Braganey: estreia sábado, 31, aqui na Coluna do Ely



O nome do município é uma homenagem ao ex-governador Ney Amintas de Barros Braga, mais conhecido como Ney Braga. Como a lei só permite homenagens desse tipo a pessoas falecidas, o nome foi invertido para "Braga..Ney"...Na época da definição do nome, Ney Braga, era vivo..

Enquanto preparamos Braganey, confira aqui 214 cidades que já visitamos.






Em São Pedro do Ivaí tinha prêmio para quem construía casa



São Pedro do Ivaí tem 10.915 habitantes. Até 1955 era distrito de Jandaia do Sul. A cidade começou através da empresa "Junqueira" que se instalou no local com uma serraria para extração de madeira.

Veja aqui fotos e mais curiosidades de São Pedro do Ivaí





Marilena: na Festa do Milho é escolhido o "Rei do Sabugo"



Marilena, é uma cidade localizada a 232 quilômetros de Campo Mourão, e a 20 km de Rosana, na divisa com o Estado de São Paulo. Devido a localização é chamada de "tríplice fronteira" (São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul).

Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Marilena.





Guaratuba: a segunda cidade mais antiga do Paraná



Guaratuba, é o município do Paraná, mais distante de Campo Mourão. São 569 quilômetros para chegar até lá, e mais 1 quilômetro em ferryboat em trecho de mar.

Veja aqui mais informações, fotos e curiosidades de Guaratuba.





Iporã: cidade country e do handebol



Iporã tem várias indústrias de confecções de moda "country". É chamada de cidade country, e tem até uma festa chamada Iporã Country Fest, em outubro, mês do aniversário.

Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Iporã.


Sarandi: "o que é bom, eles falam que é de Maringá"



Sarandi, grudadinha com Maringá tem 95 mil 543 habitantes. Está na posição 22 entre as maiores cidades do Paraná. Ao contrário do que muitos pensam, Sarandi, nunca foi distrito de Maringá, mas sim de Marialva, do qual foi desmembrado em 1981. Os moradores de Sarandi relatam que se sentem desprestigiados. "Quando a coisa é boa, pertence a Maringá, quando não, é falam que é de Sarandi", comentou a funcionária de um pequeno restaurante.

Clique aqui para ver fotos e informações exclusivas sobre Sarandi.


Aqui os postes indicam se você está no PR, SC ou na Argentina...



A cidade de Barracão é considerada como "tríplice fronteira". Para quem não é de lá, fica difícil saber se está em Dionísio Cerqueira (Santa Catarina), ou Bernardo de Irigoyen (Missões, Argentina). As ruas e avenidas são unidas entre as três cidades. É como se fosse uma só. Barracão está localizada a 383 quilômetros de Campo Mourão.

Veja aqui nosso especial sobre Barracão.


Nova Aurora é capital do peixe e tem 3 feriados municipais



Nova Aurora está localizada a 120 quilômetros de Campo Mourão e a 63 km de Cascavel. Tem 11 mil 866 habitantes. Está na posição 160 entre os 399 do Paraná. Trinta e três por cento das famílias recebem meio salário mínimo por pessoa. O salário médio mensal é de 1.9 salários mínimos.

Veja aqui nosso especial sobre Nova Aurora.


Cascavel: um Boeing em plena área rural



Quem chega ou sai de Cascavel pela PR-485, saída para Tupãssi, vai encontrar um Boeing 737-200, da empresa áerea Vasp, fundada em 1933 e que por dívidas teve que encerrar as atividades em janeiro de 2005. O avião tem 30 metros de comprimento e 28 metros de envergadura e conta com todos os equipamentos, incluindo as turbinas. Está na área rural, ao lado de um aeroporto executivo (particular). CLIQUE AQUI E SAIBA COMO ESSE AVIÃO FOI PARAR LÁ

VEJA AQUI O NOSSO ESPECIAL SOBRE CASCAVEL


Mandaguari já foi maior que Maringá..



Mandaguari tem duas paróquias, as duas localizadas na área central da cidade, menos de um quilômetro uma da outra. As duas são tão próximas que o pessoal por lá não gosta de dizer qual é a principal. "Aqui a gente considera as duas como matriz", comentou um dos moradores. CLIQUE AQUI PARA MAIS CURIOSIDADES E IMAGENS EXCLUSIVAS DE MANDAGUARI


Palmeira, cidade com 200 anos



Quando viajamos até Curitiba, ou ao litoral, passamos por Palmeira, na região de Ponta Grossa. Ocorre que enxergamos uma pequena parte da cidade, que fica mais no alto. O centro, com prédios históricos e bastante movimento, fica na região mais baixa e não aparece para quem está na rodovia. VEJA AQUI IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PALMEIRA


Pitanga: o centro do Paraná



Pitanga é considerada a "mãe" de Campo Mourão. O município se destaca por sua grande igreja ucraniana, pelos morros e também por ser oficializada como a cidade localizada no centro do estado do Paraná, inclusive conta com um Marco Geodésico em forma de mirante. VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PITANGA

O menor município do Paraná



Jardim Olinda, tem apenas 1.403 habitantes. É a menor cidade do Paraná e está entre as 15 menores do Brasil. E não é uma localidade nova. Foi elevada à condição de município em 1964. Porém atrai muitos turistas. VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE JARDIM OLINDA


Porto Rico: praia, pesca, famosos, mansões e pousadas



Porto Rico, a 214 quilômetros de Campo Mourão, no extremo noroeste do Estado, às margens do Rio Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul, conta com apenas 2.561 habitantes. Não está entre os 230 mais ricos. Mas isso não é problema. É lá que o pessoal do dinheiro investe em compra de terrenos e imóveis de alto padrão.... VEJA AQUI MAIS IMAGENS EXCLUSIVAS E CURIOSIDADES SOBRE PORTO RICO

VEJA AQUI O NOSSO NOVO SITE: PARANÁ EM FOTOS


Um castelo em Maringá???



Parece, mas na verdade é o Mosteiro dos Araútos do Evangelho. A obra em fase final, lembra um castelo medieval. Na saída para Iguaraçu (com agendamento) é possível visitar o mosteiro dos Araútos do Evangelho. VEJA AQUI OUTRAS CURIOSIDADES E INOVAÇÕES QUE ENCONTRAMOS PELO PARANÁ

Estivemos em Douradina e na famosa empresa Gazin



Douradina é uma cidade localizada na região de Umuarama. Lá começou e está localizada a sede da empresa Gazin, uma das maiores do Brasil. Veja aqui o nosso especial sobre Douradina e a Gazin

Veja aqui o nosso novo site Parana em Fotos


Um negócio fracassado fez surgir a cidade de Londrina



Quando uma empresa inglesa chegou para abrir os campos, onde hoje está Londrina, o objetivo não era plantar café, como muitos imaginam. A iniciativa visava abrir grandes campos para o cultivo de algodão, mas o negócio não deu certo. O fracasso obrigou a mudança de planos... Veja aqui o nosso especial sobre Londrina


O mais novo município do litoral



De Pontal do Paraná até a Ilha do Mel, é grande o congestionamento de embarcações. Em Pontal está localizada uma indústria que fabrica plataformas para a exploração de petróleo. A empresa passou por momentos difíceis com calotes do famoso "Eike Batista". Veja aqui o nosso especial sobre Pontal do Paraná.


Relíquia...



É difícil nos dias de hoje encontrar casas antigas de madeira com 2 pavimentos. Encontramos uma na cidade de Capanema. Pelo que dá para observar, a maior parte das paredes foi construída com "tábuas" inteiras que vão do chão ao teto. Clique aqui e veja mais curiosidades, fatos engraçados e inovações que encontramos pelo Paraná

Veja aqui o nosso especial sobre Capanema

Veja aqui a página inicial do nosso novo site Paraná em Fotos


Cidade dos Dinossauros



Foi aprovado pelos deputados do Paraná, um projeto de lei que institui o título de “Cidade dos Dinossauros” para Cruzeiro do Oeste. Além do nome, o objetivo é conquistar recursos para a preservação e turismo. Cruzeiro do Oeste virou notícia mundial com a descoberta de fósseis do dinossauro Vespersaurus Paranaensis. Veja aqui o nosso especial sobre Cruzeiro do Oeste.


Como nos velhos tempos !!



Se você estiver em Japurá e pretende chegar a São Carlos do Ivaí, cuja distância é de 21 quilômetros, o melhor negócio é a balsa, ou então percorre cerca de 80 km. Em dia "corrido" passam por alí cerca de 40 veículos, a maioria caminhões de cana. No período da noite o valor para automóveis é 3 vezes mais caro que no dia, algo em torno dos 50 reais. Veja aqui outras imagens bem legais do Nosso Paraná.


Sucuri no lago???



Paraíso do Norte, região de Paranavaí, tem um belo Parque do Lago na entrada da cidade. É permitido pescar e até nadar. O pescador que aparece nesta foto diz que viu uma baita cobra sucuri. Um morador contou que é invenção dele, para que as crianças não fiquem gritando e nadando no local e atrapalhando a pescaria.. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


A Holanda do Paraná



A seis quilômetros da cidade de Castro (com asfalto), está localizada a comunidade rural de Castrolanda. Trata-se de uma colônia holandesa que começou a ser formada em 1951. Alí fundaram a cooperativa com o mesmo nome, uma das maiores do Brasil. Castrolanda ainda tem um belíssimo museu. Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a cidade de Castro e a chamativa comunidade rural de Castrolanda, com seu maravilhoso museu.


Belo zoológico em Cascavel



Conheça mais sobre Cascavel, a quinta maior cidade do Paraná. A Avenida Brasil, a principal da cidade é uma atração à parte. Cascavel: veja aqui a cidade e zoológico


Ela é muito competente...



Josete Cristina Basílio, era a responsável por muitas delícias em bolos e salgados do conhecido Restaurante Benedita, às margens da BR-277, em Irati (caminho para Curitiba). Ocorre que após muitos anos, Josete, recebeu "uma ótima proposta". Deixou o Restaurante. Agora ela é responsável pelo café da manhã do Hotel do Lago em Dois Vizinhos. Casada, tem 3 filhos, todos com curso superior. Veja aqui mais curiosidades que encontramos pelo NOSSO PARANÁ.


Bela Vista da Caroba



Estivemos em Bela Vista da Caroba. Está localizada a 313 quilômetros de Campo Mourão. É a cidade de número 202 que visitamos no projeto de fotografar e dirigir nosso automóvel em todas as cidades do Paraná. E agora, tudo no novo site CLIQUE AQUI E VEJA FOTOS EM TAMANHO GRANDE E INFORMAÇÕES SOBRE BELA VISTA DA CAROBA E OUTRAS 202 CIDADES, SEPARADAS PELA QUANTIDADE DE HABITANTES E POR ORDEM ALFABÉTICA


Bem vindo à terra da cuca !!



Em Mercedes, na divisa com o Paraguai, a população saboreia mais uma deliciosa cuca do que o tradicional pão frances. Mais informações e fotos sobre Mercedes


Marechal Cândido Rondon: ciclovia no centro em rua estreita



A rua estreita na área central de Marechal Cândido Rondon, não impediu a implantação de uma ciclovia. O estacionamento dos automóveis foi apenas distanciado da calçada. Em trechos ainda mais complicados, a ciclovia sobe para a calçada com faixa devidamente sinalizada. Veja aqui fotos, história, informações e curiosidades de Marechal Cândido Rondon


Universidade Adventista bem pertinho de Campo Mourão



Ivatuba tem menos de 3 mil habitantes, mas conta com uma das melhores universidades do Brasil... PARANÁ EM FOTOS


Entre Rios e o maravilhoso museu



Distrito de Guarapuava, Entre Rios se destaca por suas colônias, a Cooperativa Agrária, suas construções e o belíssimo museu. Vale a pena conferir... PARANÁ EM FOTOS

   

Paraná em fotos/Coluna do Ely
a



   

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a



 

a

















































































 

 



-----------------

Guaraci: cidade do sorvete e do Vitor Hugo da Fiorentina



Guaraci integra a região de Londrina e está localizada a 161 quilômetros de Campo Mourão. O município tem 5.227 habitantes pelo Censo de 2010 e 5.530 pela estimativa realizada em 2020, ficando em 293º entre os 399 municípios do Paraná. Em área territorial ocupa a posição 301. Quem nasce lá é denominado de "Guaraciense". Logo na entrada o portal com a imagem cristã e também um obelisco em forma de sorvete chamam a atenção.







Percebemos que um dos orgulhos da cidade é a educação básica. Em Guaraci a taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 99,5 por cento, uma das mais altas do Estado. Em PIB per capita o município é o 322º colocado no Paraná. Apenas 4 por cento da cidade conta com rede coletora de esgoto.




Em frente a prefeitura a escultura de "Guaraci". Na mitologia indígena, Guaraci é filho de Tupã, o deus Sol e auxiliou o pai na criação de todos os seres vivos. O aniversário do município é comemorado no dia 1º de dezembro. A data é muito esperada pela população porque geralmente tem show de graça em frente a prefeitura. Mas não é só. No mês tem outubro acontece a "Expoguar" com shows nacionais. A promoção é da Sociedade Rural local e acontece em espaço fechado com arquibancada e os shows são cobrados.




Guaraci também é destaque no esporte. Vitor Hugo, que atuou pela Fiorentina e Palmeiras é nascido lá. Destaque nacional para Flaviane. Ela mora em Guaraci e já foi convocada várias vezes para integrar a Seleção Brasileira de Futsal Feminino. Por outro lado, Eduarda dos Santos, aluna da APAE local participa de competições nacionais na modalidade de ginástica. O nome do estádio é Romulo de Giuli. O município promove campeonatos de futsal.




Na área urbana Guaraci tem cerca de 1.700 imóveis residenciais. A cidade conta com 140 empresas comerciais e de prestação de serviços e oito na área industrial. Possui uma agência bancária do sistema cooperativo. Não tem emissora de rádio.




Na imagem acima, a rodoviária de Guaraci, e em frente uma área para descansar e praticar atividade física. A área com agricultura é praticamente dividida entre soja com 4.000 hectares e cana de açúcar com 3.600 ha. O milho aparece como terceiro em área plantada somando 3.145 hectares. Destaque também para o rebanho bovino e criação de frangos.




Na entrada da cidade o obelisco em forma de sorvete faz referência a empresa Geloni, inaugurada em janeiro de 1986. A empresa de sorvetes é a que mais gera empregos na cidade. Tem 4 mil metros quadrados. Com uma frota de 25 caminhões distribui os produtos para mais de 4 mil pontos de venda no Paraná e São Paulo. Fabrica sorvetes em potes, picolés e porções, além de yogurte grego e sorvete com mel.




A localidade de Guaraci começou a se formar em 1945 com a onda do café. É a mesma situação de dezenas de cidades paranaenses. Um grupo comprava as terras, fazia o loteamento e fundava um patrimônio. Isso sempre abordando a riqueza da terra roxa para o plantio de café. Até 1954 foi distrito de Jaguapitã.A Paróquia São Sebastião de Guaraci pertence a Diocese de Apucarana e foi fundada em 1952.





Lunardelli: uma das cidades mais visitadas do Brasil

ATENÇÃO: Algumas imagens foram captadas antes da pandemia. As fotos com a igreja vazia foram feitas durante a pandemia, com autorização. Isso até permitiu que fosse possível captar mais detalhes dos objetos, o que seria difícil com a presença de grande número de fiéis. O recebimento de excursões foi retomado neste domingo, 25 de outubro com agendamento e seguindo as normas de segurança.



Lunardelli está localizada a 101 quilômetros de Campo Mourão, e integra a micro região de Ivaiporã. Tem 5.160 habitantes. Metade dos moradores reside na área rural. É a 385ª economia entre os 399 municípios do Paraná. Apenas 2 por cento da cidade tem rede de esgoto.




(Foto antes da pandemia) Em 1952, o local onde está o município era uma gleba que pertencia a Geremias Lunardelli e família. A gleba foi transformada em fazendas, atraindo agricultores. Em 1962, foi iniciado o trabalho de abertura de ruas e avenidas e venda de lotes urbanos. A hoje Lunardelli era conhecida como Guaretá e foi distrito de Pitanga, Manoel Ribas, Ivaiporã e São João do Ivaí. Foi elevado à município em 1980 com o nome atual.




(Foto antes da pandemia) Lunardelli tem como principal atração o Santuário de Santa Rita. A cidade atrai romeiros de todo o Brasil e até do exterior. Tem a réplica do Corpo de Santa Rita, Gruta, Monumento Milagre da Rosa, Praça de Santa Rita e Sala dos Milagres. O município "respira" o turismo religioso.




Tudo começou em 1963, quando a moradora Maria Pinto Momente, fez a doação de uma imagem de Santa Rita. Até então era capela sob o domínio de São João do Ivaí. Em maio 1969 é criada a paróquia. Em maio de 1973, acontece a primeira Festa em homenagem a Santa. A obra do templo atual começou em 1983. Em 1994 é realizada a 1ª novena. A novena tinha tanta importância que alunos e professores deixavam as aulas e o comércio fechava as portas para poder participar. A notícia foi se espalhando e cada mês, o numero de romeiros foi aumentando.




Em 1995 a comunidade construiu a Gruta de Santa Rita de Cássia. Os relatos de milagres fizeram crescer a presença de romeiros. O complexo conta com restaurante que oferece refeições e lanches com preços populares. Possui amplos sanitários e lojas para a compra de lembranças. Ao redor da igreja várias barracas oferecem de sorvete a pastel.




(Foto antes da pandemia) O que mais se observa nas ruas e avenidas da cidade é a presença de ônibus de turismo das mais diferentes cidades brasileiras.




A principal imagem de Santa Rita fica do lado de fora da igreja em um amplo salão anexo ao templo. Isso é para permitir que os fiéis fiquem distribuídos pelo complexo religioso. A igreja estima que 400 mil pessoas passam todos os anos pelo Santuário.




(Foto antes da pandemia) A praça da igreja e calçadas próximas são ocupadas por barracas com artigos religiosos, confecções, alimentos e outros artigos. No dia da Festa principal (22 de maio), se cair em um domingo, Lunardelli recebe mais de 400 ônibus de turistas. O total de visitantes chega a 60 mil.




A cidade tem pouco mais de 1.500 imóveis residenciais, oito pequenas indústrias e cerca de 160 empresas comerciais e de prestação de serviços.




(Foto antes da pandemia) É difícil encontrar vaga para estacionar na região onde fica o Santuário. Além dos ônibus é grande a quantidade de romeiros que vão até a cidade em seus automóveis. É considerado o 2° local mais visitado no sul do Brasil.




Lunardelli não oferece opções em hotel, algumas residências servem como pousadas. Os hotéis mais próximos estão em Ivaiporã.




(Foto antes da pandemia) Boa parte do comércio abre aos sábados e domingos para aproveitar a grande quantidade de visitantes. Aos domingos, as missão são celebradas às 9h, 11h, 13h (louvor), 14h e 19h. Nos dias 22 (domingo), são celebradas várias missas e procissão. Algumas missas são transmitidas pela TV Evangelizar (cabo, satélite). Várias outras são transmitidas pela internet no site do santuário.




A prefeitura de Lunardelli, fica às margens de uma rodovia, afastada da cidade. As principais lavouras do município são: soja com 5 mil hectares e milho 2.130 hectares. Conta ainda com grande produção de frangos.


E OS FIÉIS QUE SE PREPAREM. O SANTUÁRIO VAI INICIAR A CONSTRUÇÃO DE UMA GRUTA SUBTERRÂNEA COM 190 METROS QUADRADOS.


Anahy: nome em homenagem a filha do colonizador



Anahy é um município com 2.874 habitantes, e destes, 2.108 moram na cidade. Pertence a região de Cascavel e está localizado a 134 quilômetros de Campo Mourão. Em população a ocupa a posição 373 entre os 399 municípios do Paraná. A taxa de escolarização de crianças de 6 a 14 anos é de 98 por cento. Trinta por cento da cidade tem rede de esgoto.




A economia da Anahy é baseada na agricultura. A maior área é destinada ao plantio de soja com 5.414 hectares. O milho aparece em segundo 4.070 ha. Destaque para a produção de frangos. Pequenos agricultores também fabricam seus produtos como "cachaça" ou "pepinos em conserva".




A área territorial de Anahy é uma das 10 menores do Paraná com 102 quilômetros quadrados. Apesar disso em PIB per capita o município se coloca na posição 213 entre os 399 do Estado.




Anahy surgiu no final dos anos 50, através da Colonizadora Cobrinco. O objetivo da empresa foi atrair pessoas interessadas no plantio do café devido a fertilidade da terra. Na época a localidade era chamada de "Pingo de Ouro". O nome foi trocado para Anahy em homenagem a uma das filhas do gerente da colonizadora que tinha esse nome. Em 1977, o lugar foi elevado à condição de distrito de Corbélia. Em 1990, ganhou status de município e elegeu o primeiro prefeito em 1992.




O prédio da prefeitura de Anahy foi inaugurado em 2005. O aniversário do município é comemorado em 11 de junho. A prefeitura organiza a Expo-Anahy. O evento geralmente é realizado na Associação dos Servidores Municipais. São vários dias de festa incluindo shows e praça de alimentação. Também acontece uma missa em ação de graças.




Anahy tem cerca de 80 empresas comerciais e de prestação de serviços e outras 14 consideradas como indústrias. O município é atendido por Escola da APAE.




Pelo cadastro da Copel, Anahy tem cerca de 830 imóveis residenciais no perímetro urbano e outros 200 na área rural.




Anahy tem uma agência bancária pelo sistema cooperativo e não conta com emissora de rádio. O lazer para grande parte dos moradores é o Rio Piquiri, localizado a menos de 6 quilômetros da cidade. Vez ou outra acontece até o chamado "Rally de Barco".




Um dos esportes mais praticados em Anahy é a bocha, inclusive com campeonato municipal. Lá também é tradição "soltar pipa" e tem eventos dessa natureza organizados pela prefeitura. No Ginásio de Esportes "Márcio Alex Bosi", os times de futsal da cidade se destacam em campeonatos regionais.




A Paróquia Santa Ana, de Anahy, pertence a Diocese de Cascavel. A data da padroeira é comemorada com evento no dia 26 de julho.



Jaguapitã: cidade de cantora famosa e da produção de frangos



A cidade de Jaguapitã está localizada na região de Londrina, a 161 quilômetros de Campo Mourão e 30 quilômetros de Rolândia. Quem nasce lá é denominado de Jaguapitãnense. Pelo censo de 2010, o município tem 12.225 mil habitantes, mas pela estimativa realizada em 2020, está com 13 mil 742, ocupando a posição 158 entre os 399 municípios do Paraná. Apenas 10 por cento da população mora na área rural.




Uma construção que chama a atenção no centro da cidade é a do Colégio Estadual Nilson Ribas. É a primeira escola instalada no município em 1943. O prédio foi construído entre o final dos anos 40 e início dos anos 50. Trata-se da única escola de ensino médio na cidade. A taxa de escolarização de crianças entre 6 e 14 anos é de 99 por cento. Quando se fala em economia, o PIB per capita de Jaguapitã está em 17º no Estado. Outro destaque é que quase 90 por cento da cidade conta com rede de esgoto.




Em Jaguapitã, o Estádio Maguila sempre foi alvo de polêmica. É que algumas administrações realizavam rodeios no gramado o que estragava o campo para a prática do futebol. Nos anos 50, a cidade torcia para o Jaguapitã Esporte Clube que participou de vários torneios, entre eles o Campeonato Norte Paranaense, competição de grande sucesso na época.




Jaguapitã tem quatro agências bancárias incluindo o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. A cidade tem cerca de 400 empresas comerciais e de prestação de serviços e 69 consideradas como indústrias. Os dois abatedouros de aves, a JBS e Jaguafrangos, são as empresas que mais geram empregos no município. A Jaguafrangos, fundada em 1992, emprega mais de 3 mil pessoas e exporta para 50 países. Uma curiosidade é que Jaguapirã tem a maior quantidade de fábricas de mesas de bilhar do Brasil.




A rodoviária de Jaguapitã está localizada na Avenida Paraná, a principal da cidade. Na imagem acima é possível ver a rodoviária em formato de triângulo nas cores verde e branco. Os ônibus param na Avenida. O prédio foi construído em 1963 e desde então serve para embarque e desembarque de passageiros. Na área urbana, Jaguapitã conta com cerca de 5 mil imóveis residenciais, outros 500 estão na área rural.




A praça principal, em frente a igreja matriz é conhecida como "Praça Central São José dos Bandeirantes". Conta com parque infantil e chafariz. No começo dos anos 70, Jaguapitã chegou a ter 34 mil habitantes, mas foi perdendo moradores com a geada negra de 1975 e o fim do ciclo do café.




A Casa da Cultura de Jaguapitã encontra-se em um prédio construído nos anos 60. Um dos orgulhos da cidade é a cantora Thaeme que faz dupla com Tiago. Ela nasceu em Presidente Prudente, mas foi criada em Jaguapitã, onde começou a cantar no coral da igreja. Thaeme ainda morava em Jaguapitã, quando venceu a segunda temporada do programa Ídolos, do SBT, em 2007. Também em Jaguapitã, nasceu o filosófo Roberto Romano, professor da Unicamp.




A lavoura mais plantada em Jaguapitã é a da soja com 12 mil e 500 hectares. A cana de açúcar ocupa a segunda posição com 8.198 ha. O milho em terceiro com 7.240 ha. Devido aos dois abatedouros, também é expressiva a produção aves. O rebanho bovino é de 31 mil cabeças. O município conta com entreposto da Cocamar.




Jaguapitã é um nome indígena que significa "onça vermelha" ou "onça pintada". A onça inclusive é destaque em uma das rotatórias da avenida principal. A cidade começou a ser formada nos anos 40 com a febre do café. No início era conhecida como Colônia São José dos Bandeirantes. Até 1947 foi distrito de Sertanópolis. Em 1953 inaugurou o Cine Guairacá, um dos primeiros do interior do Estado. Fechou em 1983.




O aniversário de Jaguapitã é no dia 10 de outubro, mas as festividades acontecem geralmente nos primeiros dez dias de novembro. Entre os eventos estão shows, homenagens aos pioneiros e passeio ciclistico. Os shows geralmente são gratuitos e realizados na praça central. A Paróquia São José pertence a Arquidiocese de Londrina.


Na estrada de chão entre Maringá e Astorga...



Ponte sobre o Rio Pirapó na estrada de chão que liga Maringá até Astorga. O Rio tem 168 quilômetros de extensão. Nasce no município de Apucarana e desemboca no Rio Paranapanema. É o rio que abastece a cidade de Maringá. Muita gente questiona se esse trajeto encurta muito a distância entre Maringá e Astorga. A não ser pela paisagem, em economia não compensa, são apenas 8 quilômetros de diferença quando se viaja por asfalto passando por Iguaraçu. A viagem é mais curta, porém mais demorada com pedras, poeira ou barro. Vá pelo asfalto!!




Apesar da estrada ser boa na maior parte do trecho, como dissemos não vale a pena se o objetivo é encurtar a viagem. Agora se for para fazer fotos, você vai encontrar várias paisagens.

Veja aqui mais paisagens que captamos pelo Paraná


O "Porto Seco" de Cascavel



O chamado "Porto Seco" de Cascavel, foi inaugurado em 1989, pelo Governo do Paraná. O terminal surgiu por ocasião da construção da ferrovia "Ferroeste". O complexo instalado às margens da BR-277 (Cascavel a Guarapuava), é responsável pelo transporte da produção agrícola e pecuária principalmente para o Porto de Paranagua e o Aeroporto Afonso Pena em Curitiba. Por ser recinto alfandegado, o Porto Seco permite a execução de todos os serviços aduaneiros, tanto para a importação quanto para exportação de produtos.




O terminal conta com a parceria de importantes cooperativas como a C.Vale, Coopavel e Copacol e é administrado pela Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar). O terminal tem estacionamento para 200 caminhões.




O vizinho Paraguai, utiliza o terminal e a Ferroeste para o transporte da produção agrícla e também para importar. O Paraguai figura como um de seus principais usuários, pois utiliza a ferrovia para exportar soja, milho e trigo e importar desde máquinas agrícolas e insumos. O Porto Seco possui um desvio ferroviário que permite a mudança do modal de transporte rodoviário para o ferroviário e vice versa. Possui tarifas reduzidas permitindo um menor custo para as empresas que utilizam. Maringá tinha um terminal nos mesmos moldes, mas foi fechado.

Veja aqui o nosso especial completo sobre Cascavel.


Diamante do Sul: menos de 1.500 moradores na área urbana



Diamante do Sul é um município localizado a 284 quilômetros de Campo Mourão e a 123 quilômetros de Cascavel. Tem 3.510 habitantes. Destes 2.105 moram na área rural e apenas 1.403 residem na cidade. Em população é o 357º entre os 399 municípios do Paraná.




O salário médio é de 1,8 mínimos mensais. A taxa de escolaridade de crianças entre 6 e 14 anos é de 99,4 por cento, figurando entre as 35 melhores do Estado. Em PIB per capita ocupa a posição 387. Apenas 3 por cento da cidade tem rede de esgoto.




O aniversário de Diamante do Sul é comemorado no dia 12 de julho. A festa geralmente tem uma semana. É recheada de shows, competições esportivas e bailes. Alguns eventos acontecem ao ar livre em frente a prefeitura (foto acima) e outros que cobram ingresso são realizados no pavilhão da igreja matriz.




Na área urbana Diamante Azul tem 648 imóveis residenciais outros 1.000 estão na área rural. A cidade tem 65 empresas comerciais e de prestação de serviços e 3 empresas consideradas como indústrias. Conta com uma agência bancária do sistema cooperativo. Não tem emissora de rádio.




Apesar de possuir um relevo com muitos morros a lavoura mais plantada no município é a de soja com 1.600 ha. O trigo ocupa 1.000 ha e o milho 700 ha. A área com feijão atinge 500 hectares. O rebanho bovino é de 40 mil cabeças. Destaque para a produção do bicho-da-seda com produção de 140 mil quilos por ano. Também é bem difundida a criação de ovinos e produção de leite.




O parque do lago da cidade fica de fundos para a prefeitura e a igreja matriz. Para chegar até a cidade de Diamante do Sul é preciso sair da BR-277, entre as cidades de Guaraniaçu e Laranjeiras do Sul. O acesso é feito por viaduto e o trecho de 12 quilômetros até o perímetro urbano é asfaltado.



A cidade de Diamante do Sul começou a ser formada ainda nos anos 20 por causa da produção da erva-mate. Nos anos 50 chegaram os italianos oriundos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina que se dedicaram a criação de suínos. Foi elevado a distrito em janeiro de 1967 e desmembrado de Guaraniaçu em 1990, elegendo o primeiro prefeito nas eleições de 1992. A Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Diamante do Sul pertence a Cascavel.




 

a
--------------------