BALANÇO - 270 cidades visitadas, com 258 já publicadas. Percorridos 64 mil quilômetros de rodovias asfaltadas e 140 em estradas de terra. Dezoito quilômetros em balsa.

----------

Coreto acima do nível da praça..



O coreto na praça da matriz de Sapopema está em um nível bem mais elevado em relação ao calçamento. Isso facilita a visualização das apresentações. Veja aqui nosso especial sobre Sapopema.





"Velha" estação de trem..



A antiga Estação Ferroviária de Londrina é hoje o Museu Histórico do município. O nome é em homenagem ao padre Carlos Weiss. O prédio foi construído entre os anos de 1946 a 1949 e funcionou como estação até 1982. No local tem uma locomotiva da "Baldwin". Veja aqui nosso especial sobre Londrina, a quarta maior cidade do Sul do Brasil.





Universidade com zoológico !!



A Unisep (universidade privada de Dois Vizinhos) é tão grande que possui um zoológico com 363 mil metros quadrados. São quase 400 animais de 96 espécies. Entre eles estão: tigres de bengala, leões, jacarés, pumas, macacos, aves e cobras. O zoológico é aberto ao público mediante o pagamento de ingresso. Clique aqui e veja o especial completo sobre Dois Vizinhos.





Para pescar e descansar...



A cidade de Entre Rios do Oeste tem parque com espaço para camping, restaurante, quadras esportivas e o lago formado pela represa de Itaipú. Outro espaço é a Base Náutica a 8 quilômetros do centro com atracadouro, garagem náutica, camping e estacionamento. Clique aqui e veja o especial completo sobre Entre Rios do Oeste.





Tem Guarda Mirim !!



Curiúva é uma das poucas cidades brasileiras que ainda tem Guarda Mirim, mas o sistema é diferente do modelo que existiu nos anos 70 e 80. Clique aqui e veja o especial completo sobre Curiúva.





Blocos feitos à mão..



A Igreja Matriz de Alvorada do Sul foi construída nos anos 50. Os blocos de cimento foram feitos um a um de forma manual. Clique aqui e veja o especial completo sobre Alvorada do Sul.


Misturou nome de Santa com ave..



Santa Cecília do Pavão era conhecida como Água do Pavão. Mais gente foi chegando, e o patrimônio ganhou o nome de "Pavão". Em 1947 era erguida a primeira capela. No altar foi colocada a imagem de Santa Cecília e por isso ficou "Santa Cecília do Pavão". Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Santa Cecília do Pavão.


A homenagem vai para o frango!!



O portal da cidade de Nova Itacolomi faz homenagens ao frango e a banana. O município tem quase 500 hectares de bananeiras. A produção de frangos supera de 1 milhão e meio de aves por ano. A produção é destinada aos frigoríficos da região. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Novo Itacolomi


É na confiança !!. Pegue sua uva..



O município de Rosário do Ivaí é rico em belezas naturais e considerado a Capital da Uva Niágara. E se ao trafegar pela rodovia você sentir vontade de tomar um vinho, suco ou saborear a uva, não tem problema. Alguns agricultores colocam seus produtos em barracas. Ninguém vai atender. Você escolhe o que quer, verifica o preço e deixa o dinheiro em uma caixinha. É bom estar com dinheiro trocado, ou então não fazer questão do troco. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Rosário do Ivaí


Aqui prenderam um "lobisomem"..



Em Miraselva na região de Londrina, um ser totalmente peludo corria atrás das pessoas. A situação chegou a tal ponto que polícia e grupos de moradores saiam para "caçar" o bicho. Descobriram que era um borracheiro que durante à noite se vestia de macaco e saia para assustar principalmente as mulheres. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Miraselva.


Lembra o desenho dos "Jetsons"



A Caixa Dágua da Sanepar na cidade de Imbaú é parecida com aquelas estruturas do desenho animado os "Jetsons" que foi ao ar nos 60 e 70 e que retratava uma família que vivia no futuro. Outra curiosidade de Imbaú é que alguns eventos principalmente shows são realizados no pátio da rodoviária. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Imbaú.


Uma praça inteira para esportes



Em Santa Helena, Oeste do Paraná, uma praça inteira, na área central é destinada a prática de esportes. São várias quadras esportivas de futsal, volei e basquete, à disposição da população com reserva antecipada. Ainda tem arquibancada, um espaço para jogos de mesa como tênis, parquinho para crianças até 12 anos, pista de caminhada. Tudo isso funciona inclusive no período noturno. Santa Helena também tem uma das maiores áreas turísticas do Paraná. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Santa Helena.


Parece um vulcão !!



Rio Branco do Ivaí tem uma paisagem dominada por morros ou colinas. Ao chegar à Rio Branco do Ivaí, o destaque é uma colina ao fundo (foto na reportagem completa). O trecho da rodovia que dá acesso à cidade é inclusive chamado de Avenida Monte Alegre. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Rio Branco do Ivaí.


Emancipado duas vezes !!



A emancipação de Rio Bom foi meio complicada. Em 1948, passou a ser distrito de Apucarana e logo depois em 1951, foi criado o município. O problema é que em 1952, o então distrito de Marilândia do Sul também foi emancipado de Apucarana, e Rio Bom voltou a ser distrito, agora desse novo município, bem próximo e com população maior. A polêmica foi geral, e em 1964, Rio Bom novamente é emancipado. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Rio Bom.


Aqui surgiu a Pastoral da Criança



Em 1983, a médica sanitarista Zilda Arns, fundou em Florestópolis a Primeira Pastoral da Criança. Naquele ano, o município registrava 127 mortes para cada 1.000 nascidos, o maior índice de mortalidade infantil do Paraná. Já em 1984, o índice havia caido para 23 por 1.000. A notícia se espalhou e entidades do mesmo gênero foram criadas pelo Brasil e outros países. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Florestópolis.


Aqui nasceu Leandro Damião..



Jardim Alegre é a cidade Natal do do jogador Leandro Damião. Ele atuou pelo Internacional, Santos, Flamengo, Cruzeiro, Seleção Brasileira e equipes internacionais como o Betis da Espanha. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Jardim Alegre.


O artista é paranaense !!



A obra no centro da cidade de Borrazópolis é do artista plástico Roverson Tales Tureck, que nasceu e mora na cidade e tem a empresa "Tureck Artes". O monumento levou um ano e meio para ficar pronto. Roverson tem outras obras em cimento pela cidade e também por outros municípios do Paraná e do Brasil. O memorial da foto acima, tem 5 faces. Cada lado representa um período agrícola da história do município. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Borrazópolis.


Uma casa polonesa no meio da praça



A casa no centro da cidade de Virmond não tem nada de antiga, é uma réplica inaugurada em 2008. O objetivo foi resgatar a história das primeiras famílias oriundas da polônia, e que fundaram no local a comunidade "Amola Faca", que hoje é Virmond. Aliás, outra curiosidade é que nome do município não tem nada de Polonês. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Virmond.


A 1ª Assembleia de Deus no PR



Em Cruzmaltina foi construído o primeiro templo da Igreja Assembleia de Deus no Paraná. Está localizado na comunidade rural denominada de João Vieira. Na época a localidade era conhecida como São Sebastião e pertencia ao município de Faxinal. A inauguração aconteceu no dia 15 de setembro de 1929. Os pioneiros foram até São Paulo para conhecer a igreja e retornaram com a missão de iniciar o movimento pentecostal. No início a igreja era de madeira e anos mais tarde foi reformada em alvenaria.

Um pioneiro da comunidade, neto de João Vieira, que dá nome ao local, disse que os moradores ficaram tristes pelo fato da comemoração dos 90 anos da instalação da Assembleia de Deus, no Paraná, em 2019, ter acontecido em Faxinal e não na pequena igreja. O morador não quis ser fotografado e nem que o seu nome fosse incluído nesse especial de Cruzmaltina. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Cruzmaltina.


Até estádio não era do município!



Em 2015, a pacata Tapira começou a conviver com uma polêmica. O Governo do Rio Grande do Sul descobriu que mais de 200 imóveis da cidade pertenciam ao estado gaúcho. Nos imóveis estão órgão públicos, casas e até o estádio. A prefeitura de Tapira recorreu para "desapropiar o estado de lá". Clique aqui para ver fotos e mais curiosidades sobre Tapira.


Visitamos a sede da empresa Gazin..



Douradina está localizada a 146 quilômetros de Campo Mourão e a 55 km de Porto Camargo, divisa com o Mato Grosso do Sul. Tem o 8º melhor salário do Paraná. É a 14ª economia do Estado. Essa situação econômica é graças a empresa Gazin. Clique aqui para conhecer Douradina e também um pouco sobre a empresa Gazin.


Pista oficial para "cavalo de pau"



Nova Prata do Iguaçu a 285 quilômetros de Campo Mourão tem Praia Municipal às margens do Rio Iguaçu. Hidrelétrica, criador de papagaios, e talvez seja a única cidade com uma pista exclusiva para que jovens façam "cavalos de pau" com seus automóveis. Clique aqui para ver fotos e mais curiosidades sobre Nova Prata do Iguaçu.


Curiosidades do "Nosso Paraná"



Se Campo Mourão tinha a metade de Fusca na fachada de uma empresa, na cidade de Apucarana o destaque é uma antigo veículo Rural. Clique aqui para saber mais e veja várias outras curiosidades e inovações que encontramos pelo nosso Estado


Rolândia: museu de cera dos Papas



Rolândia está localizada a 160 quilômetros de Campo Mourão. Mais uma cidade fundada pela “Companhia de Terras Norte do Paraná”. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Rolândia.


Moradores pagam impostos para SC



A cidade de Flor da Serra do Sul, está localizada a 384 quilômetros de Campo Mourão. Uma tradição no aniversário e o "Almoço com Peixe". Clique aqui para ver fotos e curiosidades de Flor da Serra do Sul.


Milagre que beatificou pastorinhos



Em 2017, Juranda ganhou o título de "Cidade do Milagre". O título faz referência a canonização dos Pastorinhos de Fátima: Francisco e Jacinta Marto. Os Pastorinhos se tornaram Santos, após análise do Vaticano sobre um milagre ocorrido com o menino Lucas, de 6 anos residente na cidade. Em 2013, ele brincava na casa da avó e caiu de uma janela. Teve perda de massa encefálica e ficou em coma na UTI. Os médicos informaram que caso se recuperasse o menino viveria em estado vegetativo. Clique aqui para ver mais imagens e curiosidades de Juranda.


A capital paranaense do rodeio



A cidade é referência no rodeio brasileiro, sendo a primeira (março) das cinco grandes Festas do Peão do calendário nacional. A arena onde são realizadas as competições conta com uma arquibancada com capacidade para 15 mil espectadores sentados, além de 40 camarotes e mais de 1.300 lugares nas cadeiras cativas. Veja aqui mais curiosidades sobre a cidade de Colorado.


A igreja é no formato de pomba



São Jorge do Ivaí é uma cidade localizada a 97 quilômetros de Campo Mourão (via Terra Boa). Tem 5 mil 551 habitantes, ocupando a posição 283 entre os 399 municípios do Paraná. Em econômia é o 33ª do Estado. A rede de esgoto está em 90 por cento da cidade. Veja aqui mais curiosidades sobre São Jorge do Ivaí.


Um ocal histórico do Paraná



O território onde surgiu a cidade foi visitado a mais de 400 anos com as expedições castelhanas e nas penetrações das bandeiras portuguesas. Por alí surgiu um reduto de índios batizados que viviam na redução de Nossa Senhora do Loreto. Esta redução foi fundada pelos padres jesuitas Mazete e Cstaldino. Veja aqui mais imagens e curiosidades de Itaguajé.


A capital do Urucum



A 150 quilômetros de Campo Mourão e 45 da divisa com o Estado de São Paulo está a cidade Paranacity. Tem 11 mil 131 habitantes. Veja aqui mais informações sobre Paranacity.


Só 524 pessoas moram na cidade l



É um dos municípios mais novos do Paraná. O primeiro prefeito foi eleito em 1996. Veja aqui mais informações sobre Marquinho.


Cidade com mais de 300 anos



A queda na produção do mate e a Segunda Guerra Mundial acabaram por deslocar o centro portuário do estado para Paranaguá e a cidade que vivia do porto e para o porto começou a declinar aos poucos. Entretanto, as belezas naturais transformaram a cidade em uma das mais visitadas do Brasil. Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Antonina


Ex-prefeitos "caminham" pela praça



Ao passear pela principal praça de Ubiratã é possível conhecer todos os ex-prefeitos através das estátuas. Elas foram feitas em bronze e de tamanho real. A forma como estão colocadas, sugere que "eles" caminham pelo local. Abaixo de cada estátua uma placa identifica o prefeito e o período da administração. Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Ubiratã


Tem concurso do "Rei do Sabugo"



Marilena, é uma cidade localizada a 232 quilômetros de Campo Mourão, e a 20 km de Rosana, na divisa com o Estado de São Paulo. Devido a localização é chamada de "tríplice fronteira" (São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul). Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Marilena.


A segunda cidade mais antiga do PR



Guaratuba, é o município do Paraná, mais distante de Campo Mourão. São 569 quilômetros para chegar até lá, e mais 1 quilômetro em ferryboat em trecho de mar. Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Guaratuba.


Uma cidade country...



Iporã tem várias indústrias de confecções de moda "country". É chamada de cidade country, e tem até uma festa chamada Iporã Country Fest, em outubro, mês do aniversário. Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Iporã.


"O que é bom, é de Maringá"



Sarandi, grudadinha com Maringá tem 95 mil 543 habitantes. Está na posição 22 entre as maiores cidades do Paraná. Ao contrário do que muitos pensam, Sarandi, nunca foi distrito de Maringá, mas sim de Marialva, do qual foi desmembrado em 1981. Os moradores de Sarandi relatam que se sentem desprestigiados. "Quando a coisa é boa, pertence a Maringá, quando não, é falam que é de Sarandi", comentou a funcionária de um pequeno restaurante. Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Sarandi.


Postes indicam onde você está..



A cidade de Barracão é considerada como "tríplice fronteira". Para quem não é de lá, fica difícil saber se está em Dionísio Cerqueira (Santa Catarina), ou Bernardo de Irigoyen (Missões, Argentina). As ruas e avenidas são unidas entre as três cidades. É como se fosse uma só. Barracão está localizada a 383 quilômetros de Campo Mourão. Veja aqui nosso especial sobre Barracão.


A capital do peixe...



Nova Aurora está localizada a 120 quilômetros de Campo Mourão e a 63 km de Cascavel. Tem 11 mil 866 habitantes. Está na posição 160 entre os 399 do Paraná. Trinta e três por cento das famílias recebem meio salário mínimo por pessoa. O salário médio mensal é de 1.9 salários mínimos. Veja aqui nosso especial sobre Nova Aurora.


E tem Boeing na área rural !



Quem chega ou sai de Cascavel pela PR-485, saída para Tupãssi, vai encontrar um Boeing 737-200, da empresa áerea Vasp, fundada em 1933 e que por dívidas teve que encerrar as atividades em janeiro de 2005. O avião tem 30 metros de comprimento e 28 metros de envergadura e conta com todos os equipamentos, incluindo as turbinas. Está na área rural, ao lado de um aeroporto executivo (particular). Saiba aqui como o avião foi parar lá..

Veja aqui o nosso especial sobre Cascavel.


Praia, pesca e famosos



Porto Rico, a 214 quilômetros de Campo Mourão, no extremo noroeste do Estado, às margens do Rio Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul, conta com apenas 2.561 habitantes. Não está entre os 230 mais ricos. Mas isso não é problema. É lá que o pessoal do dinheiro investe em compra de terrenos e imóveis de alto padrão.... Veja nosso especial sobre Porto Rico.

Um castelo em Maringá???



Parece, mas na verdade é o Mosteiro dos Araútos do Evangelho. A obra em fase final, lembra um castelo medieval. Na saída para Iguaraçu (com agendamento) é possível visitar o mosteiro dos Araútos do Evangelho. Veja outras curiosidades que encontramos pelo Paraná.


Cidade dos Dinossauros



Foi aprovado pelos deputados do Paraná, um projeto de lei que institui o título de “Cidade dos Dinossauros” para Cruzeiro do Oeste. Além do nome, o objetivo é conquistar recursos para a preservação e turismo. Cruzeiro do Oeste virou notícia mundial com a descoberta de fósseis do dinossauro Vespersaurus Paranaensis. Veja aqui o nosso especial sobre Cruzeiro do Oeste.


Como nos velhos tempos !!



Se você estiver em Japurá e pretende chegar a São Carlos do Ivaí, cuja distância é de 21 quilômetros, o melhor negócio é a balsa, ou então percorre cerca de 80 km. Em dia "corrido" passam por alí cerca de 40 veículos, a maioria caminhões de cana. No período da noite o valor para automóveis é 3 vezes mais caro que no dia, algo em torno dos 50 reais. Veja aqui outras imagens bem legais do Nosso Paraná.


Sucuri no lago???



Paraíso do Norte, região de Paranavaí, tem um belo Parque do Lago na entrada da cidade. É permitido pescar e até nadar. O pescador que aparece nesta foto diz que viu uma baita cobra sucuri. Um morador contou que é invenção dele, para que as crianças não fiquem gritando e nadando no local e atrapalhando a pescaria.. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


A Holanda do Paraná



A seis quilômetros da cidade de Castro (com asfalto), está localizada a comunidade rural de Castrolanda. Trata-se de uma colônia holandesa que começou a ser formada em 1951. Alí fundaram a cooperativa com o mesmo nome, uma das maiores do Brasil. Castrolanda ainda tem um belíssimo museu. Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a cidade de Castro e a chamativa comunidade rural de Castrolanda, com seu maravilhoso museu.


Belo zoológico em Cascavel



Conheça mais sobre Cascavel, a quinta maior cidade do Paraná. A Avenida Brasil, a principal da cidade é uma atração à parte. Cascavel: veja aqui a cidade e zoológico


Ela é muito competente...



Josete Cristina Basílio, era a responsável por muitas delícias em bolos e salgados do conhecido Restaurante Benedita, às margens da BR-277, em Irati (caminho para Curitiba). Ocorre que após muitos anos, Josete, recebeu "uma ótima proposta". Deixou o Restaurante. Agora ela é responsável pelo café da manhã do Hotel do Lago em Dois Vizinhos. Casada, tem 3 filhos, todos com curso superior. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


Bem vindo à terra da cuca !!



Em Mercedes, na divisa com o Paraguai, a população saboreia mais uma deliciosa cuca do que o tradicional pão frances. Mais informações e fotos sobre Mercedes


Universidade Adventista



Ivatuba tem menos de 3 mil habitantes, mas conta com uma das melhores universidades do Brasil... PARANÁ EM FOTOS


Entre Rios e o maravilhoso museu



Distrito de Guarapuava, Entre Rios se destaca por suas colônias, a Cooperativa Agrária, suas construções e o belíssimo museu. Vale a pena conferir... PARANÁ EM FOTOS

   

Paraná em fotos/Coluna do Ely
a



   

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a

















































































 

 








Ivaiporã: a cidade das praças internacionais



Ivaiporã é uma cidade localizada a 126 quilômetros de Campo Mourão. No trevo tem um pinheiro em destaque. É uma amostra, pois os pinheiros que existiam por lá, praticamente foram dizimados durante a colonização. Mas nem tudo foi perdido. Na comunidade conhecida por "Bairro Sabugueiro" existe uma propriedade de 5 alqueires que preserva cerca de 300 pinheiros. Isso graças ao amor que um agricultor tem por esse tipo de árvore.




Ivaiporã é sede de microrregião abrangendo os municípios de Arapuã, Ariranha do Ivaí, Cândido de Abreu, Godoy Moreira, Grandes Rios, Jardim Alegre, Lidianópolis, Lunardelli, Manoel Ribas, Nova Tebas, Rio Branco do Ivaí, Rosário do Ivaí, São João do Ivaí e São Pedro do Ivaí. Pelo censo do IBGE realizado em 2010, Ivaiporã tinha 31.816 moradores dos quais, 4.378 na zona rural. Hoje na estimativa do IBGE tem 31.935 moradores. Só que aparenta ter mais. Quem nasceu ou mora no municípo é denominado de "ivaiporãnense".




Das grandes e principais avenidas, apenas duas são em linha reta, as demais têm seus trajetos em curva, mas todas as vias centrais acabam no formato de retorno; tipo "meia rotatória gigante". Explicando melhor: se o motorista decidir seguir pela mesma via ele não sai da área central. Quando percebe está voltando para o centro, só que por outra avenida. É um negócio bem bolado, já que Ivaiporã foi planejada, mas cria muitos pontos de conflito principalmente na parte curvada. Quem mora nos bairros precisa entrar nelas para chegar ao centro. E tem uma rotatórias dessas, que recebe o tráfego de 14 ruas vindas dos bairros. Isso acaba concentrando os veículos em poucos trechos. Fora isso, tem uma rotatória bem no centro da cidade onde desafogam 16 ruas e avenidas. É muito veículo e motocicleta seguindo para o mesmo trecho.




A informação que tivemos de um empresário em Ivaiporã, é que muitos consideram o trânsito da cidade confuso, principalmente quem é de fora. Segundo ele a frota de veículos tem crescido muito nos últimos anos e é preciso reformular o sistema viário da cidade. O comerciante contou que são muitos acidentes principalmente com bicicletas, pois faltam faixas exclusivas para os ciclistas. Ele entende que falta organização no trânsito de Ivaiporã.




Por ser uma cidade-polo, Ivaiporã, conta com várias filiais de empresas nacionais. No total são 1.370 empresas comerciais e de prestação de serviços. Outras 119 são consideradas como do setor industrial. Tem agencias da Caixa e Banco do Brasil. Possui duas emissoras de rádio e um canal de televisão "TV Humaitá". Pertence a uma rede com sede em Guarapuava e com outra estação em Pato Branco.




Ivaiporã tem cerca de 12 mil imóveis residenciais na área urbana e 1.200 na zona rural. Em PIB per capita ocupa a posição 241 entre os 399 do Paraná. A rede coletora de esgoto beneficia 21 por cento da cidade. A taxa de escolaridade de crianças entre 6 e 14 anos é de 98 por cento.




Em Ivaiporã o terminal de ônibus urbano é pertinho da rodoviária. Um dos destinos é Vila de Furnas. Situada a dois quilômetros do centro, é uma área residencial criada para abrigar os funcionários de Furnas Centrais Elétricas. Tem um pequeno lago com área verde e serve de área de lazer da população. Furnas Centrais Elétricas é uma empresa de economia mista. Surgiu nos anos 50 com o objetivo de evitar o colapso na geração de energia no Brasil com a construção de usinas hidrelétricas. Uma grande subestação foi instalada entre Ivaiporã e Manoel Ribas.

Quando visitamos Ivaiporã, a prefeitura estava concluindo um Centro Cultural com 1.300 metros quadrados.




Um dos eventos promovidos pela prefeitura de Ivaiporã é a comemoração da Páscoa. Geralmente alguns municípios realizam o Auto da Paixão de Cristo. Já a população ivaiporãnense tem o "Auto da Páscoa". Uma carreata percorre as ruas e avenidas da cidade com personagens na forma de doces. Tem a "Fada dos Pirulitos", "Conde dos Confetes", "Princesa dos Doces", "Rei dos Chocolates", entre outros. Ao longo da semana as crianças que participam de programas sociais ou estudam nas escolas municipais ganham chocolate. Outra grande festa é a Parada de Natal com a chegada do Papai Noel.




A Câmara dos Vereadores de Ivaiporã está localizada perto de uma pequena praça com área verde e equipamentos de ginástica para a terceira idade. Ivaiporã também conta com um Centro de Compostagem e Reciclagem de Lixo com cozinha, refeitório e sanitários. A unidade foi instalada junto ao aterro sanitário. Atende os recicladores (catadores) associados à Coopemari (Cooperativa de Materiais Recicláveis de Ivaiporã). Todos os recicladores recebem uma ajuda em dinheiro e tem uniformes e equipamentos padronizados.




Sem dúvidas, Ivaiporã é a cidades das praças e áreas de lazer. Tem grandes, médias e pequenas. As principais praças ainda chamam a atenção por uma característica especial: fazem homenagens aos países. Em uma delas está a réplica da Torre Eiffel de Paris, como veremos na sequência desse nosso especial.




O Parque Ambiental Jardim Botânico foi inaugurado em 2016, durante o aniversário dos 55 anos de Ivaiporã. O espaço é de 100 mil metros quadrados. Possui biblioteca ambiental, parque para as crianças, orquidário, viveiro de mudas, quadras esportivas (uma de skate), pista de caminhada e trilha. Tudo isso sem falar no criativo portal ao lado de um grande mural.




O parque Jardim Botânico fica perto de um outro já existe conhecido por "Lago das Flores". Com a proximidade dos dois lagos, é como se fosse um parque só. A pista de caminhada que tinha 900 metros passou para 2 quilômetros e meio.




No principal acesso ao Parque Ambiental Jardim Botânico, é possível saborear sorvetes, comer pastel, lanches e bebidas. Os quiosques são administrados pela prefeitura. O parque não tem estacionamento interno. Mas sem problemas. Por estar localizado em frente a uma avenida, os automóveis podem ser estacionados de forma tradicional e na diagonal. A maioria dos veículos ficará ao sol.




Em Ivaiporã existe o Centro Cultural da Melhor Idade. Mantido pela prefeitura, o centro em parceria com outras instituições promove várias caminhadas semanais no Parque Ambiental Jardim Botânico. As atividades são acompanhadas por acadêmicos do curso de educação física do Campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM). O município ainda promove o "Carnaval da Melhor Idade". O Campus da UEM na cidade de Ivaiporã foi inaugurado em 2010. Além de Educação Física, oferece o curso de gradução em Serviço Social.




A Praça do Japão de Ivaiporã é uma área que já existia e recebeu motivos japoneses durante a revitalização, dentro de uma proposta de homenagear a imigração japonesa. A praça tem lago ornamental com carpas coloridas, e museu. O projeto é do arquiteto Fabiano Bitencourt. Em 2019, Ivaiporã realizou a 1ª Festa Japonesa. Nos anos seguintes o evento não aconteceu devido a pandemia.




A exemplo da Praça do Japão, a Praça da Espanha é um espaço público que já existia e foi revitalizado. Trata-se da primeira praça temática de Ivaiporã.




Como dissemos, Ivaiporã é a cidade das praças. Algumas são edificadas como forma de solucionar problemas viários. A da imagem acima é a Praça Moisés Miguel Gil Fernandes. O espaço público foi construido em 2015, com o objetivo de dar mais segurança ao trânsito. O local era um cruzamento movimentado e perigoso. Outras praças homenageiam pioneiros como a Praça Dorvalino Frederico.




De todas as praças de Ivaiporã, a que mais faz sucesso é a Praça França. E faz sentido. Tem uma réplica da Torre Eiffel. Representa 10 por cento da torre original em Paris. Equivale a um prédio de 11 andares. É possível subir por 160 degraus e avistar quase toda a cidade. A praça foi inaugurada em junho de 2020, e está localizada na Avenida Souza Naves, uma das principais vias de Ivaiporã. Ao defender o projeto, a administração argumentou que é um espaço que busca atrair turistas e que o local ainda poderá ganhar um "Arco do Triunfo".




Ivaiporã conta com unidades do Sesc e Senac. O Sesc oferece ensino médio integrado ao ensino técnico. A instituição possui quadra poliesportiva. O Senac e o Sesc promovem atividades de lazer, cursos e atendimento odontológico.




No ensino superior, Ivaiporã possui um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPR). Além de cursos técnicos oferece Agronomia, licenciatura em Física e bacharelado em Sistemas de Informação. O Instituto é uma instituição pública federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Foi criada em dezembro de 2008. No Paraná são 25 campi. Ivaiporã tem ainda campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM), e campus da Faculdade de Tecnologia do Vale do Ivaí (FATEC).




O Hospital Regional de Ivaiporã, foi inaugurado em junho de 2020 e a estrutura foi destinada ao atendimento de pacientes de Covid. A estrutura inicial era de 10 UTIs e 40 enfermarias. Por causa da pandemia os leitos de UTI foram ampliados para 20 e os de enfermaria para 60. O Hospital é administrado pela Rede de Assistência à Saúde Metropolitana, e recebe recursos estaduais. O Hospital tem 250 funcionários.




O Estádio "Doutor Manuel Fernandes Silva", pode ser considerado como de várias utilidades. Parte dos festejos do aniversário de Ivaiporã (19 de novembro), acontece na praça esportiva. No estádio são realizados os shows e funciona a praça de alimentação. Em 2018 por exemplo, teve show com a dupla Zezé di Camargo e Luciano. Geralmente os shows do aniversário não têm cobrança de ingressos. Um dos eventos no aniversário é o concurso de fantasia "Meu Cão e Eu".

No estádio muitos atletas praticam corrida. Ivaiporã já teve vários times de futebol em divisões inferiores do Campeonato Paranaense.




Ivaiporã tem 3 ginásios de esportes. O maior (foto acima) é conhecido por "Sapecadão", e é o mais afastado da área central. Quando fizemos a vista em março de 2021, estava fechado e parecia precisar de uma reforma. Tem ainda o Alcebíades Alves (centro) e o "Luisão". A cidade tem equipe de futsal profissional que disputa a Segunda Divisão do Paranaense. Outras modalides esportivas de destaque no município são: ciclismo e volei.




Ivaiporã possui mais de 100 empresas cadastradas na prefeitura como do setor industrial. Entre elas está o Café Serra Alta. São várias empresas na produção de alimentos e no ramo de móveis.




O Paraná Supermercados, com sede em Campo Mourão, tem duas lojas em Ivaiporã. Uma na entrada da cidade (foto acima: Avenida Marechal Cordeiro de Farias) e outra na avenida Brasil, área central.




Ivaiporã se destaca na produção de soja com 19 mil e 500 hectares. Em seguida está o trigo com área de 10 mil ha. O milho é plantado em 1.900 ha, feijão em 1.200 ha e café com 540 ha. O rebanho bovino é de 20 mil cabeças. Destaque para a produção de galinhas e frangos. Ivaiporã tem Credicoamo e uma grande unidade da Coamo Agroindustrial que oferece loja de peças e farmácia veterinária.




O Fórum Eleitoral e o Fórum da Comarca de Ivaiporã estão lado a lado, na mesma quadra, separados por um muro. Ivaiporã começou a surgir nos anos 40 devido a madeira e a fertilidade de suas terras. A cidade foi planejada pela Colonizadora Ubá. Na década de 1970, o município era considerado como o maior produtor de feijão do Brasil. Também ficou conhecida como "Capital Mundial do Milho". O nome é indígena significa "Rio Bonito" (existem controvérsias). Até 1955 era distrito de Manoel Ribas com o nome de Ivainópolis. Em 1960 foi elevado à categoria de município com a denominação de Ivaiporã.




Igreja Ucraniana "São José" de Ivaiporã. A comunidade ucraniana local promove vários eventos festivos com apresentações culturais, pratos típicos e exposições. A principal comemoração acontece em agosto, mês em que é lembrado o Dia Nacional da Comunidade Ucraniana no Brasil.




Templo da Congregação Cristã de Ivaiporã. O templo totalmente reformado e ampliado em 2010 é considerado como um dos cartões postais da cidade.




Ivaiporã tem 3 grandes paróquias urbanas. Na imagem acima a Paróquia Santíssima Mãe de Deus. Outra paróquia é a do Espirito Santo criada em 1978.



A Igreja Matriz é representada pela Paróquia Bom Jesus. Pertence a Diocese de Apucarana. Detalhe é que a paróquia pertenceu ainda as dioceses de Foz do Iguaçu e Campo Mourão. Em 1967 a igreja foi destruída por um incêndio. As obras de reconstrução começaram dois meses depois.


São Jerônimo da Serra: município histórico do Paraná



São Jerônimo da Serra é um município com muita história. Localizado na região de Cornélio Procópio, a 278 quilômetros de Campo Mourão, chama a atenção pelo tempo de fundação. A comunidade surgiu por volta de 1854 com o nome de "Aldeamento de São Tomás de Papanduva". O objetivo era catequizar os índios Caingangues que viviam na região. Na época os jesuítas portugueses presentearam o povoado com a imagem de São Jerônimo e o Aldeamento passou a ter esse nome. O mesmo trabalho de catequização já vinho sendo feito no atual município de Jataizinho.




Em 1920, São Jerônimo da Serra foi elevado à município deixando de ser distrito de Tibagi. Alguns anos depois, o município voltou a ser distrito, dessa vez pertencendo a Congoinhas. O fato irritou as lideranças locais que após muita luta conseguiram em 10 de outubro de 1947, fazer com que a localidade voltasse a ser município. Porém o nome mudou para Araiporanga. Em 1951 voltou a se chamar São Jerônimo acrescentando a palavra "Serra" em referência a topografia do local. É bom lembrar que em 1920, quando São Jerônimo da Serra foi elevado a município pela primeira vez, Londrina e Maringá não existiam. Aliás, nos anos 30, muitas decisões sobre Londrina, eram tomadas por lideranças de São Jerônimo da Serra.




É bom lembrar que essa região do Paraná conhecida por "Norte Pioneiro" começou a ser colonizada na época de Dom Pedro I, entre os anos de 1831 a 1841. Por causa da grande população indígena, foram enviadas expedições portuguesas e jesuítas para catequização. A primeira colônia militar foi a de Jatahy (atual município de Jataizinho). No começo dos anos 1900, São Jerônimo da Serra passou a receber os primeiros moradores que atuavam no comércio de madeira. Nos anos 50 e 60 o grande atrativo foi o café. Com a geada negra em 1975, muitos habitantes deixaram o município.




Grande parte das atuais construções em alvenaria ou de madeira foi edificada nos anos 50 e 60. A imagem acima é de uma Escola Municipal na área central. São Jerônimo da Serra tem 11 mil 337 habitantes e praticamente a metade mora na área rural. Quem nasce ou mora lá é denominado de "jeronimense". Nos últimos 10 anos, pelos dados do IBGE, o município vem mantendo a mesma quantidade de moradores.




Apesar dos mais de 150 anos de fundação e da importância que o município já teve no Paraná, São Jerônimo da Serra não tem grandes empresas. Na área urbana são 2.866 imóveis residenciais, 258 empresas comerciais e de prestação de serviços. Tem agência do Banco do Brasil e vários serviços da Caixa são prestados pela lotérica. Tem emissora de rádio comunitária.




A prefeitura de São Jerônimo da Serra funciona em um antigo prédio (março 2021). Notamos que algumas vidraças estavam quebradas e foram cobertas com lona preta. Entre 2019 e 2020 o município passou por diversos problemas administrativos com denúncias de irregularidades em licitações públicas, alguns políticos chegaram a ser presos.




Além de ser uma das localidades mais antigas do Paraná, São Jerônimo da Serra é a segunda cidade (área urbana) mais alta do Estado. A altitude é de 976 metros acima do nível do mar. Só fica atrás de Mauá da Serra, cuja altitude é de 1.020 metros. É bom lembrar que se incluir a área rural, o ponto mais alto está localizado em Palmas com 1.330 metros e depois Inácio Martins com 1.238 metros.




A Comarca de São Jerônimo da Serra é uma das mais antigas do interior do Paraná. A instalação aconteceu em 1943. A Comarca de Maringá, por exemplo, foi criada em 1954. O município tem áreas indígenas e um grande potencial turístico, mas que não é explorado. São mais de 70 cachoeiras, tem penhasco com quase 140 metros de altura, cavernas e sítios arqueológicos. Tudo isso sem falar no Rio Tibagi.




São Jerônimo da Serra comemora aniversário em 30 de setembro, porque nessa data em 1867, o povoado foi denominado de "São Jerônimo". A primeira emancipação ocorreu em 1920 e a segunda em 1947. O principal evento é a Exposerra, mas não é realizada todos os anos, depende do prefeito e da situação financeira da prefeitura.




Em PIB per capita, São Jerônimo da Serra ocupa a posição 340 entre os 399 do Paraná. Doze por cento da cidade tem rede de esgoto. A maior área de agricultura é com o trigo que ocupa 17 mil 370 hectares. Soja em 8.120 ha, café em terceiro com 1.178 ha, milho em 558 e cana com 350 hectares. O município possui uma unidade da Cocamar.




A Paroquia São Jerônimo pertence a Diocese de Cornélio Procópio. A primeira capela foi levantada nos anos 1860, mas a paróquia foi criada em 1961. Em junho de 1988, a igreja foi destruída por um incêndio. A imagem de São Jerônimo doada pelos jesuítas no inicio da comunidade ainda como "Aldealmento" sumiu após o incêndio.


Nossa Senhora das Graças: doze ruas começam ou terminam na igreja



Nossa Senhora das Graças é uma cidade localizada perto de Colorado, a 158 quilômetros de Campo Mourão e a 35 km da divisa com o Estado de São Paulo. A cidade é cortada pela PR-542, trecho que liga Colorado até Londrina e pela PR-317 que faz a ligação entre Maringá e Presidente Prudente (SP). Quem nasce ou mora lá é chamado de gracense. No começo de 2020, a estátua da Santa que está no portal teve as duas mãos arrancadas por vândalos. A imagem foi restaurada.




Nossa Senhora das Graças tem 3.836 habitantes, dos quais 654 residem na área rural. A taxa de escolarização de crianças entre 6 e 14 anos é de 97 por cento. Em PIB per capita é o 375º entre os 399 do Paraná. Quatro por cento da cidade está servida pela rede coletora de esgoto. No perímetro urbano apresenta 1.254 imóveis residenciais. O município tem 102 empresas comerciais ou prestadoras de serviços e 29 pequenas indústrias. Não dispõe de agências da Caixa ou Banco do Brasil.




A rodoviária de Nossa Senhora das Graças tem uma arquitetura interessante, mas quando visitamos a cidade em outubro de 2020, o prédio parecia abandonado, embora o local estivesse recebendo ônibus e passageiros. Era possível notar muitos problemas como infiltração de água, falta de iluminação, paredes descascadas e pichações por dentro e por fora. Ao conversar com um morador fomos informados que a prefeitura já havia aberto uma licitação para a reforma do terminal.




A praça de Nossa Senhora das Graças está em uma rotatória. Ao centro tem a Igreja Matriz. Essa rotatória é o "núcleo" da cidade. Todas as 8 principais ruas e avenidas desembocam nela, sendo que 4 dessas vias são de duas pistas, totalizando 12 vias. Em outras palavras: é dificil ir a qualquer local da cidade sem passar pela praça. A rotatória é como se fosse um "centro de distribuição". Outra curiosidade é que o abastecimento de água não é feito pela Sanepar e sim pela prefeitura através de poços artesianos. No Paraná, 53 cidades não contam com a Sanepar.




O aniversário de Nossa Senhora das Graças é comemorado no dia 28 de julho. A principal atividade agrícola no município é o cultivo da cana de açúcar. São 6 mil hectares. A soja ocupa um espaço de 1.550 ha e o milho 1.160. O rebanho bovino é estimado em 11 mil cabeças. Destaque para a produção de frangos.




A comunidade de Nossa Senhora das Graças começou a surgir no final dos anos 40 com a chegada dos pioneiros. Elevado a categoria de distrito em 1951, foi emancipado de Guaraci em 1960. A Paróquia que leva o nome do município foi instalada em 1959 e pertence a Diocese de Apucarana.


Prado Ferreira: nome evitou briga entre duas vilas



Prado Ferreira é uma cidade da região de Londrina, localizada a 176 quilômetros de Campo Mourão. Após o portal, o trecho tem o nome de Avenida Rolândia. São apenas 300 metros, e termina na Rua São Paulo, a principal da cidade. A PR-170 continua à esquerda. É saída para Miraselva, Florestópolis e Porecatu. O trajeto inverso (na placa retorno) é caminho para Rolândia e Londrina.




Prado Ferreira é um município de apenas 3.780 moradores, dos quais 10 por cento residem na área rural. É um dos poucos do Paraná, com essa população, que ainda continua com sua rodoviária bem conservada e em pleno funcionamento. A maior quantidade de viagens é realizada pela Viação Garcia e Viação Princesa do Norte. A Princesa do Norte é uma empresa fundada no ano de 1948 na cidade de Santo Antonio da Platina. Hoje a empresa tem 141 ônibus e atua em 7 estados. É proprietária da Viação Pássaro Azul.




Pudemos constatar que em Prado Ferreira existe uma estrutura fixa para os enfeites de Natal. As estruturas para receber a iluminação natalina estão em todas as ruas e avenidas da área central. É um trabalho a menos na hora de embelezar a cidade para "receber" o Papai Noel. A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98 por cento. Trinta por cento da cidade tem rede coletora de esgoto.




Na agricultura, Prado Ferreira tem a soja como carro chefe com o plantio de 8.840 hectares. O milho ocupa 8.289 ha. A cana de açúcar tem o terceiro maior espaço com 1.415 hectares. O rebanho bovino gira em torno de duas mil cabeças. Destaque para a produção de frangos. Tem uma unidade da Cocamar. Possui a Belagrícola, empresa que nasceu no ano de 1985 em Bela Vista do Paraíso, e se transformou em um dos maiores distribuidores de insumos agrícolas e comercializadores de grãos do Brasil.




Quando o assunto é PIB per capita, Prado Ferreira aparece na posição 122 entre os 399 municípios do Paraná. Tem um índice maior que Apucarana e Paranavaí e empata com Londrina. A cidade tem 100 pequenas empresas comerciais e de prestação de serviços.




Prado Ferreira com menos de 4 mil habitantes tem Hospital Municipal. Na área urbana são 1.400 imóveis residenciais. Não possui agências da Caixa ou Banco do Brasil. Vários serviços da Caixa são oferecidos pela lotérica. Não possui emissora de rádio. O comércio local realiza promoções especiais em datas como Dia das Mães e Natal.




O aniversário de Prado Ferreira é comemorado no dia 28 de outubro. São poucos os eventos festivos na cidade. O nome da cidade é uma união das vilas Prado e Ferreira. Por por volta de 1945, os dois núcleos deram origem ao povoado. Na verdade tinha até "briga" para definir qual dos núcleos ficaria com o nome da localidade. Para evitar confusão optou-se pela "junção". O povoado cresceu com a chegada dos pioneiros em busca de terras férteis para o plantio de café. Foi distrito de Florestópolis e Miraselva. Elegeu o primeiro prefeito em 1996.




O Centro de Eventos e Parque de Rodeio em Prado Ferreira está localizado na saída para Rolândia e Londrina. Ao passarmos por lá em novembro de 2020 ficou a sensação que o local está abandonado. Alguns moradores informaram que faz alguns anos que nenhum evento acontece naquele parque. Um deles contou que a última festa que ele se lembra aconteceu em 2015, com a edição da Terceira Expo-Prado.




Se de um lado o Centro de Eventos e Parque de Rodeios estava abandonado quanto estivemos visitando a cidade, de outro encontramos a praça central bem cuidada e diferente. O detalhe dessa praça em relação às demais do Paraná está no tipo de vegetação. As árvores são baixas e de espécies que produzem flores vermelhas e amarelas. Assim ela "mostra" um colorido que dificilmente se observa em outras praças do Estado.




O visual da praça central de Prado Ferreira fica ainda mais colorido com um painel gigante. Quem nasce ou mora no município é denominado de "prado-ferrense". Recentemente a prefeitura de Prado Ferreira foi destaque estadual ao idealizar o programa "Profissão 4.0". O programa é dirigido à capacitação e orientação profissional da população, de todas as idades, visando preparar as pessoas para os novos desafios tecnológicos.




Em 2020, a Câmara dos Vereadores aprovou um projeto que institui a “ficha limpa municipal” na nomeação de servidores a cargos comissionados na prefeitura. Uma curiosidade em Prado Ferreira é sobre o ensino médio. Até 2009, era o único município paranaense que não tinha Colégio Estadual. O primeiro Colégio Estadual "Julia Wanderley", foi inaugurado em 8 de abril de 2009.




A Paróquia São João Batista em Prado Ferreira pertence a Arquidiocese de Londrina. Foi fundada em 1966.





Cruzeiro do Iguaçu: cidade turística do Sudoeste do Paraná



Não importa onde você esteja. Para chegar a Cruzeiro do Iguacu de automóvel ou caminhão, só existem duas maneiras. Uma é passando pela cidade de Dois Vizinhos e a outra é atravessando o Rio Iguaçu por balsa. Fizemos os dois trajetos. De Campo Mourão a Cruzeiro do Iguaçu, via balsa, são 319 quilômetros. Passando em Dois Vizinhos o trajeto aumenta para 370 quilômetros.




Se preferir encurtar caminho, é bom informar que só tem uma balsa fazendo a travessia do Rio Iguaçu. A distância entre as margens é de quase 1 quilômetro. Se tiver sorte, a balsa estará no seu ponto de partida, caso contrário terá que esperar a embarcação chegar ao outro lado e voltar. Ou seja, é possível que você aguarde por até 50 minutos. Vale a pena pela paisagem e pelo passeio no Rio. O preço da balsa é de 20 reais (março 2021).




Quem quiser evitar a balsa e percorrer cerca de 50 quilômetros a mais, poderá ver a imponente Usina de Salto Osório (município de Quedas do Iguaçu), onde a barragem serve de rodovia e ponte. Ou seja, cada trecho tem suas vantagens e desvantagens, mas em ambos você fará muitas fotos e selfies.




A caminho de Cruzeiro do Iguaçu, antes de decidir se vai por balsa ou passa pela Usina de Salto Osório, tem a ponte em curva sobre o Rio Guarani na PR-484 (Rodovia Félix Feiwisch Lerner). O Rio é afluente do Rio Iguaçu.




Cruzeiro do Iguaçu é um município com 4.278 habitantes, dos quais 2.674 residem na cidade e 1.655 na área rural. Tem agências bancária Sicoob e Cresol. Os serviços da Caixa são realizados pela lotérica. A imagem acima é da Avenida 26 de abril, onde estão os bancos, a lotérica e o maior supermercado, mas em Cruzeiro do Iguaçu, o comércio e os órgãos públicos são espalhados por outras ruas e avenidas. A igreja matriz e a prefeitura, por exemplo, estão localizadas na Avenida 13 de maio.




A principal praça da cidade está localizada ao lado da Igreja Matriz. Mas esse não é o principal ponto de lazer dos moradores. A maioria prefere percorrer 7 quilômetros até a praia artificial formada pelo Lago da Usina no Rio Iguaçu. O local que fica no distrito de Foz do Chopin, conta com ótima estrutura, incluindo restaurantes e pousada. A prefeitura aproveita o local para a festa da virada de ano e também o carnaval. Ao redor tem condomínios e casas de luxo.




O aniversário de Cruzeiro do Iguaçu é comemorado em 26 de abril. Quem nasce ou mora lé é denominado de "cruzeirense". A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98,4 por cento. Em PIB per capita o município ocupa a posição 225. Apenas 3 por cento da cidade conta com rede de esgoto. No esporte a prefeitura promove campeonatos de bocha e futsal. Tem ainda o Campeonato de Pesca Esportiva de Tilapia.




Uma luta de vários anos das lideranças de Cruzeiro do Iguaçu é pela reativação de um aeroporto. O aeroporto foi construído para servir de apoio as obras da usinas hidrelétricas na região. A pista tem 1.500 metros de comprimento por 22 metros de largura. Um dos estudos é que o aeroporto seja reativado de forma regional beneficiando vários municípios, incluindo Dois Vizinhos.




O Centro Cultural é o espaço para vários eventos, entre eles formaturas e reuniões empresariais. Na área urbana, Cruzeiro do Iguaçu tem cerca de 1.300 imóveis residenciais. No setor de comércio e prestação de serviços o município possui 106 empresas. Outras 24 são do setor industrial. Entre as principais está o Laticínios Milklat. A cidade não tem emissora de rádio.




Cruzeiro do Iguaçu também é chamada de "Capital da Mandioca", mas não tem razão de ser. Hoje a área com mandioca é de apenas 25 hectares. O maior espaço é ocupado pela soja com 4 mil hectares, milho 1.500 ha e trigo 1.600. O grande destaque vai para a produção de frangos e suínos. O rebanho bovino é de 15 mil cabeças.




O primeiro prefeito de Cruzeiro do Iguaçu tomou posse em janeiro de 1993. Até então o município era distrito de Dois Vizinhos. A Paróquia Nossa Senhora de Fátima pertence a Diocese de Palmas/Francisco Beltrão. A diocese foi criada em 1958 apenas como Palmas. Em 1987 passou a dividir essa condição com Francisco Beltrão. Assim quando o bispo toma posse, a celebração é realizada nas duas cidades. Em outras palavras, o bispo toma posse duas vezes.



 

a
--------------------