BALANÇO - 305 cidades visitadas e 297 publicadas. Outras 70 revisitadas com 6 para atualizar. Percorridos 70 mil quilômetros de rodovias asfaltadas, 167 km em estradas de terra. Dezoito quilômetros em balsa.

----------

Morro do Cristo..



Em União da Vitória, a Estátua Sagrado Coração de Jesus tem 27 metros de altura sobre um pedestal de 6 metros. A obra é do Engenheiro Horst Moeck. As peças em concreto foram fabricadas em São Paulo. Já no morro, eram amarradas e cimentadas. A inauguração foi realizada em 1968. É considerada a segunda maior do Brasil, atrás apenas do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Veja aqui o nosso especial sobre o Morro do Cristo, a primeira parte sobre a cidade de União da Vitória.





Castelo no centro da cidade



Não é para ser atração turística, mas virou. Em Sertanópolis tem uma residência em forma de castelo. Passamos três vezes pelo local e em todas elas tinha gente em frente tirando foto, inclusive um casal de noivos. O castelo é moradia de uma tradicional família do município. E lógico, não é aberto a visitação. Veja aqui o nosso especial sobre Sertanópolis.





O fim da linha...



A fase de ouro do Café, fez com que várias cidades do Paraná tivessem suas estações de trem. Uma delas é Santa Mariana. Essa linha chegou a Cianorte e deveria ser prosseguir até Umuarama, mas a Geada Negra de 1975, acabou com vários sonhos. Em 1981, o transporte de passageiros e cargas entre Maringá e Cianorte foi desativado e os trilhos abandonados. No mesmo ano também parou o trem de passageiros entre Maringá e Ourinhos. Hoje a linha é apenas para o transporte de trens cargueiros. Veja aqui o nosso especial sobre Santa Mariana.





O mirante da polêmica



Construído pela prefeitura de Marialva perto do reservatório de água, no ponto mais alto da cidade, o mirante tem por objetivo ser uma atração turística, mas acabou virando uma polêmica. A obra orçada em meio milhão de reais, que começou em 2015, ficou parada por vários anos e parte da estrutura acabou sendo danificada. A estrutura foi revitalizada e inaugurada em outubro de 2019. Possui elevador. Do alto é possível ver toda a cidade de Marialva e também Maringá. Em Marialva o serviço de abastecimento de água e esgoto é municipal. Veja aqui o nosso especial sobre Marialva.


Cidade que deu apelido a jogador...



Muitas pessoas questionam sobre qual a ligação da cidade de Abatiá com o jogador Tião Abatiá, ídolo do Coritiba nos anos 70. Alguns acham que o nome da cidade é em homenagem ao centroavante. Na verdade o jogador do Coritiba, Sebastião José Ferri, nasceu em Abatiá, no dia 20 de janeiro de 1945, dois anos antes da emancipação. Ele ganhou o apelido nos anos 60, quando começou a jogar futebol pelos times de Cambará e União Bandeirantes. Era chamado de "Tião de Abatiá", mais tarde encurtaram o apelido. Tião Abatiá faleceu aos 71 anos, no dia 16 de agosto de 2016. Foi velado e sepultado em sua cidade Natal..... Veja aqui o nosso especial sobre Abatiá.


E o Santo venceu...



A escolha do nome de São Sebastião da Amoreira, não foi tão simples quanto parece. No histórico 14 dezembro de 1951, ao se tornar município, o então distrito voltou a se chamar apenas "Amoreira". Foi uma polêmica. O município só voltou a ser denominado como São Sebastião da Amoreira, em 1964, através de uma lei municipal. Dizem por lá que São Sebastião saiu vitorioso. Em fevereiro o padroeiro São Sebastião é homenageado com grande festa.... Veja aqui o nosso especial sobre São Sebastião da Amoreira.


A cruz mais alta do Brasil...



O Santuário São Miguel Arcanjo está localizado no trevo de acesso a cidade de Bandeirantes, às margens da BR-369. Faz parte de um grande complexo religioso que inclui a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes e dos Nove Coros de Anjos. No espaço conhecido como "Gruta de Nosse Senhora de Lurdes", um dos destaques fica para a "Cruz do Santuário". Com 81 metros de altura é a maior do Brasil e a segunda maior do mundo. Equivale a um prédio de 27 andares... Veja aqui o nosso especial sobre o Santuário de Bandeirantes.


O colecionador de relógios..



Uma das curiosidades de Palotina é a coleção de grandes relógios. A iniciativa é do comerciante Dorly Brescovit. Sua coleção é variada. Tem relógio com todo o tipo de funcionamento. Alguns ele compra, outros ganha de presente. Brescovit é dono da Churrascaria Soledade (centro), um dos estabelecimentos mais tradicionais da cidade. A churrascaria foi inaugurada em 1970.. Veja aqui o nosso especial sobre Palotina.


Está surgindo uma "cidade"..



O Biopark em Toledo, é um investimento que pela grandeza e finalidade é único no Brasil. o local é planejado para 75 mil habitantes e terá toda a infraestrutura que vai de shopping center, indústrias, hotel, faculdades, hospital e áreas residenciais, com certeza estamos... Veja aqui o nosso especial sobre o Biopark e Toledo.


Cidade com apenas 500 casas..



A área urbana de Pinhal de São Bento tem apenas 500 imóveis residenciais. Outros 450 estão na área rural. A cidade conta com 46 empresas comerciais. Veja aqui o nosso especial sobre Pinhal de São Bento.


A "irmã" de Francisco..



O município de Engenheiro Beltrão começou a surgir nos anos 50, quando o engenheiro civil, Francisco Gutierrez Beltrão, comprou do Estado uma grande área de terras entre os Rios Ivaí e Mourão. Ele era proprietário da Colonizadora Engenheiro Beltrão Ltda, a mesma que deu origem a cidade de Francisco Beltrão. Veja aqui o nosso especial sobre Engenheiro Beltrão.


Maior campanário do Paraná



Em Mallet, na comunidade rural conhecida como Dorizon, a Igreja São José, do rito ucraniano, se destaca pelo campanário dos três sinos que é considerado o maior do Paraná. Não estranhe se estiver na cidade é perceber que várias pessoas conversam em polonês ou ucraniano. Veja aqui o nosso especial sobre Mallet.


Cidade repleta de esculturas..



Assim que entramos na cidade de Bom Sucesso do Sul, ficamos surpresos pela quantidade de esculturas, praças e por uma área urbana muito bem cuidada. E veio a pergunta: como um município tão pequeno consegue ter uma cidade tão bonita e ficar entre os 20 do Paraná em PIB per capita? E não foi só. Sessenta por cento das casas estão ligadas à rede coletora de esgoto. Veja aqui o nosso especial sobre Bom Sucesso do Sul.


Essa feira tem tudo??



A feira livre de Arapongas é considerada uma das maiores do Paraná, tanto em participantes quanto em variedade. Na feira é possível fazer "rolo", trocar um objeto pelo outro. Tem negociação. No espaço também muita coisa usada com preços baixos. Colecionadores podem inclusive encontrar aparelhos de rádio antigos. As barracas são instaladas na quadra ao redor do Ginásio de Esportes, centro da cidade. Os feirantes ocupam os dois lados das ruas, o que em linha reta ocuparia cerca de 800 metros. É realizada aos domingos pela manhã. Veja aqui o nosso especial completo sobre Arapongas e a feira.


A capital do oxigênio



Céu Azul é chamada de "Capital do Oxigênio". Isso pelo fato do município contar com reservas florestais em 73 por cento do seu território. A menos de 200 metros do centro da cidade está grande parte da reserva florestal do Parque Nacional do Iguaçu. Veja aqui o nosso especial completo sobre Céu Azul.


A cidade mais alta do Paraná



Inácio Martins é considerada a cidade mais alta do Paraná. Está localizada a 1.202 metros acima do nível do mar. Outras fontes informam 1.198. Por isso, durante o inverno é normal temperaturas abaixo de zero. Lá também é comum que lagos fiquem congelados Veja aqui o nosso especial completo sobre Inácio Martins.


Dedicação total às flores



Maripá, é considerada a capital paranaense das orquídeas e alguns dos habitantes vivem em função disso. Uma das maiores cultivadoras de plantas exóticas é Lilian Szimanski, casada, proprietária do Orquidário Raio de Sol, localizado na área rural. Com os pais de origem alemã, Szimanski, chegou ao Paraná quando tinha apenas 6 anos. Eles moravam em Arroio do Meio no Rio Grande do Sul. Ao longo dos anos ela foi ampliando a variedade de plantas Veja aqui o nosso especial completo sobre Maripá.


Paula Freitas não é mulher !!



Muita gente acha que que o nome da cidade de Paula Freitas, perto da divisa com Santa Catarina, é homenagem a uma mulher. Na verdade "Paula Freitas", é uma homenagem ao engenheiro civil Antonio Paula Freitas, especialista em estrada de ferro. Veja aqui o nosso especial completo sobre Paula Freitas.


Museu de cera particular...



Rolândia tem Museu de Cera particular. A iniciativa é um hobby do empresário Arlindo Armacollo.O Museu está localizado na Avenida Romário Martins, área central, e pode ser visitado as quartas, quintas, sextas e domingos das 14 às 18 horas.Não paga nada. Outro museu em Rolândia lembra a imigração japonesa. Veja aqui o nosso especial completo sobre Rolândia.


Velho fórum ainda de pé...



O município de Rebouças "preserva" o antigo prédio do Fórum. O espaço histórico está com a cobertura e paredes danificadas. A comarca foi criada em 1937, mas em alguns anos perdeu essa condição. A comarca foi restabelecida em 1948 Veja aqui o nosso especial completo sobre Rebouças.


Sob a proteção do boné..



Desde 2010, Apucarana é considerada a Capital Nacional do Boné. O título foi conquistado graças a um projeto de Lei do deputado Alex Canziani. A fabricação de bonés e confecções teve impulso principalmente a partir de 1975 com a geada negra que acabou com os cafezais da região. Atualmente o setor de confecções no município gera cerca de 20 mil empregos. A produção de bonés em Apucarana já foi tema de reportagens de televisão de vários países. Veja aqui o nosso especial completo sobre Apucarana.


Abastece 3 milhões de casas..



A Usina Hidrelétrica de Salto Osório começou a ser construída nos anos 70. A primeira unidade entrou em operação em 1975. A sexta unidade começou a funcionar em 1981. A barragem tem 56 metros de altura e 750 metros de comprimento. Sobre a barragem passa a rodovia que liga as cidades de São Jorge d´Oeste com Quedas do Iguaçu Veja aqui o nosso especial completo sobre São Jorge D´Oeste.


Local de uma tragédia..



Em 1943, a explosão de um trem que transportava combustível, provocou a morte de 23 pessoas. O terminal da cidade de Paulo Frontin foi destruído. O impacto formou um buraco de 15 metros de largura e 10 de profundidade. Veja aqui o nosso especial completo sobre Paulo Frontin.


Aqui, o Rio Piquirí tem só 20 metros



Em Campina do Simão, o Rio Piquirí, tem só 20 metros de largura. Bem diferente da ponte da BR-369 perto de Ubiratã onde são 160 metros. Na ponte entre Assis Chateubriand e Brasilândia do Sul são 190 metros. No município de Palotina tem até 500 metros de largura. Veja aqui o nosso especial completo sobre Campina do Simão.


A cidade que surgiu por causa de um sonho..



A cidade de Iretama surgiu depois do sonho de um cafeicultor que morava em São Paulo. No sonho, ele visualizou uma pequena cidade surgindo no meio da mata. Acordou animado. Veio ao Paraná e comprou as terras. Veja aqui o nosso especial completo sobre Iretama


Opalão enterrado !!....



Cambé tem coisas curiosas como a de um carro parcialmente "enterrado" no canteiro central em uma das principais entradas da cidade. Perguntamos a alguns moradores o que aquilo significava. O "enfeite" é para chamar a atenção de um posto de combustíveis chamado "Opala" que está nas imediações Veja aqui o nosso especial completo sobre Cambé


Aqui tem petróleo ??!!....



Em 2012, foi cogitada a possibilidade de petróleo em Itapejara d´Oeste. A existência foi constatada pela Mineropar em um sítio com 10 hectares, mas até hoje (2021), a Agência Nacional do Petróleo não demonstrou mais interesse . Veja aqui o nosso especial completo sobre Itapejara d´Oeste.


Faixa de pedestre em 3D....



Uma curiosidade em Jandaia do Sul é a faixa de pedestre em 3D. A pintura é feita de tal forma que parecem blocos. A novidade fica em frente ao Colégio Estadual, na área central, bem perto da Igreja Matriz. O objetivo é chamar a atenção dos pedestres para a importância de cruzar as ruas e avenidas pela faixa. Veja aqui o nosso especial completo sobre Jandaia do Sul.


Ruas com nomes de letras..



Em Boa Esperança do Iguaçu, as principais ruas têm nomes de letras. A praça e a prefeitura por exemplo ficam na "RUA J". Veja aqui o nosso especial completo sobre Boa Esperança do Iguaçu.


Imagens sacras pela cidade



Uma das características de Doutor Camargo é a presença de imagens religiosas pelas ruas e avenidas da cidade. A Paróquia São Pedro pertence a Arquidiocese de Maringá. Veja aqui o nosso especial completo sobre Doutor Camargo.


A cidade da grande indústria Araupel



A principal empresa de Quedas do Iguaçu, e também uma das mais importantes do Paraná, é a Araupel. A Araupel está localizada na área rural e exporta produtos para vários países. A principal atividade é agregar valor à madeira, fabricando forros, lambris, paredes, guarnições, rodapés, portas entre outros. Também produz madeira serrada e toras. A empresa é de constituição familiar e de capital 100 por cento brasileiro. Veja aqui nosso especial sobre Quedas do Iguaçu.


Morando às margens do Rio Ivaí



Tendo o Rio Ivaí, bem pertinho, Ivatuba tem vários condomínios em formato de chácaras. Famílias moram alí, às margens do rio, ou construiram moradias para lazer. São casas de alto e médio padrão. Ivatuba também conta com uma Universidade Adventista. Veja aqui nosso especial sobre Ivatuba.


A cidade onde galo bota ovo!!



Não é invenção. Em Enéas Marques tem um galo que bota ovos. Contaram que o galo é de um agricultor da comunidade Vista Alegre. Uma veterinária de Dois Vizinhos, explicou que apesar de raro, a ave possuiu dois sistemas reprodutivos. Veja aqui nosso especial sobre Enéas Marques.


Apaixonado pelo Inter...



Em Verê encontramos um torcedor "fanático" pelo Internacional de Porto Alegre. Para demonstrar o amor pelo time, nada melhor que pintar o próprio local onde mora, incluindo os símbolos da equipe. Preste atenção na imagem e observe que até o cachorro de estimação é "colorado". Veja aqui nosso especial sobre Verê.


Canteiro com 30 metros de largura



A mais movimentada avenida de Nova Santa Bárbara é a Intervetor Manoel Ribas. Tem 800 metros de comprimento, e ao longo de 600 metros existe um grande canteiro central em formato de jardim com 30 metros de largura. É mais largo que o da Avenida Brasil em Cascavel, considerado um dos maiores do Paraná. Veja aqui nosso especial sobre Nova Santa Bárbara.


Onde mais se produz mel no PR



O letreiro de Ortigueira deixa bem claro: "aqui tem mel". Aliás, município é o maior produtor de mel do Paraná e está entre os cinco maiores produtores do Brasil. Ortigueira também é sede do Projeto Puma da Klabin, um dos maiores complexos industriais do Brasil. Veja aqui nosso especial sobre Ortigueira.


Placas no formato de cachos



Ao percorrer as ruas e avenidas de Catanduvas a gente já percebe que o município "tem tudo a ver com a uva". É que as placas com a nominação das vias públicas é no formato de cachos de uvas. O município tem muitos produtores de vinho, e no mês de julho acontece a tradicional Festa do Vinho. Veja aqui nosso especial sobre Catanduvas.


Ruas e avenidas não têm nomes de pessoas



Em Espigão Alto do Iguaçu, as ruas e avenidas não têm nomes de pessoas. Quando não é cidade, as vias públicas são denominadas com nomes de estados ou países.. Veja aqui nosso especial sobre Espigão Alto do Iguaçu.


Cidade do Paraná com praças internacionais



Na cidade de Ivaiporã as praças lembram países. A que mais faz sucesso é a Praça França. E faz sentido. Tem uma réplica da Torre Eiffel. Representa 10 por cento da torre original em Paris. Equivale a um prédio de 11 andares. É possível subir por 160 degraus e avistar quase toda a cidade. Veja aqui nosso especial sobre Ivaiporã.


Prefeitura de Godoy Moreira está situada na Rua Campo Mourão



As principais ruas e avenidas de Godoy Moreira têm nomes de cidades do Paraná. Uma delas é a Rua Campo Mourão, onde está situada a Prefeitura. Pelo Censo de 2010, o município tem 3.337 habitantes, mas pela estimativa de 2020 caiu para 2.898, ocupando a posição 364 entre os 399 do Paraná. Veja aqui nosso especial sobre Godoy Moreira.


Nessa cidade se decidia o que fazer em Londrina...!!



São Jerônimo da Serra foi distrito duas vezes. O fato irritou as lideranças locais, pois não era possível aceitar que após muita luta pela emancipação, o local fosse "rebaixado". Ainda mais quando se leva em conta que é uma das comunidades mais antigas do Paraná e até decidia por Londrina que estava começando. Veja aqui nosso especial sobre São Jerônimo da Serra.



Prado ou Ferreira...?



Prado Ferreira, cidade da região de Londrina, não é o nome de uma pessoa. É uma união das vilas Prado e Ferreira. Os dois núcleos deram origem a cidade. Teve "briga" para definir qual dos núcleos ficaria com o nome do município. Para evitar a polêmica juntaram os dois. Veja aqui nosso especial sobre Prado Ferreira.


Você escolhe..Quer passar pelo rio ou por cima de uma barragem??



São poucas as cidades em que você pode chegar só por asfalto passando por cima da barragem de uma das maiores hidrelétricas do Brasil, ou então cruzando um dos rios mais importantes do País. Cruzeiro do Iguaçu é uma delas. Veja aqui nosso especial sobre Cruzeiro do Iguaçu.


Coreto acima do nível da praça..



O coreto na praça da matriz de Sapopema está em um nível bem mais elevado em relação ao calçamento. Isso facilita a visualização das apresentações. Veja aqui nosso especial sobre Sapopema.





"Velha" estação de trem..



A antiga Estação Ferroviária de Londrina é hoje o Museu Histórico do município. O nome é em homenagem ao padre Carlos Weiss. O prédio foi construído entre os anos de 1946 a 1949 e funcionou como estação até 1982. No local tem uma locomotiva da "Baldwin". Veja aqui nosso especial sobre Londrina, a quarta maior cidade do Sul do Brasil.


Universidade com zoológico !!



A Unisep (universidade privada de Dois Vizinhos) é tão grande que possui um zoológico com 363 mil metros quadrados. São quase 400 animais de 96 espécies. Entre eles estão: tigres de bengala, leões, jacarés, pumas, macacos, aves e cobras. O zoológico é aberto ao público mediante o pagamento de ingresso. Clique aqui e veja o especial completo sobre Dois Vizinhos.


Para pescar e descansar...



A cidade de Entre Rios do Oeste tem parque com espaço para camping, restaurante, quadras esportivas e o lago formado pela represa de Itaipú. Outro espaço é a Base Náutica a 8 quilômetros do centro com atracadouro, garagem náutica, camping e estacionamento. Clique aqui e veja o especial completo sobre Entre Rios do Oeste.


Tem Guarda Mirim !!



Curiúva é uma das poucas cidades brasileiras que ainda tem Guarda Mirim, mas o sistema é diferente do modelo que existiu nos anos 70 e 80. Clique aqui e veja o especial completo sobre Curiúva.


Blocos feitos à mão..



A Igreja Matriz de Alvorada do Sul foi construída nos anos 50. Os blocos de cimento foram feitos um a um de forma manual. Clique aqui e veja o especial completo sobre Alvorada do Sul.


Misturou nome de Santa com ave..



Santa Cecília do Pavão era conhecida como Água do Pavão. Mais gente foi chegando, e o patrimônio ganhou o nome de "Pavão". Em 1947 era erguida a primeira capela. No altar foi colocada a imagem de Santa Cecília e por isso ficou "Santa Cecília do Pavão". Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Santa Cecília do Pavão.


A homenagem vai para o frango!!



O portal da cidade de Nova Itacolomi faz homenagens ao frango e a banana. O município tem quase 500 hectares de bananeiras. A produção de frangos supera de 1 milhão e meio de aves por ano. A produção é destinada aos frigoríficos da região. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Novo Itacolomi


É na confiança !!. Pegue sua uva..



O município de Rosário do Ivaí é rico em belezas naturais e considerado a Capital da Uva Niágara. E se ao trafegar pela rodovia você sentir vontade de tomar um vinho, suco ou saborear a uva, não tem problema. Alguns agricultores colocam seus produtos em barracas. Ninguém vai atender. Você escolhe o que quer, verifica o preço e deixa o dinheiro em uma caixinha. É bom estar com dinheiro trocado, ou então não fazer questão do troco. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Rosário do Ivaí


Aqui prenderam um "lobisomem"..



Em Miraselva na região de Londrina, um ser totalmente peludo corria atrás das pessoas. A situação chegou a tal ponto que polícia e grupos de moradores saiam para "caçar" o bicho. Descobriram que era um borracheiro que durante à noite se vestia de macaco e saia para assustar principalmente as mulheres. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Miraselva.


Lembra o desenho dos "Jetsons"



A Caixa Dágua da Sanepar na cidade de Imbaú é parecida com aquelas estruturas do desenho animado os "Jetsons" que foi ao ar nos 60 e 70 e que retratava uma família que vivia no futuro. Outra curiosidade de Imbaú é que alguns eventos principalmente shows são realizados no pátio da rodoviária. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Imbaú.


Uma praça inteira para esportes



Em Santa Helena, Oeste do Paraná, uma praça inteira, na área central é destinada a prática de esportes. São várias quadras esportivas de futsal, volei e basquete, à disposição da população com reserva antecipada. Ainda tem arquibancada, um espaço para jogos de mesa como tênis, parquinho para crianças até 12 anos, pista de caminhada. Tudo isso funciona inclusive no período noturno. Santa Helena também tem uma das maiores áreas turísticas do Paraná. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Santa Helena.


Parece um vulcão !!



Rio Branco do Ivaí tem uma paisagem dominada por morros ou colinas. Ao chegar à Rio Branco do Ivaí, o destaque é uma colina ao fundo (foto na reportagem completa). O trecho da rodovia que dá acesso à cidade é inclusive chamado de Avenida Monte Alegre. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Rio Branco do Ivaí.


Emancipado duas vezes !!



A emancipação de Rio Bom foi meio complicada. Em 1948, passou a ser distrito de Apucarana e logo depois em 1951, foi criado o município. O problema é que em 1952, o então distrito de Marilândia do Sul também foi emancipado de Apucarana, e Rio Bom voltou a ser distrito, agora desse novo município, bem próximo e com população maior. A polêmica foi geral, e em 1964, Rio Bom novamente é emancipado. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Rio Bom.


Aqui surgiu a Pastoral da Criança



Em 1983, a médica sanitarista Zilda Arns, fundou em Florestópolis a Primeira Pastoral da Criança. Naquele ano, o município registrava 127 mortes para cada 1.000 nascidos, o maior índice de mortalidade infantil do Paraná. Já em 1984, o índice havia caido para 23 por 1.000. A notícia se espalhou e entidades do mesmo gênero foram criadas pelo Brasil e outros países. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Florestópolis.


Aqui nasceu Leandro Damião..



Jardim Alegre é a cidade Natal do do jogador Leandro Damião. Ele atuou pelo Internacional, Santos, Flamengo, Cruzeiro, Seleção Brasileira e equipes internacionais como o Betis da Espanha. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Jardim Alegre.


O artista é paranaense !!



A obra no centro da cidade de Borrazópolis é do artista plástico Roverson Tales Tureck, que nasceu e mora na cidade e tem a empresa "Tureck Artes". O monumento levou um ano e meio para ficar pronto. Roverson tem outras obras em cimento pela cidade e também por outros municípios do Paraná e do Brasil. O memorial da foto acima, tem 5 faces. Cada lado representa um período agrícola da história do município. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Borrazópolis.


Uma casa polonesa no meio da praça



A casa no centro da cidade de Virmond não tem nada de antiga, é uma réplica inaugurada em 2008. O objetivo foi resgatar a história das primeiras famílias oriundas da polônia, e que fundaram no local a comunidade "Amola Faca", que hoje é Virmond. Aliás, outra curiosidade é que nome do município não tem nada de Polonês. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Virmond.


A 1ª Assembleia de Deus no PR



Em Cruzmaltina foi construído o primeiro templo da Igreja Assembleia de Deus no Paraná. Está localizado na comunidade rural denominada de João Vieira. Na época a localidade era conhecida como São Sebastião e pertencia ao município de Faxinal. A inauguração aconteceu no dia 15 de setembro de 1929. Os pioneiros foram até São Paulo para conhecer a igreja e retornaram com a missão de iniciar o movimento pentecostal. No início a igreja era de madeira e anos mais tarde foi reformada em alvenaria.

Um pioneiro da comunidade, neto de João Vieira, que dá nome ao local, disse que os moradores ficaram tristes pelo fato da comemoração dos 90 anos da instalação da Assembleia de Deus, no Paraná, em 2019, ter acontecido em Faxinal e não na pequena igreja. O morador não quis ser fotografado e nem que o seu nome fosse incluído nesse especial de Cruzmaltina. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades do município de Cruzmaltina.


Até estádio não era do município!



Em 2015, a pacata Tapira começou a conviver com uma polêmica. O Governo do Rio Grande do Sul descobriu que mais de 200 imóveis da cidade pertenciam ao estado gaúcho. Nos imóveis estão órgão públicos, casas e até o estádio. A prefeitura de Tapira recorreu para "desapropiar o estado de lá". Clique aqui para ver fotos e mais curiosidades sobre Tapira.


Visitamos a sede da empresa Gazin..



Douradina está localizada a 146 quilômetros de Campo Mourão e a 55 km de Porto Camargo, divisa com o Mato Grosso do Sul. Tem o 8º melhor salário do Paraná. É a 14ª economia do Estado. Essa situação econômica é graças a empresa Gazin. Clique aqui para conhecer Douradina e também um pouco sobre a empresa Gazin.


Pista oficial para "cavalo de pau"



Nova Prata do Iguaçu a 285 quilômetros de Campo Mourão tem Praia Municipal às margens do Rio Iguaçu. Hidrelétrica, criador de papagaios, e talvez seja a única cidade com uma pista exclusiva para que jovens façam "cavalos de pau" com seus automóveis. Clique aqui para ver fotos e mais curiosidades sobre Nova Prata do Iguaçu.


Curiosidades do "Nosso Paraná"



Se Campo Mourão tinha a metade de Fusca na fachada de uma empresa, na cidade de Apucarana o destaque é uma antigo veículo Rural. Clique aqui para saber mais e veja várias outras curiosidades e inovações que encontramos pelo nosso Estado


Rolândia: museu de cera dos Papas



Rolândia está localizada a 160 quilômetros de Campo Mourão. Mais uma cidade fundada pela “Companhia de Terras Norte do Paraná”. Clique aqui e veja mais fotos e curiosidades de Rolândia.


Moradores pagam impostos para SC



A cidade de Flor da Serra do Sul, está localizada a 384 quilômetros de Campo Mourão. Uma tradição no aniversário e o "Almoço com Peixe". Clique aqui para ver fotos e curiosidades de Flor da Serra do Sul.


Milagre que beatificou pastorinhos



Em 2017, Juranda ganhou o título de "Cidade do Milagre". O título faz referência a canonização dos Pastorinhos de Fátima: Francisco e Jacinta Marto. Os Pastorinhos se tornaram Santos, após análise do Vaticano sobre um milagre ocorrido com o menino Lucas, de 6 anos residente na cidade. Em 2013, ele brincava na casa da avó e caiu de uma janela. Teve perda de massa encefálica e ficou em coma na UTI. Os médicos informaram que caso se recuperasse o menino viveria em estado vegetativo. Clique aqui para ver mais imagens e curiosidades de Juranda.


A capital paranaense do rodeio



A cidade é referência no rodeio brasileiro, sendo a primeira (março) das cinco grandes Festas do Peão do calendário nacional. A arena onde são realizadas as competições conta com uma arquibancada com capacidade para 15 mil espectadores sentados, além de 40 camarotes e mais de 1.300 lugares nas cadeiras cativas. Veja aqui mais curiosidades sobre a cidade de Colorado.


A igreja é no formato de pomba



São Jorge do Ivaí é uma cidade localizada a 97 quilômetros de Campo Mourão (via Terra Boa). Tem 5 mil 551 habitantes, ocupando a posição 283 entre os 399 municípios do Paraná. Em econômia é o 33ª do Estado. A rede de esgoto está em 90 por cento da cidade. Veja aqui mais curiosidades sobre São Jorge do Ivaí.


Um ocal histórico do Paraná



O território onde surgiu a cidade foi visitado a mais de 400 anos com as expedições castelhanas e nas penetrações das bandeiras portuguesas. Por alí surgiu um reduto de índios batizados que viviam na redução de Nossa Senhora do Loreto. Esta redução foi fundada pelos padres jesuitas Mazete e Cstaldino. Veja aqui mais imagens e curiosidades de Itaguajé.


A capital do Urucum



A 150 quilômetros de Campo Mourão e 45 da divisa com o Estado de São Paulo está a cidade Paranacity. Tem 11 mil 131 habitantes. Veja aqui mais informações sobre Paranacity.


Só 524 pessoas moram na cidade l



É um dos municípios mais novos do Paraná. O primeiro prefeito foi eleito em 1996. Veja aqui mais informações sobre Marquinho.


Cidade com mais de 300 anos



A queda na produção do mate e a Segunda Guerra Mundial acabaram por deslocar o centro portuário do estado para Paranaguá e a cidade que vivia do porto e para o porto começou a declinar aos poucos. Entretanto, as belezas naturais transformaram a cidade em uma das mais visitadas do Brasil. Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Antonina


Ex-prefeitos "caminham" pela praça



Ao passear pela principal praça de Ubiratã é possível conhecer todos os ex-prefeitos através das estátuas. Elas foram feitas em bronze e de tamanho real. A forma como estão colocadas, sugere que "eles" caminham pelo local. Abaixo de cada estátua uma placa identifica o prefeito e o período da administração. Clique aqui para ver mais fotos e curiosidades de Ubiratã


Tem concurso do "Rei do Sabugo"



Marilena, é uma cidade localizada a 232 quilômetros de Campo Mourão, e a 20 km de Rosana, na divisa com o Estado de São Paulo. Devido a localização é chamada de "tríplice fronteira" (São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul). Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Marilena.


A segunda cidade mais antiga do PR



Guaratuba, é o município do Paraná, mais distante de Campo Mourão. São 569 quilômetros para chegar até lá, e mais 1 quilômetro em ferryboat em trecho de mar. Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Guaratuba.


Uma cidade country...



Iporã tem várias indústrias de confecções de moda "country". É chamada de cidade country, e tem até uma festa chamada Iporã Country Fest, em outubro, mês do aniversário. Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Iporã.


"O que é bom, é de Maringá"



Sarandi, grudadinha com Maringá tem 95 mil 543 habitantes. Está na posição 22 entre as maiores cidades do Paraná. Ao contrário do que muitos pensam, Sarandi, nunca foi distrito de Maringá, mas sim de Marialva, do qual foi desmembrado em 1981. Os moradores de Sarandi relatam que se sentem desprestigiados. "Quando a coisa é boa, pertence a Maringá, quando não, é falam que é de Sarandi", comentou a funcionária de um pequeno restaurante. Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Sarandi.


Postes indicam onde você está..



A cidade de Barracão é considerada como "tríplice fronteira". Para quem não é de lá, fica difícil saber se está em Dionísio Cerqueira (Santa Catarina), ou Bernardo de Irigoyen (Missões, Argentina). As ruas e avenidas são unidas entre as três cidades. É como se fosse uma só. Barracão está localizada a 383 quilômetros de Campo Mourão. Veja aqui nosso especial sobre Barracão.


A capital do peixe...



Nova Aurora está localizada a 120 quilômetros de Campo Mourão e a 63 km de Cascavel. Tem 11 mil 866 habitantes. Está na posição 160 entre os 399 do Paraná. Trinta e três por cento das famílias recebem meio salário mínimo por pessoa. O salário médio mensal é de 1.9 salários mínimos. Veja aqui nosso especial sobre Nova Aurora.


E tem Boeing na área rural !



Quem chega ou sai de Cascavel pela PR-485, saída para Tupãssi, vai encontrar um Boeing 737-200, da empresa áerea Vasp, fundada em 1933 e que por dívidas teve que encerrar as atividades em janeiro de 2005. O avião tem 30 metros de comprimento e 28 metros de envergadura e conta com todos os equipamentos, incluindo as turbinas. Está na área rural, ao lado de um aeroporto executivo (particular). Saiba aqui como o avião foi parar lá..

Veja aqui o nosso especial sobre Cascavel.


Praia, pesca e famosos



Porto Rico, a 214 quilômetros de Campo Mourão, no extremo noroeste do Estado, às margens do Rio Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul, conta com apenas 2.561 habitantes. Não está entre os 230 mais ricos. Mas isso não é problema. É lá que o pessoal do dinheiro investe em compra de terrenos e imóveis de alto padrão.... Veja nosso especial sobre Porto Rico.

Um castelo em Maringá???



Parece, mas na verdade é o Mosteiro dos Araútos do Evangelho. A obra em fase final, lembra um castelo medieval. Na saída para Iguaraçu (com agendamento) é possível visitar o mosteiro dos Araútos do Evangelho. Veja outras curiosidades que encontramos pelo Paraná.


Cidade dos Dinossauros



Foi aprovado pelos deputados do Paraná, um projeto de lei que institui o título de “Cidade dos Dinossauros” para Cruzeiro do Oeste. Além do nome, o objetivo é conquistar recursos para a preservação e turismo. Cruzeiro do Oeste virou notícia mundial com a descoberta de fósseis do dinossauro Vespersaurus Paranaensis. Veja aqui o nosso especial sobre Cruzeiro do Oeste.


Como nos velhos tempos !!



Se você estiver em Japurá e pretende chegar a São Carlos do Ivaí, cuja distância é de 21 quilômetros, o melhor negócio é a balsa, ou então percorre cerca de 80 km. Em dia "corrido" passam por alí cerca de 40 veículos, a maioria caminhões de cana. No período da noite o valor para automóveis é 3 vezes mais caro que no dia, algo em torno dos 50 reais. Veja aqui outras imagens bem legais do Nosso Paraná.


Sucuri no lago???



Paraíso do Norte, região de Paranavaí, tem um belo Parque do Lago na entrada da cidade. É permitido pescar e até nadar. O pescador que aparece nesta foto diz que viu uma baita cobra sucuri. Um morador contou que é invenção dele, para que as crianças não fiquem gritando e nadando no local e atrapalhando a pescaria.. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


A Holanda do Paraná



A seis quilômetros da cidade de Castro (com asfalto), está localizada a comunidade rural de Castrolanda. Trata-se de uma colônia holandesa que começou a ser formada em 1951. Alí fundaram a cooperativa com o mesmo nome, uma das maiores do Brasil. Castrolanda ainda tem um belíssimo museu. Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a cidade de Castro e a chamativa comunidade rural de Castrolanda, com seu maravilhoso museu.


Belo zoológico em Cascavel



Conheça mais sobre Cascavel, a quinta maior cidade do Paraná. A Avenida Brasil, a principal da cidade é uma atração à parte. Cascavel: veja aqui a cidade e zoológico


Ela é muito competente...



Josete Cristina Basílio, era a responsável por muitas delícias em bolos e salgados do conhecido Restaurante Benedita, às margens da BR-277, em Irati (caminho para Curitiba). Ocorre que após muitos anos, Josete, recebeu "uma ótima proposta". Deixou o Restaurante. Agora ela é responsável pelo café da manhã do Hotel do Lago em Dois Vizinhos. Casada, tem 3 filhos, todos com curso superior. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


Bem vindo à terra da cuca !!



Em Mercedes, na divisa com o Paraguai, a população saboreia mais uma deliciosa cuca do que o tradicional pão frances. Mais informações e fotos sobre Mercedes


Universidade Adventista



Ivatuba tem menos de 3 mil habitantes, mas conta com uma das melhores universidades do Brasil... PARANÁ EM FOTOS


Entre Rios e o maravilhoso museu



Distrito de Guarapuava, Entre Rios se destaca por suas colônias, a Cooperativa Agrária, suas construções e o belíssimo museu. Vale a pena conferir... PARANÁ EM FOTOS

   

Paraná em fotos/Coluna do Ely
a



   

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a

















































































 

 






Rio Bonito do Iguaçu: atualização (fotos de 2019-2022)



Rio Bonito do Iguaçu é um município banhado pela represa da Usina Hidrelétrica de Salto Santiago. Sua divisa com o Saudade do Iguaçu (também abrangido pela represa e local da Usina), é a ponte de 97 metros de extensão sobre o Rio Iguaçu. A cidade de Rio Bonito do Iguaçu pertence a microrregião de Guarapuava e está localizada a 285 quilômetros de Campo Mourão.




Embora a Usina tenha sido construída no vizinho município de Saudade do Iguaçu, Rio Bonito do Iguaçu, também se beneficia do lago formado pela represa. São várias pousadas instaladas às margens do lago. Outro atrativo são os pesqueiros, prainhas e a paisagem. Tem uma estância com piscinas hidrominerais termais, camping, lanchonete, sanitários e uma vista privilegiada. Outra atração é artificial chamada de Balneário do Alagado.




A prefeitura de Rio Bonito do Iguaçu informa que o município possui uma área de 4.300 hectares de floresta nativa. Até o final dos anos 60, a região era coberta por densas florestas, prevalencedo o "Pinheiro do Paraná". A localidade teve início nos anos 50, às margens da antiga estrada que ligava Guarapuava até Foz do Iguaçu. Essa estrada era conhecida como "estratégica e internacional". Até 1992 foi distrito de Laranjeiras do Sul.




Pelo censo realizado em 2010, Rio Bonito do Iguaçu estava com 13.661 habitantes, dos quais 10.339 residiam na área rural. Na estimativa de 2021, caiu para 13.240 moradores. Quem nasce ou mora no município é denominado de "rio bonitense". A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98 por cento. Tem um dos menores índices de mortalidade infantil do Paraná. Apenas oito por cento dos imóveis contam com a rede coletora de esgoto.




A avenida principal é a "XV de Novembro". Rio Bonito do Iguaçu tem agência do Banco do Brasil, mas não dispõe da Caixa Econômica Federal. No perímetro urbano existem cerca de 2 mil imóveis residenciais. Quase 3 mil estão na área rural. O município possui quase 200 empresas comerciais e 20 indústrias. Em PIB per capita o município está na posição 293 entre os 399 municípios paranaenses. Na agricultura destaque para a soja com 24 mil hectares, milho com 8.100 ha e feijão com 4.800 ha. O rebanho bovino é de 47 mil cabeças.




Rio Bonito do Iguaçu tem um polo da Faculdade São Braz, também conhecida como "Faculdade Unina". Dezenove escolas estão em atividade no município. São 11 municipais, 7 estaduais e uma particular. Rio Bonito do Iguaçu tem assentamento do MST, considerado o maior do Brasil. São 10 mil pessoas que vivem nos campos da antiga Fazenda Araupel, desapropriada em 1998.




No setor esportivo a principal competição em Rio Bonito do Iguaçu é a "Copa Rio de Futsal". O evento conta com grande cerimônia de abertura e participam mais de 40 times. A prefeitura mantém escolinha de futsal. Na cidade também tem campetições com carrinhos de rolimã. O aniversário do município é comemorado em 19 de março com variada programação que inclui desfile cívico/militar.




A Paróquia Santo Antonio de Pádua pertence a Diocese de Guarapuava. CURIOSIDADE: Nas eleições para presidente em 2018, Hadad fez 66 por cento dos votos e Bolsonaro 20%. Foi o único município a dar vitória para o Dr. Rosinha para governador: 47%. Uma explicação pode ser o fato do município possuir 10 mil pessoas assentadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), considerado um movimento de esquerda. O prefeito eleito em 2020, é do PDT.


Porto Barreiro: 80 por cento da população mora na área rural



Porto Barreiro é uma cidade que está localizada a 239 quilômetros de Campo Mourão. Pertence a microrregião de Guarapuava. Faz divisa com Chopinzinho, Candói, Virmond, Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul (sede da Comarca). Quem nasce ou mora na localidade é chamado de "porto barreirense". Vários moradores têm a pesca como fonte de renda. Os Rios Cavernoso e Iguaçu estão localizados a menos de 15 quilômetros da cidade.




De acordo com o censo realizado pelo IBGE, a população é de 3.591 habitantes e apenas 619 residem na cidade. No perímetro urbano, a altitude em relação ao nível do mar, vai de 744 metros na ponta norte (foto) a 820 na ponta sul (medição feita pelo painel do carro).




Desde 1850, existem registros de moradores naquela região. O local era habitado por índios da Tribo Guarani e famílias que vieram da então Província de São Paulo. Em 1953, a comunidade foi transformada em distrito de Laranjeiras do Sul. Foi elevado à categoria de município em 1995. O nome foi a junção dos nomes dos patrimônios de Barreirinho e Porto Santana.




As principais ruas de Porto Barreiro são nominadas com números. Nove por cento dos imóveis são beneficiados com a rede coletora de esgoto. O município conta com 60 empresas comerciais e de prestação de serviços e 7 indústrias. Não tem agências do Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal. Vários serviços da Caixa são oferecidos pela casa lotérica.




No esporte o destaque é para o Futsal em várias categorias e também o xadrez. O perímetro urbano de Porto Barreiro, tem cerca de 500 imóveis residenciais. Outros 1.000 estão na zona rural. Na comunidade conhecida como "Pinheiro", foi criado um assentamento do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra). São 120 famílias que moram na localidade desde 1998.




Em educação, Porto Barreiro se destaca. O índice de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de quase 100 por cento. O município conta com 9 escolas. São 6 estabelecimentos municipais, 2 estaduais e 1 particular. Na foto acima, a Escola Municipal "Irmã Inês Vailatti", inaugurada em fevereiro de 2019.




Em PIB, per capita, Porto Barreiro ocupa a posição 140 entre os 399 municípios paranaenses. Na agricultura o destaque é para soja com 9.500 hectares. O trigo é cultivado em 4.300 ha. Em seguida aparecem o milho (1.700 ha), feijão (1.600 ha) e fumo (194 ha). Destaque para o rebanho bovino e a produção de leite. O município é atendido por uma unidade da Cooperativa Coasul. Nos últimos anos cresceu o cultivo de uvas. Tem até uma empresa de viticultura "Uvas e Vinhos Zortéa". Além de vinhos e uvas in natura, a empresa produz suco, vinagre e doces.




O aniversário de Porto Barreiro é comemorado no dia 13 de dezembro. O município tem duas grandes festas. A primeira é a Festa do Peixe, que acontece em maio. O evento é organizado pela Associação Municipal dos Psicultores. A segunda é para comemorar a padroeira. Na comemoração são eleitos o "Cowboy Estiloso" e a "Princesa do Leite". A Paróquia Imaculada Auxiliadora pertence a Diocese de Guarapuava e foi fundada em 1973.


Formosa do Oeste: atualização (fotos de 2019 e 2021)



Formosa do Oeste, é uma cidade que pertence a microrregião de Toledo e está localizada a 115 quilômetros de Campo Mourão. Quem nasce ou mora no município é denominado de "formosense-do-oeste". Formosa do Oeste é sede de comarca, abrangendo os municípios de Nova Aurora, Iracema do Oeste e Jesuítas.




Formosa do Oeste, foi fundada pela colonizadora SINOP, a mesma de cidades como Ubiratã, Juranda, Iporã, Terra Rica, Jesuítas e Sinop (Mato Grosso). Até 1961, foi distrito de Cascavel. A localidade começou a ser formada em 1958. O nome "Formosa", foi dado por Nilza Pepino, esposa de Ênio Pepino, proprietário da colonizadora. Ela ficou admirada com as matas e solo fértil. Nilza morreu em acidente de avião nos anos 80 em Maringá. Até 1977 era só "Formosa". Uma lei acrescentou "do Oeste". Com a colonização, a floresta virgem desapareceu, para dar lugar à agricultura. Mas pela cidade existem algumas grandes árvores da época da colonização.




Cinco por cento dos imóveis são beneficiados com a rede coletora de esgoto. As principais ruas e avenidas têm nomes de capitais brasileiras. Pelo censo realizado em 2010, o município tinha 7.541 habitantes. Na estimativa realizada em 2021, caiu para 6.345. O índice de escolaridade de crianças de 6 a 14 anos é de 96,4 por cento. O município tem 10 escolas, das quais 5 estaduais, 3 municipais e 2 particulares.




A área urbana de Formosa do Oeste conta com cerca de 2.500 imóveis residenciais. Outros 800 estão na zona rural. O município tem 260 empresas comerciais e 48 indústrias.




Formosa do Oeste tem agência do Banco do Brasil, mas não possui a Caixa Econômica Federal. Vários serviços da Caixa, são realizados por uma casa lotérica. Em PIB per capita, Formosa do Oeste ocupa a posição 64 entre os 399 municípios do Paraná.




O aniversário de Formosa do Oeste é comemorado no dia 8 de dezembro. O evento também marca a abertura do Natal. Os festejos geralmente são comemorados com shows nacionais, rodeio e atrações culturais. Toda a estrutura do evento é montada na Praça Ênio Pepino.




O forte da agricultura é soja e milho. A cidade conta com unidade da Cooperativa Copacol para o recebimento de grãos e um centro de distribuição. A mesma cooperativa também atua no comércio da cidade com um grande supermercados.




Formosa do Oeste tem título no Campeonato Paranaense. Em 2003, o Sport Clube Paraná, foi campeão da Terceira Divisão. A equipe foi fundada no dia 10 de dezembro de 1994. O Estádio Municipal da cidade é batizado com o nome do pioneiro "Joaquim Pereira de Souza".




A Paróquia Santo Antônio pertence a Diocese de Toledo. O nome foi um pedido do colonizador Ênio Pepino. Todas as cidades que ele colonizou Ênio fazia o pedido para ser esse santo.




Gruta Nossa Senhora de Lourdes.


Nova Fátima: cidade que tem o maior Rosário do Brasil



Nova Fátima é uma cidade que integra a microrregião de Cornélio Procópio e está localizada a 280 quilômetros de Campo Mourão. Pelo censo realizado em 2010, estava com 8.147 moradadores, dos quais 1.538 na zona rural. Na estimativa de 2021, caiu para 8.120 habitantes. O município teve forte crescimento econômico nos anos 50, 60 e 70 com café e algodão. Chegou a contar com armazéns do IBC (Instituto Brasileiro do Café). Porém a crise que atingiu as duas culturas provocaram o declínio no desenvolvimento e queda brusca de população.




Atualmente a principal riqueza de Nova Fátima é a cultura da soja que ocupa 16.200 hectares. Em seguida está o trigo com 10 mil ha. O milho é cultivado em 5 mil hectares. O café ainda ocupa 540 hectares. O rebanho bovino é de 11 mil cabeças. Destaque para a produção de frangos. Em 2010, o município foi beneficiado com a instalação de uma unidade da Cocamar Cooperativa.




Nos anos 30, o local contava com alguns pioneiros e tribos indígenas, mas a formação da futura cidade começou nos anos 40, quando Antônio José Fogaça, mais conhecido por "Antônio da Luz", comprou uma área de terra e iniciou um loteamento. Em 1944, foi instalada a capela Nossa Senhora da Luz. Embora o povoado tivesse o nome de "Tulhas", a localidade ficou conhecida como "Patrimônio da Luz". No município residem vários descendentes de índios.




Em 1947, foi criado o distrito de "Tulhas", e pertencia a Congonhinhas. Em 1951, foi elevado à categoria de município e a denominação foi alterada para Nova Fátima. O novo nome foi sugestão do então bispo de Jacarezinho, Dom Geraldo de Proença Sigaud. Ele disse que a topografia da recém criada cidade se parecia com a de Fátima em Portugal. Quem nasce ou mora no município é denominado de "fatimense".




A Comarca de Nova Fátima foi instalada em 1967. O Fórum funcionou no mesmo local até 2018, quando foram inauguradas as novas instalações do novo prédio denominado "Ministro Nelson Hungria" (foto acima). Hungria foi ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), entre os anos de 1951 a 1961. Falecido em 1969, é considerado uma das mais importantes pessoas na história do judiciário brasileiro.




Nova Fátima se orgulha de ter o maior terço do País. O "Rosário Gigante" foi montado em 2016. Virou atração turística e local de fé da população. A iniciativa foi de um morador, que diz ter sido curado de uma depressão. A igreja cedeu o terreno. As bolas de concreto pesam quase 200 quilos. Os fiéis fazem as orações caminhando ao lado das esferas. O percurso é de quase 210 metros.




O local do Rosário acabou se transformando em um parque e local de lazer dos moradores. Carros de lanches servem lanches e salgadinhos. O terço encontra-se na entrada de uma área de matas que tem 1 quilômetro de comprimento por 600 metros de largura. Bem em frente passa a rodovia que liga Nova Fátima até Santo Antonio da Platina, mas o trecho é considerado urbano.




Nova Fátima tem duas praças na área central. Uma em frente a igreja matriz, e outra maior, a cerca de 100 metros do templo. As duas têm praticamente o mesmo estílo. A maior possui um quiosque onde são servidos lanches e porções. DETALHE: flores são plantadas em vasos com o formato de xícaras.




No perímetro urbano, Nova Fátima tem cerca de 2.700 imóveis residenciais. O município possui 210 empresas comerciais e 15 enquadradas como do setor industrial. Não possui agências do Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal. Uma das empresas é a Condusul especializada na fabricação de fios e cabos elétricos.




Em Nova Fátima o índice de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 99,3 por cento. O município conta com 5 escolas municipais, 3 particulares e 2 estaduais. O abastecimento de água não é é realizado pela Sanepar e sim por um serviço autônomo administrado pela prefeitura. A rede coletora de esgoto é pequena, beneficiando apenas 2 por cento dos imóveis.




A cidade tem um time de futebol que disputa a terceira divisão do Campeonato Paranaense. É o União Futebol Clube. A equipe é formada basicamente por moradores da cidade. A casa do União é o Estádio Dr. Ross. A melhor colocação na "Terceirona", foi em 2012, quando ficou em 9º lugar. Em 2017, terminou em décimo.




Outro esporte muito praticado em Nova Fátima é o futsal. A cidade participa de competições regionais, entre elas, a da Liga Norte Paranaense. Nas categorias menores, o futsal se destaca em competições como os Jogos Abertos e Jogos da Juventude, tanto no masculino quanto no feminino.




O prédio da prefeitura é simples, em comparação com algumas cidades do mesmo porte, ou até menores, que visitamos. O aniversário do município é comemorado no dia 14 de dezembro. Entre os principais eventos da cidade estão os rodeios e shows ao vivo no Country Club.




TERMINAL RODOVIÁRIO DE NOVA FÁTIMA. Um fato curioso lembrado pelos moradores aconteceu no começo de 2020. O padre enviou carta aos fiéis informando que o dízimo estava em atraso. A cobrança enviada pelos Correios, segundo o padre "era para lembrar quem não está contribuindo com o dízimo". O fato se transformou no principal motivo das conversas.




A Paróquia Nossa Senhora de Fátima pertence a Diocese de Cornélio Procópio. Foi instalada em 1956. O templo atual foi inaugurado em 1964.


Pato Branco: cidade tecnológica do Paraná



Pato Branco está localizada a 386 quilômetros de Campo Mourão. Se tivesse asfalto na BR-158, C.Mourão a Roncador e Roncador a Palmital, a viagem seria encurtada em 70 quilômetros, e a via se tornaria uma das principais rodovias longitudinais do Paraná. Apenas entre 2010 e 2014, o início das obras foi anunciado seis vezes pelo Governo Federal, mas nunca começou.




Pato Branco é uma cidade que se destaca no Brasil. É referência nacional em tecnologia, educação, geração de empregos e serviços de saúde. É reconhecida como "Cidade Digital". Em desenvolvimento figura na posição 25 entre as cidades brasileiras até 100 mil habitantes. Já foi destaque na revista britânica The Economist. A Revista Exame considerou Pato Branco como a 1ª do Paraná e a 11ª melhor cidade do País para envelhecer.




Pato Branco é uma das cidades que mais cresce no Paraná. Em 1991, tinha 52 mil habitantes. Em 2000, passou para 63 mil e no censo realizado em 2010, estava com 72 mil 370 moradores. Na estimativa feita em 2021, a população foi calculada em 84.779. Em 2010, no levantamento oficial, o município era o 26º mais populoso do Paraná. As lideranças locais acreditam que a população será bem maior com o novo censo previsto para 2022. Há 11 anos não se tem uma contagem oficial da população por parte do IBGE.




Quem nasce ou mora em Pato Branco é denominado de "pato-branquense". No judiciário é sede de Comarca de entrância intermédiária. Conta com a 1ª Vara Federal e Procuradoria Regional. O aniversário do município é comemorado no dia 14 de dezembro. Quase 95 por cento da cidade conta com rede de esgoto.




EM PIB per capita, Pato Branco é o 39º entre os 399 municípios paranaenses. Em salário ocupa a posição 20. A área urbana conta com 33.894 imóveis residenciais. Outros 1.499 estão na área rural. O que chama a atenção é a quantidade de prédios.




As ruas e avenidas centrais são nominadas com nomes indígenas como Xavantes, Tamoio, Xingu, Guarani, Aimoré e Itabira. A principal avenida (foto acima) que corta a cidade de Norte a Sul, foi batizada de "Tupi". A avenida Tupi tem 10 quilômetros de extensão, incluindo o trecho de 1 quilômetro de rodovia (PR-493), que passa em frente ao Parque Tecnológico.




Pelo jeito das quadras, algumas em triângulo e diversas em outros formados, o trânsito de Pato Branco não é dos melhores. No centro e arredores, apenas a Tupi, avenida principal, tem duas pistas e acaba concentrando grande parte do tráfego. As demais tiveram que ser transformadas em vias de mão única. São muitos semáforos, radares e câmeras de monitoramento. O estacionamento na área central é pago.




Ciclovia nas ruas de Pato Branco é praticamente inexistente. São pequenos trechos isolados nos bairros. No transporte público a maioria dos pontos conta com abrigos cobertos, bancos e cercados por vidro temperado.




O Aeroporto "Juvenal Cardoso", é municipal. A pista tem 1.400 metros de comprimento por 30 de largura. Opera por instrumentos e também no período noturno. Tem uma linha comercial da empresa Azul, até Curitiba, que utiliza o avião modelo ATR-72-600, com capacidade para 70 passageiros.




Pato Branco tem cerca de 4.500 empresas comerciais e de prestação de serviços e quase 300 indústrias. Conta com as principais lojas do País, como Havan, e Burger King. Possui concessionárias de automóveis da Ford, Chevrolet, Volkswagen, Toyota, Fiat, Renaut, Honda, Mitsubishi e Hiunday, além das concessionárias de caminhões Scânia e Mercedes Benz. Tem duas agências da Caixa e duas do Banco do Brasil e 5 casas lotéricas. São 3 hospitais e 230 leitos com 28 UTIs adulto e 15 neo-natal. Está sendo construído um Shopping Center com 43 mil metros quadrados e 1.000 vagas de estacionamento. (FEV-2022).




Pato Branco tem 4 salas de cinemas. Três estão nas dependências da Havan e outra no centro da cidade. A cidade promove o Festival Gastronômico envolvendo bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e padarias. Os pratos são oferecidos com desconto e alguns estabelecimentos apresentam novidades. Quem passar por cinco estabelecimentos concorre a prêmios. A prefeitura elabora um mapa com o endereço dos participantes. Ao longo do ano a Associação Comercial promove a chamada "Semana Show". Os consumidores concorrem a prêmios na hora da compra.




Entre as indústrias estão a Atlas Eletrodomésticos, que produz fogões de piso e cooktops em dezenas de modelos. Pato Lux, fábrica de panelas de vários modelos incluindo as de pressão. Abra Alumínios que industrializa produtos para a construção civil. Tem ainda várias fábricas de móveis, silos, embalagens, furgões para caminhões e alimentos.




No setor pecuário Pato Branco conta com quatro grandes frigoríficos. A BRF; Vibra (produtos de frango); Novicarnes (especializada em carnes certificadas Hereford, e carnes Premium de Raças Britânicas) e ainda o Frigorífico Bertinato. Também estão instalados no municípios os Laticínios Tirol e Cativa. O rebanho bovino do município é de 19 mil cabeças. Destaque ainda para a produção de ovos e frangos.




No setor agrícola é sede da empresa de sementes Guerra, fundada em 1979. Possui unidades da Coopavel e é sede da Coopertradição (que possui complexo industrial). Tem unidades distribuidoras da Monsanto, Nestlé e Gerdau. Em Pato Branco a soja ocupa 30 mil hectares. O milho é cultivado em 14.400 ha. Em seguida está o feijão com 8.500 ha e o trigo que é plantado em 7.500 hectares.




Apesar das várias indústrias e do forte setor agropecuário, o grande destaque de Pato Branco está na área da tecnologia. A cidade tem mais de 100 indústrias ligadas ao desenvolvendo de softwares, aparelhos e componentes eletrônicos. O Parque Tecnológico (foto), é um dos mais destacados do Brasil.




Graças a um trabalho desenvolvido pelas lideranças do município, Pato Branco conseguiu oferecer incentivos fiscais a empresas de produtos eletrônicos e de informática. Essa isenção fiscal também obtida junto ao Governo do Estado proporcionou a atração de dezenas de empresas, e que hoje fazem a diferença na economia da cidade e da região.




Pato Branco tem internet livre com árvores digitais em suas áreas públicas. Nestes locais é possível também fazer carregamento de celulares. As escolas municipais oferecem cursos de robótica. A cidade é monitorada 24 horas por câmeras de segurança. Na secretaria municipal de saúde todo o prontuário é digital, entre outros serviços. Ainda são oferecidos cursos de inclusão como o "Pato Branco Digital".




Pato Branco é polo de ensino superior. São várias universidades. Conta com a UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), UNOPAR, UAB (Universidade Aberta do Brasil), UNINTER (Centro Universitário Internacional), UNIDEP (Centro Universitário de Pato Branco), UNICESUMAR, ULBRA e Faculdade Mater Dei.




A UAB (Universidade Aberta do Brasil), é uma instituição mantida pela própria prefeitura de Pato Branco, e habilitada pelo Ministério da Educação. Oferece cursos a distância e também presenciais. A instituição também atua na formação continuada de professores e servidores públicos. O índice de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 99 por cento. O município tem 82 escolas, das quais 42 municipais, 16 estaduais, 23 particulares e uma federal.




A principal área de lazer em Pato Branco é o Parque do Alvorecer. São quase 110 hectares de mata nativa, trilhas, ciclovias e lagos.




O Parque do Alvorecer também denominado "Parque Estadual Vitório Piassa", está situado às margens da PR-493, quase em frente ao Campus da UTFPR. Permanece aberto de terça a domingo das 7 da manhã às 9 da noite. Às segundas, o local é aberto às quatro da tarde e fecha às 9 da noite.




O Parque do Alvorecer tem dois lagos, dois decks, áreas com bancos para descanso, fonte, estacionamento e restaurante. A área para visitação dos atrativos tem um piso diferenciado em relação ao asfalto empregado na pista de caminhada e ciclovia.




Todas as espécies de árvores e plantas são identificadas pelos nomes popular e científico. O parque fica em uma área de floresta de araucárias que originalmente era dividida em sete lotes da família Piassa.




Em março de 2018, quando o parque foi inaugurado, o investimento na obra foi de 13 milhões de reais, dos quais 10 milhões do Governo Estadual, incluindo 5 milhões e 700 mil reais em desapropriação.




O Parque Alvorecer possui um memorial histórico lembrando as conquistas de Pato Branco. Não percebemos nenhum papel, lata ou garrafa pelos caminhos do parque. Tudo estava nas lixeiras.




As placas informam que é proibido animais de estimação ou andar de skate. O tráfego de bicicletas só é permitido na pista apropriada e demarcada. Sobre a proibição dos pets, isso se deve ao fato de que a presença de animais domésticos e sua marcação territorial com fezes e urina e o próprio cheiro atrapalham a vida dos animais silvestres que habital o local.




Outro espaço de lazer e prática de esportes em Pato Branco é o Largo da Liberdade.




O Largo da Liberdade tem campos de futebol suiço, quadras esportivas, parque para as crianças, equipamentos de ginástica e áreas de descanso.




Ainda no Largo da Liberdade tem um Centro de Convivência onde são oferecidas oficinas esportivas e atividades como hidroginástica e natação.




Em frente ao Lago da Liberdade existe outro complexo esportivo formado pelo Ginásio de Esportes "Dolivar Lavarda". O local inclui quadras esportivas e pista de skate. O ginásio é a casa do Pato Futsal, equipe com vários titulos estaduais e nacionais. Também é palco do Pato Basquete.




O Estádio dos Pioneiros é o campo do Azuriz que representa a cidade no Campeonato Paranaense da Primeira Divisão. Mas é também a casa do Pato Branco Esporte Clube, fundado em 1979, e que participa das divisões de acesso. Dois futebolistas conhecidos mundialmente nasceram em Pato Branco. São eles, Alexandro Pato e Rogério Ceni.




A praça central de Pato Branco, perto da Igreja Matriz, é denominada de Getúlio Vargas. É ali e nas ruas próximas que a cidade realiza o que é considerado o maior evento natalino do Paraná. A festa inclui desfile e atividades na praça.




Aos sábados, manhã e tarde, a praça Getúlio Vargas recebe a tradicional Feira da Agricultura Familiar e de Artesanato. A cidade promove feiras da Tecnologia e Inovação; Casa e Construção, Exporural e a Expopato.




Outra praça na área central de Pato Branco é a Santos Dumont. No local funciona a Casa do Artesão, que em algumas oportunidades abriga o Museu Itinerante. O prato típico do município é o X-Polenta. A polenta recebe vários recheios e substitui o pão.




Nas eleições de 2020, Pato Branco elegeu Rafael Celestrin, o primeiro vereador cego. No mesmo pleito, foi eleita como vereadora, Cris Hamera, a primeira mulher negra da história do município. Pato Branco começou a surgir em 1924, com o povoado denominado "Vila Nova de Clevelândia". Em 1927, alterou o nome para "Bom Retiro". Um ano mais tarde começou a demarcação dos primeiros lotes. Muitos colonos gaúchos e catarinenses foram atraídos pela fertilidade da terra. Em 1935, chegaram os primeiros comerciantes e profissionais liberais. A comunidade foi elevada a distrito em 1947, e conseguiu a emancipação de Clevelândia em 1951.




O nome "Pato Branco", é uma referência ao Rio de igual nome que corta o município e também porque na época os operadores de telégrafo identificavam o local como Rio Pato Branco e não como "Bom Retiro". Até 1960, Dois Vizinhos, Verê e Renascença foram distritos de Pato Branco. Em 1964, foi a vez de Itapejara do Oeste se emancipar. Em 1990, a emancipação foi de Bom Sucesso do Sul. Hoje o município tem apenas o distrito de São Roque do Chopim. Em 21 de agosto de 1965, nevou na cidade.




A Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro pertence a Diocese de Francisco Beltrão/Palmas. Foi fundada em 1970. O templo foi inaugurado em 1965. O destaque na época ficou para a torre de 50 metros de altura com quatro andares. O sino que "anuncia as horas inteiras", ainda é o mesmo que foi instalado na primeira capela.


Nova América da Colina: surgiu em uma fazenda de café



Nova América da Colina é uma cidade localizada na microrregião de Cornélio Procópio, a 252 quilômetros de Campo Mourão. No judiciário pertence a Comarca de Assaí. Quem nasce ou mora no município é denominado de "nova-americanense".




Até 1947, as terras pertenciam a empresa Leon Israel Exportadora Agrícola Ltda. Em 1948, o engenheiro civil, Ismael Geraldo Veloso Leite, comprou uma parte para transformar em uma fazenda de café, mas percebendo o grande interesse pela região, ele resolveu lotear uma parte. As vendas foram um sucesso.




Muitas famílias oriundas de diversas partes do Brasil fixaram residência na localidade, e já em 1951, o povoado foi elevado a condição de distrito de São Sebastião da Amoreira e conquistou o status de município em 1960. FOTO: Capela Bom Jesus no Patrimônio do Cedro.




Pelo censo realizado em 2010, pelo IBGE, Nova América da Colina estava com 3.478 habitantes, dos quais 954 morando na área rural. Na estimativa de 2021, caiu para 3.421.




Nova América da Colina tem 80 empresas comerciais e de prestação de serviços e oito indústrias. O município sempre teve dificuldades para se desenvolver. A principal empresa da cidade era a destilaria de álcool Americana do Grupo Baggio, fundada em 1981, que também passou a produzir açúcar, e hoje encontra-se em recuperação judicial. Chegou a gerar 1.700 empregos. O município enfrentou a Geada Negra que dizimou os cafezais e o cultivo do algodão que também gerava centenas de empregos deixou de existir.




Em PIB per capita, o município ocupa a posição 317 entre os 399 municípios do Paraná. Com a crise do café e do algodão e a perda de empregos na destilaria, foi preciso inovar. A soja é cultivada em 6 mil hectares. O milho ocupa 3.900 hectares. A cana é plantada em 1.500 ha. O município vai diversificando a produção. Produz café, uva e tem mais de 100 hectares com laranjas e 16 hectares com tomates. O rebanho bovino é de 6 mil cabeças.




Nova América da Colina vem ganhando espaço na produção de olerículas. A atividade ocupa menos espaço e permite uma renda mais rápida aos pequenos agricultores. A iniciativa visa o cultivo de produtos orgânicos como o tomate. Um fato que os moradores fazem questão de lembrar, foi a morte do ex-prefeito Alessando Basso, em maio de 2021. Faleceu vitimado pela Covid. Basso tinha 46 anos e foi prefeito por dois mandatos: 2013 a 2016 e 2017 a 2020.




Nova América da Colina não tem agências da Caixa e Banco do Brasil. Alguns serviços da Caixa são prestados pela casa lotérica que funciona dentro de um mercado.




O aniversário de Nova América da Colina é comemorado no dia 25 de julho com a realização da EXPONAC. A festa realizada no centro de eventos, tem eleição da rainha e shows nacionais como Bruno e Mateus. Geralmente o ingresso é um quilo de alimento não perecível.




Na área urbana, Nova América da Colina tem 1.120 imóveis residenciais. Outros 200 estão na area rural. Quase 30 por cento da cidade conta com a rede coletora de esgoto. Possui 4 escolas municipais, uma estadual e outra particular.




A Paróquia Imaculada Conceição pertence a Diocese de Cornélio Procópio. Foi criada em janeiro de 1969.




Praça em frente a Igreja Matriz.




Lateral da Igreja Matriz "Imaculada Conceição".




Praça da Bíblia.


Mariópolis: Terra da Uva do Sudoeste do Paraná



Mariópolis é uma cidade localizada às margens da PR-280, rodovia entre Pato Branco e Palmas. A estrada é ondulada, cheia de defeitos e buracos (2022). Trecho perigoso e com muitos caminhões. Mariópolis integra a microrregião de Pato Branco, distante 414 quilômetros de Campo Mourão. O município faz divisa com Santa Catarina. No trevo de acesso tem um trator antigo e ainda uma homenagem aos pioneiros e um pilar em concreto onde foram esculpidos cachos de uva.




Mariópolis é uma cidade em que andar a pé ou de bicicleta precisa estar em forma e com muita disposição. Em apenas algumas quadras a topografia varia de 790 a 893 metros acima do nível do mar. Quem nasce ou mora no município é denominado de "mariopolitano". No judiciário, pertence a Comarca de Clevelândia.




O território do município de Mariópolis é um dos menores do estado. Ocupa a posição 287 entre os 399 municípios paranaenses. Em população está na posição 258. Pelo censo do IBGE realizado em 2010, tinha 6 mil 268 habitantes, dos quais 1.779 na área rural. Na estimativa de 2020, subiu para 6.655. A rede de esgoto beneficia 20 por cento dos imóveis.




Em PIB per capita, Mariópolis é o 55º do Paraná. O município tem 190 empresas comerciais e de prestação de serviços e mais de 30 indústrias. A soja é plantada em 13.600 hectares. O feijão ocupa a segunda posição com 7.100 hectares e o milho 3.300 ha. Entre as empresas, destaque para o Moinho Dona Hilda. É sede da CAMISC (Cooperativa Agrícola Mista São Cristóvão), fundada em 1962. A cidade conta com Banco do Brasil. Não tem Caixa Econômica Federal.




Na área urbana, Mariópolis possui cerca de 1.900 imóveis residenciais. Outros 600 estão na zona rural. Não possui emissora de rádio. Uma curiosidade: As ruas e avenidas, com excessão da Avenida Brasil (a principal), são denominadas por números. A prefeitura por exemplo, está localizada na Alameda Oito quase esquina com a Rua 5.




Além do Moinho Dona Hilda, outra empresa de destaque em Mariópolis é a RP INFO. Atua no fornecimento de tecnologia para a gestão de empresas. Entre os clientes está a rede de Supermercados Cidade Canção. A empresa foi fundada em Clevelândia no ano de 1991, pelos irmãos Ricardo, Ronaldo e Roberto Pocai. Transferiu as instalações para Pato Branco e hoje possui matriz em Mariópolis e unidades em Curitiba e São Paulo, além de contar com núcleos técnicos em 17 estados.




A taxa de escolaridade de crianças entre 6 a 14 anos é de 97,5 por cento. O município tem 6 escolas, das quais, quatro municipais, uma estadual e uma particular. Na foto acima, a sede do departamento municipal de educação. O Museu Maria Fabian Simionato conta a história do município, com destaque para a produção da uva.




O grande evento da cidade é a Feira da Uva que acontece no mês de janeiro e tem a duração de 7 a 10 dias. A festa é regada com o prato típico "Ovelha Enfarinhada". O município produz mais de 1.200 toneladas de uva por ano. É considerado como a "Terra da Uva do Sudoeste do Paraná". Duas vinículas estão no roteiro do chamado turismo rural. Uma delas é Vinícola RH e a outra a São Francisco de Salles. Além da degustação, o visitante conhece o processo de produção.




O aniversário de Mariópolis é comemorado no dia 25 de julho. Em outubro é realizado o Festival Escolar da Musica Infantil. Em dezembro acontece o Festival Mariopolitano da Canção. O Natal também é comemorado com vários eventos. O município promove ao longo do ano a Feira do Micro Empreendedor.




O Ginásio de Esportes Élio Gehlen, é cercado por um jardim. Ao redor tem brinquedos para as crianças e equipamentos para ginástica e mesas em concreto para jogos de dominó. A cidade participa de campeonatos de futsal em várias categorias. O futsal feminino tem por exemplo o título de campeão da Fase Regional dos Jogos da Juventude. As crianças são incentivadas a participarem do volei, futsal e tênis de mesa, através de escolinhas.




O "Lago Municipal", integra uma área chamada de "Parque de Eventos Arnaldo Weiss". É que ao redor estão os barracões cobertos utilizados nos mais variados acontecimentos da cidade.




As torres utilizadas na iluminação do "Lago Municipal", foram tombadas pelo patrimônio histórico do município. Nos anos 80, as torres foram instaladas no Estádio Plínio Gasperim para jogos e treinos noturnos do time local denominado "Esporte Clube Gaúcho". Essa equipe conquistou vários campeonatos pela Liga Amadora do Sudoeste. A equipe não existe mais. As torres lembram essa época. Após revitalizadas foram instaladas às margens do Lago. Ainda no local, um trator feito com pneus.




Barracões do Parque de Eventos em frente ao Lago Municipal.




Mariópolis começou a surgir no final dos anos 40, através da Fazenda São Francisco de Sales. Era cheia de pinheiros. Havia uma estrada chamada de PR-5, que ligava Curitiba até Barracão e passava pela localidade. A propriedade foi divivida em lotes com 10 alqueires cada e vendidas principalmente para famílias oriundas do Rio Grande do Sul.




O primeiro nome foi "Rio Veado", em homenagem ao rio mais próximo e ponto de encontro de caçadores. O nome foi alterado para Mariópolis em homenagem a Mário José Fontana. Ele era o representante da Companhia que vendeu os lotes e contribuiu para o desenvolvimento da localidade. Até 1960, foi distrito de Clevelândia.




A Paróquia São Francisco de Sales pertence a Diocese de Palmas/Francisco Beltrão. A Festa do Padroeiro ocorre no mês de janeiro em conjunto com a tradicional Festa da Uva.


Congonhinhas: foi sede do município no qual era distrito



A cidade de Congonhinhas está localizada a 281 quilômetros de Campo Mourão. Integra a microrregião de Cornélio Procópio. Quem nasce ou mora no município é denominado de "congonhinhense". Os pioneiros escolheram o nome Congonhinhas, porque a localidade tinha muita Congonha. Trata-se de uma erva que substituía o mate do chimarrão.




Em 1926, um grupo de moradores residentes em áreas rurais de São Jerônimo da Serra, fez a doação de um terreno para a construção de uma capela. A igreja de madeira foi construída no mesmo ano e recebeu o nome de Capela Nossa Senhora Aparecida. Por causa da presença dos fiéis, o entorno da capela ganhou as primeiras casas comerciais e moradores. Em 1943, o distrito virou município, e aconteceu um fato curioso. São Jerônimo da Serra, que era sede, mudou o nome para Araiporanga e passou a ser distrito de Congonhinhas.




Em 1947, Araiporanga (São Jerônimo da Serra), voltou a ser município, o mesmo acontecendo com o distrito de Tulhas (Nova Fátima). Principalmente nos anos 40 e 50, o Norte Pioneiro do Paraná foi recheado de fatos envolvendo alterações de nomes de localidades e trocas de distritos e municípios. Várias dessas mudanças causaram polêmicas. Congonhinhas é sede de Comarca. Foi instalada em 1961 e abrange Santo Antonio do Paraíso. O novo prédio do Fórum foi inaugurado em dezembro de 2012.




No censo realizado pelo IBGE, em 2010, Congonhinhas estava com 8.279 habitantes, dos quais 3.445, residindo na área rural. Na estimativa feita em 2021, a quantidade de moradores subiu para 8.896. Em PIB per capita está na posição 305 entre os 399 municípios do Paraná. Oito por cento dos imóveis urbanos estão ligados à rede coletora de esgoto. O serviço de abastecimento é feito pela Sanepar.




O índice de escolarização de crianças entre 6 e 14 anos é de 99 por cento. Congonhinhas tem 14 estabelecimentos de ensino. São dez instituições municipais, três estaduais (uma rural e duas na cidade), além de uma escola especial da APAE. O município fornece transporte de graça para estudantes de cursos técnicos em cidades vizinhas. A prefeitura promove concurso de Miss e Mister Bebê. Os "participantes" precisam ter entre 6 e 12 meses de idade. O concurso é por fotografia de forma virtual.




Congonhinhas tem base do Samu e Hospital Municipal (São Francisco). Na área urbana conta com 2.560 imóveis residenciais. Outros 1.000 estão na área rural. A cidade tem cerca de 200 empresas comerciais e de prestação de serviços e 10 pequenas indústrias. No comércio predominam as lojas de vestuário e acessórios, seguido por bares, lanchonetes e similares e na sequência os mercados. Na indústria o destaque é para o setor de cerâmica.




Desde 2016, Congonhinhas tem um posto de atendimento do Banco do Brasil. Não possui agência da Caixa Econômica Federal. O principal banco é o HSBC. Não tem emissora de rádio.




A principal riqueza de Congonhinhas está na agropecuária. A soja é cultivada em 16.620 hectares. O trigo ocupa 13.500 ha. O milho é plantado em 6.200 ha. Cerca de 400 hectares são dedicados ao plantio de café e 140 ha com laranjas. O cultivo da cana ocupa 600 hectares. O rebanho bovino é estimado em 28 mil cabeças. O município é destaque em premiações na qualidade do café. No município foi instalado o Assentamento Carlos Marighella. São 750 hectares.




O aniversário de Congonhinhas é comemorado no dia 20 de março. Tem desfile, shows, atividades esportivas, praça de alimentação e inaugurações. As festividades são concentradas na praça Nossa Senhora Aparecida. Outra atividade é a trilha com jipeiros.




Em Congonhinhas o município tem uma Lei Municipal que pune quem cometer maus tratos aos animais. A mesma lei instituiu a política pública de controle populacional de cães e gatos.




Além da prática esportiva, o Ginásio de Esportes "Pedro Domingues da Costa" é palco de apresentações artísticas, shows e eventos religiosos. A cidade não tem Parque de Exposições e nem teatro. O Sampaio, da dupla Teodoro e Sampaio é bisneto de Manoel Antonio da Paiva, pioneiro de Congonhinhas.




A Paróquia Nossa Senhora Aparecida pertence a Diocese de Cornélio Procópio. Foi fundada em abril de 1940. Por um tempo a paróquia foi transferida para Pirianito (hoje Uraí), e retornou em 1950.




 

a
--------------------