Maringá, que recebiam toda assistência e benefícios da empresa. De Apucarana o café seguia por ferrovia e pela Rodovia do Café com destino ao Porto de Paranaguá.

Clique aqui para ver o especial completo de Apucarana


Godoy Moreira: nome é em homenagem ao fundador



Em linha reta, a cidade de Godoy Moreira está localizada a 47 quilômetros de Campo Mourão, mas se quiser ir por asfalto são 120 quilômetros. O caminho será bem mais curto para aquela região, incluindo Ivaiporã e Jardim Alegre, quando existir uma ligação asfáltica entre Campo Mourão e Barbosa Ferraz. Hoje, o único acesso por asfalto é passando por São João do Ivaí. Alguns trechos da rodovia contornam os Rio Corumbataí e da Bulha.


Toledo: uma das cidades que mais cresce no Brasil



Toledo é uma cidade, cercada por área verde, localizada a 189 quilômetros de Campo Mourão, passando por Goioerê ou a 220 km, se a viagem for feita por Ubiratã e Cascavel. Pela estimativa de 2020, o município está com 142 mil 645 habitantes, figurando como o 12º mais populoso entre os 399 do Paraná. Cerca de 8 por cento da população, algo em torno de 11 mil pessoas, residem na área rural. Detalhe: contamos pelo menos 16 edifícios com mais de 15 andares em construção

Clique aqui para ver o especial completo de Toledo




 

a
--------------------